Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286424
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Climate Change and its effect on agricultural employment in Ghana = the role of trade unions = Mudança climática e seus efeitos sobre o trabalho agrícola em Gana: o papel dos sindicatos
Title Alternative: Mudança climática e seus efeitos sobre o trabalho agrícola em Gana : o papel dos sindicatos
Author: Awude, Hans, 1966-
Advisor: Reydon, Bastiaan, 1957-
Reydon, Bastiaan Philip, 1957-
Abstract: Resumo: Sindicatos poderiam desempenhar um papel chave na minimização dos efeitos de mudanças climáticas para os pequenos proprietários de terra no setor informal, cuja maioria é analfabeta e carece de proteção legal, segurança trabalhista e acesso ao sistema de saúde, caso fosse dada a essas instituições a chance e se elas aceitassem tal papel. Mudanças climáticas tornam o emprego agrícola cada vez mais precário e, portanto, acrescentam uma nova dimensão às atividades e riscos contra os quais os sindicatos devem buscar proteger seus membros. Isso se torna mais evidente no contexto dos países em desenvolvimento que contribuíram menos para o problema das crescentes alterações nos padrões climáticos e sofrerão seus maiores impactos. A agricultura em particular será afetada, com implicações potencialmente sérias para a segurança alimentar, pobreza e emprego. Isso provavelmente abrirá espaço e relevância para a atuação dos sindicatos, mas o modo como irão enfrentar os novos desafios e oportunidades ainda não está claro. Mudanças climáticas sazonais afetarão os sistemas produtivos e recursos e ferramentas necessários para uma colheita bem sucedida. Mudanças no clima podem afetar também as necessidades por água e energia, além dos espécimes de sementes e os tipos de culturas que serão economicamente viáveis. Tudo isso, por sua vez, afetará o número de empregos, sua sazonalidade e as habilidades exigidas, além dos salários. Oportunidades de emprego podem desaparecer ou se tornar significativamente menos confiáveis, uma vez que as mudanças climáticas apresentarão um desafio fundamental aos negócios, como é comum no mercado de trabalho, pois mais trabalhadores serão empurrados para a economia informal. Cada vez mais os sindicatos terão que se engajar na questão climática através da capacitação de seus membros face à crescente variação do clima. A advocacia e a construção da consciência também precisarão ser interligadas a estratégias definidas para assegurar que o bem estar individual (não apenas a situação macroeconômica) permaneça como o centro do debate e da ação. Isso irá potencialmente colocar os sindicatos no centro dos debates sobre direito ambiental, justiça e equidade

Abstract: rade unions could play a key role in minimizing the effect of climate change on smallholder farmers in the informal sector, the majority of whom are illiterate and lack legal protection, job security and healthcare, if given a chance to do and if they too accept such a role. Climate change makes agricultural employment increasingly precarious and therefore adds a new dimension to the activities and risks against which trade unions must seek to protect their members. This is even more so in the context that developing countries who have contributed the least to the problem of increasing alteration of weather patterns and the environment will suffer the worst impacts. Agriculture in particular will be affected, with potentially serious implications for food security, poverty and employment. This is likely to open space and relevance for Trade Unions; but how they will stand up to these new challenges and opportunities remain to be seen. Seasonal weather changes will affect production systems and necessary resources and tools needed for successful harvest. Changes in climate could also change water and energy needs as well as types of seeds and crops which will be economically viable. All of these will in turn, affect the number of jobs, the seasonality of jobs, and the skills required as well as wages on offer. Employment opportunities could disappear or become significantly less reliable, as climate change will present a fundamental challenge to business as usual in the labour market as more workers will be pushed into the informal economy. Trade Unions will increasingly need to engage in climate change issues by building capacity of their members in the face of increasing climate variability. Advocacy and awareness building will also need to be matched with defined strategies to ensure that individual¿s wellbeing (not just the macro-economic situation) remains the center of the debate and action. This will potentially place Trade Unions at the center of the debates on environmental rights, justice and equity
Subject: Sindicatos
Mudanças climáticas
Trabalhadores rurais - Emprego
Language: Inglês
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Awude_Hans_M.pdf3.67 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.