Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/284556
Type: TESE
Title: Mobilidade e cultura participativa : transformações da ação social contemporânea
Title Alternative: Mobility and participatory culture : contemporary transformations of social action
Author: Gregolin, Maíra Valencise
Advisor: Hildebrand, Hermes Renato, 1954-
Abstract: Resumo: Esta tese tem como tema central as articulações entre a comunicação móvel e a cultura participativa e suas consequências sobre as transformações da ação social contemporânea. Para investigar essas articulações, traçamos como objetivo geral compreender as inter-relações entre o desenvolvimento das mídias digitais, o fenômeno da convergência e a emergência da sociedade participativa. A fim de efetivar esse objetivo geral, tomamos como objeto de estudos dois fenômenos típicos da cultura participativa, denominados por Jenkins (2008) como "convergência corporativa" e "convergência alternativa". Do primeiro fenômeno, analisamos a telenovela Viver a Vida, exibida pela Rede Globo de Televisão (2009-2010); do segundo, analisamos o ativismo digital ou ativismo transmídia durante a Primavera Árabe - a fim de estudar as conexões entre a comunicação móvel e a emergência de práticas de ação social, no interior de uma sociedade participativa. A discussão inicia-se com o delineamento das transformações no desenvolvimento das mídias, focalizando as mutações tecnológicas que operaram a passagem dos dispositivos fixos aos móveis. A análise da telenovela Viver a Vida evidenciou mudanças no formato tradicional desse gênero televisivo, instaurando-se uma narrativa que se desenvolve entre a televisão e o meio digital; ao mesmo tempo, transforma-se a relação entre os consumidores e a telenovela, com novas formas de se assistirem aos capítulos (que migram para o computador e os dispositivos móveis) e de interagir com a narrativa (o telespectador pode acompanhar a história que se desenrola complementarmente tanto na televisão quanto nos sites e blogs). Quanto à análise do ativismo digital durante a Primavera Árabe, salientamos sua inextricável ligação com as redes sociais digitais e analisamos os deslocamentos nas práticas de ativismo político propiciadas pelo uso de mídias móveis e do compartilhamento de fotos e textos via smartphone. A análise mostra que os ativistas conseguem burlar a censura imposta aos meios de comunicação tradicionais e dão visibilidade aos acontecimentos, denunciando crimes por meio de imagens chocantes, que expõem ao olhar do mundo as atrocidades cometidas pelos governos ditatoriais. Usando desses mesmos recursos da telefonia móvel e das redes sociais digitais, os governos ditatoriais postam imagens e textos que exaltam seus feitos e condenam as ações dos manifestantes e rebeldes, travando uma batalha materializada nas imagens e textos que circulam nas redes sociais e que dão dimensão planetária aos acontecimentos. O compartilhamento de imagens e textos, via smartphone, salienta novas práticas estabelecidas pelo uso do aplicativo Instagram, tanto em termos de recursos de tratamento das imagens, quanto no que diz respeito à instantaneidade de postagem de fotografias e textos (legendas, etiquetas) em plataformas e redes sociais digitais. O uso do Instagram está modificando a produção e circulação de textos e imagens realizadas por fotógrafos amadores, na medida em que oferece recursos para refinamento das imagens realizadas pelo smartphone, tratadas pelo aplicativo e postadas em plataformas e redes sociais. O uso desse aplicativo está modificando também as práticas de produção no campo do fotojornalismo, sendo cada vez mais utilizado por fotógrafos profissionais de agências de notícias e bancos de imagens, instalando nova estética para a produção fotográfica na imprensa. Demonstramos, assim, que na ecologia contemporânea das mídias, deslocam-se as fronteiras entre o político e o estético e a comunicação móvel se transforma em arena para novas formas de ação social

Abstract: This thesis is focused on the links between mobile communication and participatory culture and their consequences on the contemporary transformations of social action. To investigate these articulations, we traced as the general objective to understand the inter-relationships between the development of digital media, the phenomenon of convergence and the emergence of participatory society. In order to accomplish this general goal, we take as the object of study two phenomena typical of participatory culture, called by Jenkins (2008) as "corporate convergence" and " alternative convergence". For the first phenomenon, we analyze the soap opera "Viver a Vida", aired by Globo Television Network (2009-2010). For the second, we investigate the digital activism or transmedia activism during the Arab Spring - to study the connections between mobile communication and the emergence of social activism within a participatory society. The discussion begins with the outlining of the changes in media development, focusing on the technological development that operated the transition from fixed to mobile devices. The analysis of the soap opera "Viver a Vida" showed changes in the traditional format of this television genre, establishing up a narrative that develops between television and digital media; while transforming the relationship between consumers and the soap opera, with new forms of watching chapters (which migrate to the computer and mobile devices) and interact with the narrative (the viewer can follow the story as it unfolds on television, complemented by the websites and blogs). As we analyze the digital activism during the Arab Spring, we emphasize its inextricable link with social networks and observe the shifts in practices of political activism enabled by the use of mobile media, by sharing photos and texts via smartphone. The analysis shows that activists can circumvent the censorship imposed on traditional media and provide visibility to events, denouncing crimes through shocking images that expose to the world the atrocities committed by dictatorial governments. Using the same mobile and social resources, dictatorial governments post images and texts that exalt their accomplishments and condemn the actions of the protesters and rebels, waging a battle materialized in texts and images circulating on social networking and giving global dimension to the events. The sharing of images and texts via smartphones highlights new practices established by using the Instagram app, both in terms of resources for processing images, as in the case of the instant posting of photos and text (captions, tags) on platforms and digital social networks. The use of Instagram is changing the production and circulation of texts and images taken by amateur photographers, as it provides image refinement features for smartphones, handled by the application and posted on social networks and platforms. The use of this application is also modifying production practices in the field of photojournalism, being increasingly used by professional photographers from news agencies and image banks, introducing new aesthetics for the photographic production in the press. We demonstrate, therefore, that the ecology of contemporary media move the boundaries between the political and the aesthetic, as mobile communication becomes arena for new forms of social action
Subject: Sistemas de comunicação móvel
Interação homem-máquina
Convergência tecnológica
Telenovelas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:IA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gregolin_MairaValencise_D.pdf3.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.