Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/285738
Type: TESE
Title: Estrutura patrimonial e padrão de rentabilidade dos bancos privados no Brsil (1979-2008) : teoria, evidencias e peculiaridades
Title Alternative: Balance sheet structure and profitability pattern of private banks in Brazil (1970-2008) : theory, evidences and peculiarites
Author: Oliveira, Giuliano Contento de, 1979-
Advisor: Braga, José Carlos de Souza, 1948-
Abstract: Resumo: Esta tese discute a estrutura patrimonial e o padrão de rentabilidade dos bancos privados no Brasil no período 1970/2008, com ênfase no contexto de baixa inflação (1995-2008). Acreditava-se que estabilidade monetária mudaria substancialmente o padrão de atuação destas instituições, o qual passaria a ser pautado nas operações de crédito. Contudo, os indicadores de balanço de grandes bancos privados analisados neste trabalho revelam que isso não aconteceu. O comportamento dos bancos privados no Brasil em contexto de baixa inflação continuou sendo ditado pela opção por flexibilidade. Estas instituições continuaram sendo capazes de se adaptarem a diferentes conjunturas, mantendo seus elevados níveis de rentabilidade. Sustenta-se, pois, que esse padrão de atuação decorre fundamentalmente da combinação de dois fatores: 1) instabilidade macroeconômica e a consequente prática de juros básicos reais elevados; e 2) indexação dos títulos públicos à taxa de juros de curto prazo (Selic). Ou seja, de um lado a estabilidade monetária no Brasil não significou estabilidade macroeconômica; de outro, a lógica do plano de estabilização impediu a supressão do arcabouço institucional do regime de alta inflação, a saber, da moeda indexada. Nestas condições, nos momentos de maior incerteza os bancos têm a possibilidade de composição de uma carteira de ativos ao mesmo tempo líquida e rentável, o que lhes possibilita obter altos ganhos mesmo em conjunturas adversas. A despeito do fim da alta inflação, as operações destas instituições continuaram sendo pautadas majoritariamente no curto prazo, tendo nas operações com títulos públicos o principal suporte para manter seus níveis elevados de rentabilidade em contextos marcados por adversidades. Concluí-se, deste modo, que a mudança deste padrão de atuação requer a prevalência de condições macroeconômicas e institucionais que induzam essas instituições a assumirem maiores riscos, fazendo do crédito a base de seu padrão de rentabilidade.

Abstract: This thesis discusses balance sheet structure and profitability pattern of private banks in Brazil in the period 1970/2008, with emphasis in the years of low inflation (1995-2008). It was argued that monetary stability would change private banks behavior, which would so be driven by credit operations. However, the balance sheet indicators of the big private banks analyzed in this thesis shows that it didn't happen. The behavior of private banks in Brazil in the context of low inflation continued to be ruled by a flexibility option. These institutions were able to adapt its balance sheet structure to different situations maintaining their high levels of profitability. It is argued, therefore, that this behavior results fundamentally of the combination of two points: 1) macroeconomic instability and, consequently, the prevalence of high real interest rate; and 2) indexation of the government bonds to short-term money market rate (Selic). In other words, on one side the monetary stability in Brazil didn't mean macroeconomic stability; on the other hand, the logic of the stabilization plan prevented the elimination of the institutional structure of high inflation regime, that is to say, of the near money. In these conditions, during periods of higher uncertainty the banks are able to build a portfolio that is at the same time liquid and profitable, which makes possible to have high profit even in bad periods. In spite of the end of the high inflation period, the operations of these institutions continued to be focused in short-term, being the operations with government bonds the main support to high profitability levels even in adverse situations. The change of this behavior requests the prevalence of macroeconomics and institutional conditions that induce those institutions to assume larger risks, having credit as the key-point of their profitability pattern.
Subject: Bancos - Brasil
Inflação - Brasil
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_GiulianoContentode_D.pdf17.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.