Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286552
Type: TESE DIGITAL
Title: O quaternário tardio na bacia do Rio Pardo (MG e SP) : análises morfométricas e evidências paleoambientais preservadas em solos e sedimentos de planícies fluviais
Title Alternative: The late quaternary period in Pardo river basin (MG e SP) : morphometric analysis and paleoenvironmental evidences preserved in soils and sediments of floodplains
Author: Celarino, Andre Luiz de Souza, 1984-
Advisor: Ladeira, Francisco Sergio Bernardes, 1965-
Abstract: Resumo: As planícies fluviais são feições deposicionais do vale de um canal associadas a um regime climático ou hidrológico particular da bacia de drenagem, nesse sentido, os sedimentos são temporariamente armazenados e processos de agradação ou degradação serão responsáveis pela dinâmica nestes compartimentos. Em função dessa dinâmica, sobretudo no clima tropical úmido, os depósitos fluviais são rapidamente alterados quimicamente e horizontes pedológicos poderão evoluir, reunindo ali uma série de nutrientes e elementos químicos responsáveis pela ocupação de uma vegetação típica, em às condições climáticas, sedimentares, hidrológicas e pedológicas regionais. Nessas unidades geomorfológicas ocorre uma alta diversidade de habitats terrestres, transicionais e aquáticos em diferentes estágios de evolução, o sistema rio-planície fluvial traz um alto grau de heterogeneidade de processos físicos, químicos e bióticos, portanto, tais áreas possuem enorme potencial ecológico e preservam importantes informações ambientais do passado. O objetivo deste trabalho foi interpretar tais informações no que toca a evolução da bacia do Rio Pardo, desde a sua nascente no estado de Minas Gerais até a sua foz junto ao Rio Grande, na divisa entre São Paulo e o triângulo mineiro. Preliminarmente, algumas características morfométricas foram levantadas com o objetivo de identificar indícios de ajustamentos recentes na bacia que tenham influenciado a dinâmica do canal, analisando espacialmente a distribuição de anomalias de drenagem, perfis longitudinais, lineamentos estruturais e falhas. De posse dessas informações partiu-se para a análise de 14 perfis de solo selecionados ao longo da planície fluvial do Rio Pardo e afluentes, onde 7 foram estudados quanto às suas características químicas, granulométricas e micromorfológicas, associando-as aos ambientes de sedimentação e aos principais processos de intemperismo, incluindo datações por 14C e Luminescência Ópticamente Estimulada (LOE). Os resultados mostraram que os processos de intemperismo são bastante significativos mesmo em ambientes onde a pedogênese pode ser ocasionalmente interrompida por depósitos fluviais. As análises mostraram que muitos destes processos de alteração estão ainda em curso, na micromorfologia observou-se em alguns perfis zonas de alteração de Biotitas/Muscovitas para argilominerais. Na macromorfologia observou-se que em determinadas situações a pedogênese foi capaz inclusive de gerar horizontes Bt, pouco comuns em áreas de drenagem pouco eficiente, como são as planícies fluviais, por esse motivo foi essencial a utilização da metodologia de fácies sedimentares, pois através dela foi possível identificar através da arquitetura do depósito qual a sua posição relativa dentro da planície, que poderia favorecer ou não os processos de alteração química. Observou-se também que há registros de climas mais frios e secos na bacia no período entre 35.000 e 17.000 anos, que se mantiveram até o último máximo glacial (? 17.000 AP). No Holoceno Médio (6000 a 3845 anos A.P) o clima passou a um estágio mais quente e úmido que o atual, com predomínio das gramíneas, mas com aumento de fitólitos de Palmeiras, assim como empobrecimento isotópico de 13C. No Holoceno Superior o clima passou a ser tipicamente quente e úmido, com maior participação de morfotipos de árvore e arbustos e também das Palmeiras, indicando uma vegetação mais próxima aos cerrados que hoje ocupam a porção mais à jusante da bacia

Abstract: Floodplains are depositional features of a channel valley conected to a specific climatic or hidrologic condition of the drainage basin, in this sense, sediments are temporarily stored and agradation or degradation processes will be responsible for the dynamics of these units. As a function of this dynamics, mostly in humid tropics, floodplain deposits are fastly chemically weathered and soil horizons could evolve, yielding nutrients and chemicall elements responsible for the ocupation of a typical vegetation, as an answer of climatic, sedimentary, hidrologic and pedologic conditions. These geomorphologic units have a high diversity of terrestrial, transitional and aquatic habitats in different stages of evolution, the river-floodplain system brings high degree heterogeneity of physical, chemical and biotic processes, therefore, such areas have an important ecological potential and are able to preserve data from past environments. The aim of this work was to understand such informations about the evolution of Pardo River basin, from its headwaters in Minas Gerais state to the mouth, at Grande River, at the borders of São Paulo state and "triângulo mineiro". Preliminarily, some morphometric features were carried out in order to identify evidences of recent adjustments in the basins that changed channel dynamics, particularly the drainage anomalies distribution, longitudinal profiles, structural lineaments and faults. Regarding these basic informations, 14 soil profiles were selected in the floodplains of Pardo river and their affluents, where 7 were studied regarding chemical, grain size and micromorphology features, associating them to the architecture of sedimentation and to weathering processes, including 14C and OSL (Optically stimulated luminescence) datings. The results showed that weathering processes are very significant even tough in situations where pedogenesis could be ocasionaly interrupted by floodplain deposits. Most of these processes are still running, micromorphology analysis has revealed transformation of Biotite/Muscovite into clay minerals in several profiles. Macromorphology has revealed that in some situations the soil forming processes were able to generate Bt horizons, unusual in poorly drained areas such as floodplains, for that reason the sedimentary facies method used was essential, only by using it we could identify the deposit architecture and its relative position on floodplain, which could support or not chemical weathering processes. Records of climates colder and drier than today were identified between 35000 and 17000 years BP, situation kept until the last glacial maximum (? 17000 BP). In the Middle Holocene (6000 a 3845 years BP) climate changed to a warmer and wetter than today condition, where grass phytoliths prevailed despite an increase of palms as well as an impoverishment of 13C signal. In Upper Holocene the climate changed to a typical warm and humid tropical condition, with higher participation of trees, schrubs and palms phytoliths, which indicated a vegetation closer to the savannas that are spread today mostly on upper parts of the basin
Subject: Geomorfologia fluvial
Pedologia
Paleogeografia
Fitólitos
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Celarino_AndreLuizdeSouza_D.pdf17.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.