Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286436
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Especialização comercial intraproduto : o desempenho exportador brasileiro e chinês em variedades verticalmente diferenciadas
Title Alternative: Within-product specialization : export performance of Brazil and China in vertically differentiated varieties
Author: Cunha, Samantha Ferreira e, 1983-
Advisor: Hiratuka, Célio, 1970-
Abstract: Resumo: Estudos recentes, utilizando classificações de mercadorias com um alto grau de detalhamento, constataram em um mesmo produto e mercado de destino, grandes diferenças de preços entre os países exportadores. Estabeleceu-se a visão de que a especialização comercial ocorre no interior da categoria de produto, ao longo de variedades. A princípio, variedades são mercadorias sob um mesmo código, mas vendidas a valores unitários distintos (diferenciação vertical de produto). A literatura emergiu nos países desenvolvidos, preocupada com os efeitos da concorrência com as variedades dos países de baixos salários. Essa nova visão da especialização comercial é o ponto de partida para tratar de um tema de grande apelo no contexto atual, o da concorrência com os produtos chineses em terceiros mercados. O trabalho procura contribuir com o tema, investigando a importância do comércio em produtos verticalmente diferenciados na caracterização do padrão de especialização comercial do Brasil comparativamente à China, considerando os principais mercados consumidores de manufaturados brasileiros (ALADI, MERCOSUL e NAFTA). A análise observa diretamente os valores unitários dos fluxos de comércio para inferir sobre a qualidade relativa dos produtos exportados entre o Brasil e a China. Alternativamente, por meio de uma equação de regressão com dados em painel, utiliza dados de preço e quantidade exportados para estimar a influência da `margem qualidade¿ no crescimento das exportações para cada mercado de destino selecionado. O período de análise são os anos 2001 a 2010; os dados são oferecidos por uma nova base de dados de comércio internacional, a BACI. Em geral, as evidências encontradas mostram que o Brasil resistiu melhor a concorrência com os produtos chineses nos segmentos de preço médio e superior, pois foram os segmentos em que ampliou a sua participação (até 10,0 pontos percentuais); esse resultado é observado nas diferentes indústrias e mercados de destino selecionados. Em relação à importância da `margem qualidade¿ no crescimento das exportações, os resultados das estimações mostraram que há diferenças entre os países exportadores quanto à qualidade das exportações nos diferentes mercados de destino; os países de renda per capita mais alta tendem a exportar maiores quantidades, a preços até 12,0% mais altos. Isso significa que há espaço para os países em desenvolvimento aumentarem a qualidade de suas exportações, o que deve ser complementar ao esforço de diversificação da pauta de exportações

Abstract: Recent studies, using highly detailed commodity classifications, have found large price differences among exporting countries, considering the same product and destination market. The idea that trade specialization occurs within product, along varieties, was established. Originally, varieties are goods under the same code but sold with different unit values (vertical product differentiation). The literature has emerged in developed countries, worried about the effects of competition with the varieties of low-wage countries. This new approach to trade specialization is the starting point for discussing a topic of great appeal in the current scenario of competition with Chinese products in third markets. This study aims to contribute to the discussions on that topic, investigating the importance of trade in vertically differentiated products in characterizing the patterns of trade specialization of Brazil in comparison with China, considering the main destination markets of Brazilian manufactures (LAIA, MERCOSUR and NAFTA). The analysis uses directly the unit values of trade flows to infer the relative quality of exported products between Brazil and China. Alternatively, by means of a regression equation with panel data, it uses price and quantity data to estimate the influence of the quality margin in the growth of exports for each selected destination market. The period of analysis comprises the years 2001 to 2010; the data are made available by a new international trade database, BACI. In general, the results show that Brazil has better resisted to the competition with Chinese products in the medium and upper segments of the market, because those were the segments in which Brazil has expanded its share (up to 10.0 percentage points); the observed results hold among different industries and selected destination markets. Considering the importance of the quality margin in the growth of exports, the results showed that there are differences between exporting countries regarding the quality of exports in the different destination markets; countries with higher per capita income export larger quantities, with prices up to 12% higher. This means that there is room for developing countries to raise the quality of their exports, and this should complement the efforts of export diversification
Subject: Concorrência
Exportações - Brasil
Exportações - China
Diferenciação de produtos
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cunha_SamanthaFerreirae_D.pdf2.77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.