Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286069
Type: TESE
Title: Os derivativos e a crise do subprime : o capitalismo em sua "quarta dimensão"
Title Alternative: Derivatives and the subprime crisis : capitalism in its "fourth dimension"
Author: Mello, Guilherme Santos, 1983-
Advisor: Carneiro, Ricardo de Medeiros, 1951-
Abstract: Resumo: Esta Tese tem por objetivo estudar a importância central assumida pelo mercado de derivativos na dinâmica do capitalismo contemporâneo, debruçando-se particularmente sobre o mercado de derivativos de crédito e sua contribuição para a formação e eclosão da crise financeira que abalou os EUA e o mundo em 2007/2008. Três aspectos fundamentais são analisados para elaborar uma explicação acerca da crise em questão: primeiramente, elencam-se os elementos sistêmicos que serviram como pano de fundo para a crise, argumentando-se que o capitalismo adentrou uma nova "dimensão" ao longo dos anos 1990 e 2000. Esta dimensão esta marcada pela forma derivativa, que altera as relações de propriedade, introduz novos agentes e motivações, aumenta a integração financeira entre os agentes e transforma a lógica de precificação dos principais mercados financeiros. Em segundo lugar, argumenta-se contrariamente à abordagem da "macroeconomia tradicional" acerca das raízes da crise e dos desequilíbrios globais, pleiteando se uma explicação "monetária" para tais fenômenos, introduzindo como ponto de importância central o papel dos mercados de derivativos na determinação dos principais preços macroeconômicos. Por fim, descreve-se a transformação pela qual passou o mercado de crédito imobiliário norte-americano, argumentando-se que tais mudanças ganharam vigor renovada e apenas se completaram com a ascensão e crescimento dos derivativos de crédito (CDS) e dos CDOs sintéticos, que foram fundamentais para a manutenção das taxas baixas de juros sobre as hipotecas, contribuindo assim diretamente para a bolha no mercado imobiliário que culminou na crise econômica

Abstract: This thesis aims to study the central importance assumed by the derivatives market in the dynamics of contemporary capitalism, focusing in particular on the credit derivatives market and its contribution to the formation and the outbreak of the financial crisis that has shaken the U.S. and the world economy in 2007/2008. Three fundamental aspects are analyzed to elaborate an explanation about the crisis in question: first, enrolls systemic elements that served as backdrop to the crisis, arguing that capitalism entered a new "dimension" over the years 1990 and 2000. This dimension is marked by derivative form that changes the property relations, introduces new agents and motivations, increase financial integration between the agents and transforms the pricing logic of the major financial markets. Secondly, it is argued, contrary to the approach of "traditional macroeconomics" about the roots of the crisis and global imbalances, pleading a "monetary" explanation for such phenomena, introducing as central point of importance the role of derivatives markets in the determination of the key macroeconomic prices. Finally, we describe the transformation through which passed the American mortgage market, arguing that such changes will gain renewed vigor and are only completed with the rise and growth of credit derivatives (CDS) and synthetic CDOs, that were fundamental to the maintenance of low interest rates on mortgages, thus contributing directly to the bubble in the property market that resulted in economic crisis
Subject: Marx, Karl, 1818-1883
Keynes, John Maynard, 1883-1946
Derivativos (Finanças)
Crises
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Mello_GuilhermeSantos_D.pdf1.9 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.