Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/285054
Type: TESE
Title: Da mise en scene da identidade e personalidade da marca : um estudo exploratorio do fenomeno marca, para uma contribuição a seu conhecimento
Author: Zozzoli, Jean-Charles Jacques
Advisor: Camargo, Nelly de, 1930-
Abstract: Resumo: As denominações e figuras, que diferenciam bens materiais, serviços, idéias, organizações... e a maior parte de suas mensagens, manifestam-se fortemente em nosso cotidiano, participando ativamente da modelização do ambiente que nos cerca e no qual atuamos.Porém, num nível tecnológico, o fenômeno da marcação comercial é ainda situado por muitos, quase que exclusivamente,no plano do signo inerte, encontrando-se relegado à ordem da assinatura. Procura-se portanto, nessa Dissertação, a partir da constatação de que a marca (signo social) é resultado de um trabalho, investigar algumas das formas de seu discurso. Analisa-se pois, na própria constituição das emissões da marca (de bens materiais, serviços, idéias e instituições... e da Marca como um todo), bem como nas suas reelaborações quando da recepção, processos de produção, circulação, troca e consumo de bens tangíveis e intangíveis, mascarados sob a produção, circulação, troca e consumo de bens simbólicos, dentro de um campo -lugar de uma social idade intersubjetiva - que integra marcos do contexto econômico, tecnológico, social, político e culturaL..., incluindo a. historicidade da situação e sua "normativização" pelo Direito. Para tanto, ao proceder a uma leitura interativa que estude os processos operatórios e significadores da marca "comercial e/ou institucional", recorre-se à averiguação das enunciações da e sobre a marca que mais parecem se destacar nesse universo. As reflexões desenvolvidas, permeadas, entre outras, principalmente pelas considerações de Baudrillard e Blikstein sobre o signo, são conduzidas, em função das formas de expressão examinadas, em duas instâncias: - na da enunciação enunciada, ie.: das marcas enunciativas no enunciado (Semiótica da Escola de Paris), - na -mais larga -das condições pragmáticas da enunciação (ato de linguagem) onde se apreciam as regras do agir em seu contexto histórico-social (Análise do Discurso), Evidenciam-se particularmente: - uma representação visual da articulação da categoria semântica marcado / não marcado, - a co-propriedade "linguageira" da marca, - uma apresentação histórica e descrições jurídica e econômica da marca. Em especial suas relações com inovação, qualidade, concorrência; seu valor subjetivo e sígnico, dando destaque à duplicidade de seu consumo (material / sígnico); uma discussão sobre sua "industrialização" (marcas de distribuidores x marca de fabricante, franchising, licensing), - o levantamento das principais posições dos profissionais que convivem com ela, e uma apresentação das ideologias de valorização de produto e marca, bem como das funções da marca, - a cumplicidade do consumidor, - a marca mercadoria, produto social de sentido, mito, com especial relevância da importância do verbal e não verbal em sua constituição, dos efeitos semi-simbólicos - principalmente no caso do crocodilo LACOSTE, dos duplos circuitos dos atos de linguagem da marca, dos lados manifestos e ocultos da marca, - a constituição da marca como Ser e seres, com sistemas axiológico, cênico e dramático próprios, e abordagem de sua identidade e personalidade acompanhada de um levantamento dos padrões de comunicação da marca. A marca "comercial e/ou institucional" revela-se, pois, nesse trabalho, um multimeio complexo, que se engendra por meio de sua disposição em discurso ¿ mise en scène - sob as mais diversas formas, bem além da simples dimensão de sua plasticidade

Abstract: Our daily lives are strongly influenced by the denominations and figures which differentiate material assets, services, ideas, organizations and most of their messages. Their participation in the shapping of the environment we tive in and work at is active. And yet from a tecbnological point of view, the phenomenon of the commercial brand is still seen by many almost exclusively as if the sign were inert left at the mercy of its signal. Considering that the brand (social sign) is the result of a work this Dissertation investigates some of the forms of its langnage. From the constitution itself of the emission of the brand (from material assets, services, ideas and institutions, and from the Brand as a whole) as well as its re-elaborations when received this work analyses production, circulatio, exchange and consumption processes of tangible and intangible assets which are hidden by production circulation, exehange and consumption of symbolical assets. The study is within a field - an area of inter-subjective social instinct ¿ which integrates outposts of economical, technological, social, political and cultural context, including the historicity of the situation and its regulation by Law. In order to make an interactive reading which studies the operative and signifying processes of the "commercial and/or institutional" brand the aid used is the verification of the enounciation from and about the brand which seem to be more emphasised in such a universe. Our retlections which are based upon Baudrillard and Blikstein's considerations about the sign, among others, have been directed towards two instances in order to consider the forms of expression examined. They are: 1. The enounced enounciation, i.e.. the marks which are enounciative in the enouncement (Semiotics from the School of Paris); 2. The most broadly pragmatic conditions of the enounciation (language act), in which we consider the rules of acting in its social-historical context (Discourse Analysis). The work evidences more particularly - a visual representation of the articulation of the semantic category marked / non marked; - a co-propriety of the language of the brand; - an historic presentation as well as juridical and economical descriptions of the brand, especially its relation with innovation, quality and competitiveness; its value as a sign as well as its subjetive value, with special focus on the duplicity of its consumption (material as well as a sign); also a discussion about its "industrialisation" (distributors brands vsi manufacturers brands, franchising, licensing); - a listing of the main position of the professionals who get along with the brand and a presentation of the valuation ideologies for product and brand as well as the functions of the brand; - the consumer's complicity; - the brand which is goods, a social product of meaning and myth especially considering the importance of what is verbal and non-verbal in its constitution; of the semi-symbolic effects, especially in the case of the LACOSTE crocodile; of the double circuits of the brand's language acts; of the manifest and hidden sides of the brand; - the constitution of the brand as Being and beings which have their own moral value, scenic and dramatic systems, and the approach to the identity and personality, followed by a listing of the patterns of communication of the brand. This work reveals the "commercial and/or institutional" brand as a complex multimedium which is engendered by means of its disposition in the discourse - mise en scène - and that appears in a varied range of forms which goes beyond the mere dimension of its plasticity
Subject: Semiótica
Logotipo
Marketing
Marca registrada
Publicidade
Propriedade industrial
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1994
Appears in Collections:IA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Zozzoli_Jean-CharlesJacques_M.pdf23.42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.