Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/285577
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Como crescimento e desigual afetam a pobreza
Title Alternative: How growth and inequality affect poverty
Author: Orair, Rodrigo Octavio
Advisor: Hoffmann, Rodolfo, 1942-
Abstract: Resumo: Este trabalho apresenta as fórmulas e discute os procedimentos para estimação das elasticidades-crescimento e das elasticidades-desigualdade das medidas de Foster, Greer e Thorbecke (FGT), que medem a magnitude dos efeitos das mudanças na renda média e na desigualdade sobre a pobreza. Utilizando uma análise de regressão, concluímos que os modelos com as elasticidades em relação à medida de desigualdade L de Theil pelo Método Log-normal foram capazes de explicar razoavelmente bem as mudanças observadas nas medidas de pobreza nas Unidades da Federação no Brasil (UF) de 1992 a 2004, verificando-se que esse modelo mostra desempenho significativamente melhor do que os demais. Argumentamos que a aplicação empírica das estimativas das elasticidades-desigualdade da classe de medidas de FGT pelo Método Log-normal, cuja expressão geral para foi deduzida neste trabalho, é mais adequada do que a utilização das elasticidades derivadas por Kakwani (1990) e amplamente difundidas na literatura. Recorrendo às elasticidades da medida de FGT com , demonstramos que aumentos no rendimento médio e reduções na medida de desigualdade sempre determinam reduções na medida de pobreza e que a extensão pela qual cada um destes fatores altera a medida de pobreza depende das propriedades da distribuição de renda inicial, a saber, o nível prévio da renda média e da desigualdade específicos de cada região. Observamos a natureza crescente do valor absoluto da elasticidade-crescimento e da elasticidade-desigualdade da medida de pobreza em relação ao nível inicial do rendimento médio e sua natureza decrescente em relação ao nível inicial da desigualdade. Analisando os resultados das elasticidades nas UF em 2004, verificamos que a medida de pobreza é elástica em relação à média e ao L de Theil em todas UF, mas que a magnitude dos efeitos relativos das mudanças na média e na desigualdade sobre a pobreza serão diferenciados entre as regiões do país, sendo menores nos estados da região Nordeste e Tocantins. As elasticidades também foram utilizadas para um exercício de simulação de distintos comportamentos das medidas de pobreza no Brasil para o decênio 2004/2014, cujos resultados sugerem a possibilidade de se obter avanços expressivos no combate à pobreza, num período de tempo relativamente curto, por meio de uma composição regional de crescimento econômico e de redução da desigualdade com maior ênfase nas regiões mais carentes do país, ainda que sob taxas modestas de crescimento econômico, conduzindo a resultados mais efetivos do que trajetórias alternativas que promovam crescimento acelerado sem redução das desigualdades dentro e entre as regiões do país. Concluímos que a questão essencial do combate à pobreza no Brasil não é simplesmente a retomada do crescimento econômico a taxas aceleradas, mas que seus resultados serão mais efetivos quando ocorrer um estilo de crescimento capaz de reduzir as acentuadas disparidades sociais e regionais do país. Com base nos resultados obtidos, argumentamos que uma estratégia eficiente de combate à pobreza deve compatibilizar políticas de crescimento e políticas redistributivas que, de forma associada, priorizem o crescimento e a redução da desigualdade nas regiões de baixo rendimento médio e de mais alta desigualdade na distribuição de renda, especialmente nos estados do Nordeste e Tocantins. Remete-se, assim, à ação pública no sentido de promover políticas que aumentem a efetividade do crescimento econômico sobre a redução da pobreza

Abstract: The paper shows the formulas and discuss the proceedings for estimating the growth and inequality elasticities of Foster, Greer and Thorbecke¿s measures (FGT), that measures the magnitude of the effects of changes in mean income and inequality on poverty. The models that used the elasticities with respect to the Theil¿s L index computed by the Log-normal Method in a regression analysis were able to explain reasonably well the observed changes in the poverty measures for the Brazilian Federation Units from 1992 to 2004, verifying that the performance of this model is significantly better than the others. It is shown that the empirical application of the inequality elasticities for the class of FGT measures under the Lognormal Method, whose general expression for is derived in this paper, is more adequate than the utilization of the inequality elasticities derived by Kakwani (1990) and commonly used in the literature. Using the eslasticities for the FGT measure with , it is shown that growth in mean income and reduction in inequality always imply a reduction in poverty and that the extension that each one of these factors alters the poverty measure depends on the properties of the initial income distribution. It is observed that the absolute values of the growth and inequality elasticities increase with the initial level of mean income and decrease with the initial level of inequality. Analyzing the values of the elasticities for the Brazilian Federation Units in 2004, it is shown that the poverty measure is elastic with respect to the mean income and to the Theil¿s L index in each Federation Unit, but the values of the elasticities differ substantially among Federation Units, being lower in the states of the Northeast Region and Tocantins. The elasticities we also used in a simulation exercise of poverty trajectories in Brazil during the decennium 2004/2114, that suggests the possibility of large reductions in poverty, in a short period of time, with a regional composition of economic growth and inequality reduction that emphasizes the poorest regions in the country, even accompanied by modest economic growth, that gives better results than alternative trajectories with high economic growth without reduction in inequalities. The conclusion is that the main question of poverty reduction in Brazil it is not simply the need for fast economic growth but that the results will be more effective with a type of economic growth that reduces the social and regional disparities in the country. Based on the results, policies that might be implemented to reduce poverty in Brazil are discussed, pointing out the importance of combining growth and redistributive policies, taking into account the regional differences
Subject: Desenvolvimento econômico
Igualdade
Pobreza
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Orair_RodrigoOctavio_M.pdf919.76 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.