Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/285604
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Padrões de crescimento e diferenciação economica em Santa Catarina
Author: Goularti Filho, Alcides
Abstract: Resumo: O objeto de estudo desta tese é discutir a formação econômica de Santa Catarina pós-1880. Inicialmente, é feita uma discussão sobre as linhas interpretativas sobre a economia catarinense (formação sócio-espacial, desenvolvimentista-conservadora e schumpeteriana), para em seguida ser construída uma análise com base no crescimento articulado de Santa Catarina dentro do movimento geral da industrialização brasileira. Em seguida, é construí da uma nova periodização que leva em conta a mudança do padrão de crescimento da economia catarinense. A periodização é a seguinte: os anos de 1880 a 1945 caracterizam-se pela origem e crescimento do capital industrial. Nesse período predominava a pequena produção mercantil e a extração da erva-mate, madeira, carvão e as indústrias têxtil e alimentar. Os anos de 1945 a 1962 foram marcados pela diversificação e ampliação da base produtiva. Nessa fuse houve uma ampliação quantitativa dos setores consolidados e uma diversificação para ramos mais dinâmicos como papel e pasta mecânica, metal-mecânico e cerâmico. Esta é uma fuse transitória em que ainda perduram elementos do antigo padrão e elementos de um novo padrão baseado no médio e grande capital industrial. O crescimento acelerado da velha e da nova indústria catarinense começou a ser limitado pelas deficiências na infra-estrutura social básica e pela falta de recursos financeiros. O terceiro período começa depois de 1962 quando há a integração e a consolidação da indústria catarinense. A partir deste momento, o comando da acumulação será determinado pelo grande capital industrial dos setores consolidados e pelo Estado, por meio de planejamento, que furá vultosos investimentos que integrarão a economia catarinense. Pode-se dizer que, até 1962, Santa Catarina tinha uma formação desintegrada, na qual cada mesorregião era especializada num determinado setor com forte ligação à economia nacional. Com as políticas intervencionistas e o fortalecimento do grande capital de origem local, rapidamente as mesorregiões se integraram. O último período inicia-se em 1990 a partir da abertura comercial e financeira e da desregulamentação da economia com o esfacelamento do Estado. Destaca-se também a política das oligarquias catarinenses, que começou na Primeira República sob o manto do positivismo, do liberalismo e do coronelismo e que se estendeu até o final dos anos 70; a origem da mão-de-obra com os colonos, pescadores e caboclos; e a atuação dos sindicatos e dos movimentos populares. Por último, será feita uma análise da dinâmica regional recente, destacando o crescimento nos anos 80, a integração produtiva, o esquema interdepartamental e a diversificação econômica das microrregiões

Abstract: This thesis studies the economic formation ofSanta Catarina afier 1880. Firstly, it discusses the interpretative branches of economy in Santa Catarina (the social and spatial formation, the developmentist-conservative view, and the Schumperterian approach), and in the sequence it presents an analysis based on the interconnected growth of State of Santa Catarina in the context of Brazil industrial history. Next, a new historical arrangement is built, considering the change in the economic growing pattem in Santa Catarina. The time-scale is as the foUowing: from 1880 to 1945 we have the origin and the growing ofthe industrial capital, a period characteriazed by sma!l market production and by the extraction of maté, wood, coa!, and textile and food industry. From 1945 to 1962 the years were marked the diversification and amplification ofthe productive base. During this phase an increase in the consolidate sectors an a diversification toward a more dynamic branches such as paper and mechanic paste, steel and machine, and ceramic industry occurred. This is a transitory phase in which elements of the old pattem stiU remain together with the elements of a new pattem based on medium and large industrial capital. The accelerated growth of both the old and new industry in Santa Catarina started to be limited by basic social infrastructure deficiencies and by lack of financial resources. The third period starts afier 1962, when the integration and the consolidation of the industry in Santa Catarina takes place. This time hence, the force of the accumulation process wiIl be determined by great industrial capital of the consolidate sectors and by the State planning, with huge investments integrating the economy in Santa Catarina. Until 1962, Santa Catarina had a disintegrate economy, in which each region was specialized in a certain sector directed linked to the national economy. With the State interventionist policies and the strengthening of the great local capital, the regions were rapidly integrated. The last period begins in 1990 starting from the commercial and financial opening and ofthe deregulation ofthe economy with the sphacelament of the State. It is important to consider the politica! influence of oligarchies in Santa Catarina, which started in the First Republic under the cover ofpositivism, liberalism, and authoritarianism, until de 1970s; the origin ofthe colonist, fishennen, and mestizo's labour, the activity ofthe unions and the popular movements. Final1y, this thesis wiIl analyse the recent regional dynamics, highlighting the growth in the 1980s, the productive integration, the interdepartmental scheme, and the economic diversmcation in the regions
Subject: Economia - História
Santa Catarina - Condições econômicas
Santa Catarina - Indústrias
Santa Catarina - Política e governo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
GoulartiFilho_Alcides_D.pdf15.46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.