Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286100
Type: TESE
Title: Regulação estatal das relações de trabalho no capitalismo contemporâneo : uma crítica ao discurso da flexibilização e desregulamentação
Title Alternative: State regulation of labor relations in contemporary capitalism : a critique of the flexibility and deregulation discourse
Author: Oliveira, Ana Luíza Matos de, 1987-
Advisor: Braga, José Carlos de Souza, 1948-
Abstract: Resumo: Nessa dissertação, foi realizado um estudo do discurso da flexibilização e desregulamentação das relações de trabalho - formado a partir das teorias do mainstream economics e da economia austríaca -, suas bases teóricas e seus efeitos. Tal discurso continua prevalecendo na mídia, na academia, nas organizações internacionais; ganha espaço no ideário dos trabalhadores e no campo das políticas públicas. Parte-se nesse trabalho da perspectiva de Marx para a análise das tendências do capital, que são propensas a prevalecer caso se adote uma regulação via mercado e não via poder público/social. Para Marx, o capital busca a valorização como único objetivo, enquanto os trabalhadores devem buscar seus direitos e a desmercantilização da força de trabalho, através da luta de classes. Sendo a valorização do capital o objetivo do sistema e já que a mesma ocorre com a exploração da força de trabalho, um aumento do poder discricionário do capital pressiona os trabalhadores, estimula o progresso técnico para poupar força de trabalho, precariza o trabalho, intensifica a jornada, entre outros efeitos deletérios para a classe trabalhadora

Abstract: In this thesis, a study on the discourse of flexibility and deregulation of labor relations - which are inserted in the mainstream and Austrian economics framework -, its theoretical bases and effects was made. Such discourse remains prevalent in the media, in the academy, international organizations, gaining space in the workers' mindset and in the public policy field. A Marxian perspective is assumed in this study to analyse capital's trends, which are likely to prevail if a market regulation rather than a public/social one is adopted. To Marx, capital seeks appreciation as its single objective, while workers should pursue their rights and the decommodification of the labor force through class struggle. As capital appreciation is the system's objective and as this occurs with the exploitation of the labor force, an increase in capital's discretionary power pressures workers, stimulates technical progress to save labor, precarizes work, intensifies working time, among other harmful effects for the working class
Subject: Marx, Karl, 1818-1883
Relações trabalhistas
Capitalismo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_AnaLuizaMatosde_M.pdf1.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.