Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286430
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: A crise japonesa dos anos 1990 à luz da hipótese da instabilidade financeira de Hyman Minsky
Title Alternative: Japan's crisis in the 1990s under Hyman Minsky's financial instability hypotesis
Author: Hatto, Bruno, 1984-
Advisor: Prates, Daniela Magalhães, 1970-
Abstract: Resumo: A crise econômica que atingiu o Japão durante os anos 1990 interrompeu uma trajetória de quarenta anos de forte crescimento, que conduziu o país de um cenário destruído pela guerra à posição de segunda maior economia do mundo nos anos 1960. O objetivo desta dissertação é analisar os determinantes e consequências dessa crise, utilizando-se como referencial teórico a Hipótese da Instabilidade Financeira desenvolvida por Hyman Minsky. Procura-se argumentar que a forma de atuação dos principais agentes econômicos japoneses (empresas, bancos e famílias) após as mudanças verificadas nos contextos doméstico e externo nos anos 1970 e 1980, cuja interação culminou na crise, pode ser compreendida a partir da teoria minskyana, embora sejam necessárias algumas adaptações para sua aplicação a este caso específico Os argumentos estão organizados da seguinte forma. No primeiro capítulo, apresenta-se a perspectiva teórica utilizada, com base na contribuição original de Minsky e nas análises dessa contribuição realizadas por outros autores pós-keynesianos. No segundo capítulo, descreve-se as principais características do arranjo institucional liderado pelo Estado japonês para estimular o investimento e recuperar a economia do país após a segunda guerra mundial, implantado entre 1950 e o primeiro choque do petróleo em 1973. No terceiro capítulo, analisa-se a desestruturação desse arranjo durante os anos 1970 e 1980, mostrando seus reflexos sobre o comportamento dos agentes e o processo de formação da bolha especulativa no final da década de 1980. Apresenta-se ainda os impactos da desaceleração dos preços dos principais ativos no desempenho da economia japonesa ao longo dos anos 1990, bem como as medidas implementadas pelas autoridades econômicas com o intuito de estimular sua recuperação

Abstract: The economic crisis that stroke Japan during the 1990s broke the growth trajectory that had started forty years earlier and transformed a country destroyed by the Second World War into the second biggest economy in the planet in the 1960s. This paper analyses the causes and consequences of this crisis, using Hyman Minsky's Financial Instability Hypothesis. It argues that the behavior of the main economic agents (enterprises, banks and families) after the changes in the world and domestic economies occurred in the 1970s and 1980s, whose interaction led to the crisis, can be understood under the Minskyan theory, with a few adaptations to this specific case. The paper is separated into three chapters: in the first chapter, it presents the main aspects of Minsky's theory used in the analysis with the contributions of other post-Keynesian authors. In the second chapter, it describes the institutional arrangement commanded by the Japan State that stimulated the economy's recovery between the 1950s and the first oil shock in 1973. In the third chapter, it analyzes how this arrangement was broken during the 1970s and the 1980s, showing the reflexes of this process in the agents' behavior and the formation of the economic bubble in the end of the decade. It also presents the impacts of the deceleration of the asset's prices in the Japanese economy in the 1990s and the actions taken by the economic authorities looking to stimulate the recovery
Subject: Crise economica - Japão
Minsky, Hyman P., 1919-1996
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Hatto_Bruno_M.pdf2.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.