Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/284620
Type: TESE
Title: Com quantas flautas se faz uma canção? : reflexões e práticas nas aulas de música do ensino fundamental
Title Alternative: How many flutes you make a song? : reflections and pratices in music classes of elementary school
Author: Silveira, Jairo Perin, 1963-
Advisor: Schroeder, Jorge Luiz, 1960-
Abstract: Resumo: No mundo em que vivemos, percebemos aumentar, a cada dia, a quantidade de sons em todos os ambientes e muitas vezes, esses sons característicos, nem sempre são saudáveis. A audição é um dos sentidos que tem sido muito estimulada nos dias atuais, porém, não se trata de um escuta voltada para uma percepção de mundo, mas ao contrário, uma escuta que é quase como um anestésico para a poluição sonora que tem se estabelecido. Diante disso, é possível pensar uma educação musical que possa atuar através da criação levando em consideração diferentes sonoridades e um novo "fazer musical". O presente trabalho apresenta o relato de duas experiências realizadas com alunos do Ensino Fundamental I na disciplina de Educação Musical ¿ Ecos da Floresta: suíte em quatro movimentos para orquestra de papel e Festa de São João -, onde é apresentada uma abordagem de aprendizagem significativa que objetiva convidar os alunos a buscarem, de forma lúdica, experiências e informações musicais, que os levem a adquirir novos conhecimentos e habilidades artísticas, enquanto participam de um projeto de cunho fortemente interdisciplinar. A primeira experiência se baseia nos preceitos da Ecologia Acústica, um termo cunhado por Murray Schafer e os modelos de improvisação proposto por Koellreutter. Trata-se de uma atividade educacional que gera artificialmente o correspondente a uma paisagem sonora de uma floresta tropical ¿ explorando o desenvolvimento cronológico de sua formação, sua deterioração e da sua reconstituição. Foram utilizados como matéria prima sonora, ruídos feitos com diferentes tipos de papel. Nesta proposta de criação artística, com elementos da música tonal e pós-tonal ¿ nas fronteiras entre o som, o silêncio e o ruído ¿ focou-se o desenvolvimento de uma ação interdisciplinar que promova o desenvolvimento individual e a evolução social dos alunos. A segunda experiência, além de propor uma investigação sobre os diversos modos de perceber, compreender e realizar as músicas, busca uma reflexão sobre como a preparação de um ambiente propício à aprendizagem é tão importante quanto os conteúdos e consequentemente, os novos papéis que cabem ao professor desempenhar nesta outra situação: os diálogos entre culturas. Isto inclui, dentre várias atitudes, considerar a possibilidade de diferentes formas de participação dos alunos nos eventos musicais propostos em aula. Trafego pelas áreas da educação musical e da etnomusicologia para compreender outras formas de concepção e mesmo de relação significativa com as músicas geradas pelas manifestações populares brasileiras. A partir, então, dos conceitos de "música participativa", proporcionar uma experiência estética baseada no fazer artístico e na interpretação de músicas que envolvem a voz, o gesto e a técnica instrumental. O exemplo do ator brincante, do mestre popular, pode servir como parâmetro de revisão do papel do professor de música em sala de aula. A partir da ideia de experiências multiculturais, buscar formas criativas capazes de envolver os alunos em práticas musicais que sejam significativas para eles. Propor, então, uma ação educativa interdisciplinar pautada numa arte expressiva, auxiliadora na construção de valores sociais

Abstract: In the world we live in, we notice more and more, the increase of sound in all the environment and many times, they are not considered good for your health. Currently, the sense of hearing has been stimulated a great deal, however, not in the aspect of listening directed to the perception of the world around us, but the kind seen almost as an anesthetic against noise pollution. According to this, we could consider a type of music learning to work through creativity dealing with new sounds and a new "music creation". This work lists two experiments performed on grade school students in the Music Learning subject ¬¿ Ecos da Floresta (Forest Echos): suíte in four movements for the Orquestra de Papel (Paper Orchestra) and Festa de São João ¿, in which a crucial learning approach that focuses on helping students to find, in a playful way, experiences and music information that will allow them to acquire know-how and artistic skills while taking part of a multitask project. The first experiment is based on the Acoustic Ecology perception, a terminology coined by Murray Schafer as well as the improvisation models proposed by Koellreutter. This is a learning activity that creates artificially something similar to a noise soundscape from a tropical Forest ¿ exploring the chronological development of its creating, deterioration and reconstruction. As the raw material, sound and noise were created with different kinds of paper. In the proposed artistic creation, using elements from tonal and post tonal ¿ in the border between sound, silence and noise ¿ the focus was on developing a multitask action that would promote the individual development as well as the social evolution of students. The second experiment, in addition to the proposition to investigate the several methods of perception, understanding and play the music, deals with a reflection on how to prepare a suitable environment for learning which is as important as the content and consequently, the new roles of teachers in other aspects, i.e., dialogue between cultures. This also includes, among other attitudes, considering different ways from the students to participate in musical events that are proposed during classes. In addition it suggests going through music classes and ethnomusicology to understand other manners of conception as well as the important relationship with the music originating from popular manifestations in Brazil. Based on the "participative music", it should provide an esthetic experience based on the artistic performance and the interpretation of music that involve voice, gestures and musical techniques. The role of a playful actor, the popular teacher, can be used as a parameter to review the role of the music teacher during classes. Based on the multicultural experiences, they are creative methods able to involve students to perform music that mean something to them. Therefore, it proposes multitask learning aspects guided by expressive art to help build social values
Subject: Música na educação
Etnomusicologia
Improvisação (Música)
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silveira_JairoPerin_M.pdf3.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.