Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286305
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.identifier(Broch.)pt_BR
dc.descriptionOrientador: Maryse Farhipt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economiapt_BR
dc.format.extent149p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.typeDISSERTAÇÃOpt_BR
dc.titleRisco ambiental para as instituições financeiras bancariaspt_BR
dc.contributor.authorTosini, Maria de Fatima Cavalcante 1pt_BR
dc.contributor.advisorFarhi, Maryse, 1947-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Instituto de Economiapt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Desenvolvimento Econômicopt_BR
dc.subjectMeio ambientept_BR
dc.subjectMercado financeiropt_BR
dc.subjectRisco - Aspectos ambientaispt_BR
dc.subjectResponsabilidade socialpt_BR
dc.description.abstractResumo: O Risco ambiental pode ser definido como uma medida de potenciais danos que uma atividade econômica pode causar ao meio ambiente. O risco ambiental passou a ser risco financeiro com a adoção do Princípio do Poluidor Pagador pelos sistemas jurídicos nacionais e pela sociedade civil da maioria dos países. Por este princípio, as externalidades relacionadas ao meio ambiente são internalizadas aos custos produtivos de todos os setores da economia. O setor financeiro como um dos mais importantes agentes do desenvolvimento econômico, não pode ficar à margem dos problemas ambientais. Por outro lado, as transformações ocorridas no setor financeiro, nas três últimas décadas, obrigaram as instituições financeiras a adotarem modelos de gerenciamento focado em risco. O objetivo deste trabalho foi verificar se o risco ambiental passou a ser efetivamente mais um risco a ser gerenciado pelas instituições financeiras bancárias e dar uma visão de como, no Sistema Financeiro Nacional, os bancos têm incorporado o risco ambiental em seus modelos de gerenciamento de risco. Para tanto, foi realizada uma revisão bibliográfica; incluindo publicações científicas, artigos de jornais, textos disponibilizados na Internet, livros, artigos e documentos de instituições oficiais. Informações adicionais foram obtidas por meio de algumas entrevistas e participação em alguns seminários sobre o tema. O levantamento das informações permitiu concluir que o risco ambiental tem impacto sobre os quatro grandes grupos de risco enfrentados pelas instituições bancárias ¿ risco de mercado, risco legal, risco de crédito e risco operacional. A pesquisa também mostrou que os bancos devem atentar para as questões ambientais para mitigar o risco de reputação. Estudos empíricos têm mostrado forte correlação entre valor de mercado das ações e a performance ambiental das empresas, o que sugere que a responsabilidade ambiental agrega valor e é uma variável independente de retorno. Os bancos também devem agregar o risco ambiental, em seus modelos de gerenciamento de risco, para efeito de cálculo de capital regulamentar, uma vez que o II Acordo de Capitais da Basiléia determina que os bancos, ao avaliarem seus riscos, devem ter em conta todos os tipos riscos a que estão expostospt
dc.description.abstractAbstract: Environmental Risk may be defined as a measure of potential damage of an economical activity on the environment. The environmental damage has become financial risk with the adoption of the Polluter-Payer Principle by national law systems and most country societies. According to this principle, the externalities related to the environment are internalized to the productive costs of all economy sectors. The financial system, as one of the most important players of economic development, cannot be set aside environment problems. On the other hand, the changes which have occurred in the financial sector in the last three decades have forced the financial institutions to adopt management systems focused on risk. The objective of this work is to verify if the environmental risk has effectively become an additional risk to be managed by banks and overview the way, in the Brasilian Financial System, banking financial institutions have incorporated environmental risk in their risk management models. To this end, a bibliographical search was performed, including scientific papers, newspaper articles, internet texts, books, articles and documents from official institutions. Additional information was obtained with interviews and by attending seminars on the subject. With the information acquired in this work, it was concluded that the environmental risk has impact on the four great risk groups faced by banking institutions ¿ market risk, legal risk, credit risk and operational risk. The investigation has also shown that banks must be aware of the environmental issues in order to mitigate the reputation risk. Empirical studies have shown a strong correlation between stock market value and environmental performance of the companies, which suggests that environmental responsibility aggregates value and is an independent yield variable. Banks must also incorporate environmental risk in their models of risk management for calculating the regulatory capital since the Basel Capital Agreement II requires that banks, when evaluating their risks, must take into account all risk types to which they are exposed.en
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2005pt_BR
dc.identifier.citationTOSINI, Maria de Fatima Cavalcante 1. Risco ambiental para as instituições financeiras bancarias. 2005. 149p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/286305>. Acesso em: 4 ago. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelMestradopt_BR
dc.description.degreedisciplineEconomia do Meio Ambientept_BR
dc.description.degreenameMestre em Desenvolvimento Econômicopt_BR
dc.date.defense2005-04-28T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-08-04T12:43:25Z-
dc.date.accessioned2018-08-04T12:43:25Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-04T12:43:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tosini_MariadeFatimaCavalcante1_M.pdf: 25593815 bytes, checksum: 7b6a4c85fbd4ec1b84fd0a8c0a7f5cc1 (MD5) Previous issue date: 2005en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286305-
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Tosini_MariadeFatimaCavalcante1_M.pdf24.99 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.