Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/284477
Type: TESE
Title: O oceano Shakespeare = uma (auto)biografia
Title Alternative: Ocean Shakespeare : an (auto)biography
Author: Marin, Ronaldo
Advisor: Boccara, Ernesto Giovanni, 1948-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa tem por finalidade avaliar a possibilidade de que as peças de William Shakespeare tenham sido compostas em estreita relação com o desenvolvimento e prática dos atores da companhia da qual ele era sócio e para a qual escreveu a maioria de suas peças, a saber, a Companhia Chamberlain's Men que após a morte da Rainha Elizabeth I passou a ser denominada King's Men. A origem de Shakespeare, diversa dos autores populares da época, formados nas universidades e conhecidos como os "university wits" fez com que ele fosse um autor muito mais próximo dos atores, do que se costumava ver, o que lhe permitiu um aproveitamento muito mais amplo das características destes artistas para fazer com que seus personagens alcançassem um nível de realidade e verdade comportamental, raramente vista antes dele. Consequentemente, em função de sua origem, defendemos também que a obra dramática de Shakespeare só atinge sua plenitude quando efetivamente encenada e colocada no palco através da energia viva e presente do ator. Sendo que, se nos limitarmos apenas a sua leitura, apesar de experimentarmos algum deleite, sem os efeitos da ação dramática, a obra fica diminuída, sendo menos eficiente no que tange ao envolvimento profundo e completo dos sentidos. Por último, este trabalho defende também, que por estarem tão fundamentalmente envolvidos em todo o processo relativo a sua obra, são os atores, os verdadeiros e naturais herdeiros de Shakespeare, devendo-se recorrer a eles - à sua arte e seu talento - sempre que a necessária decodificação da obra se apresente, pois trata-se em última análise, como toda a ação dramática, da "fisicalidade" do ator e não de divagações filosóficas

Abstract: The purpose of this research was to evaluate the possibility that William Shakespeare's plays were composed in close relation with the development and practice of the players of the company where he was a partner and for which he wrote most of his plays, namely The Chamberlain's Men that after Queen Elizabeth's death became The King's Men. The origin of Shakespeare, unlike the popular authors of his time who graduated from universities and were known as the "university wits", made him an author much closer to the actors than were these other authors, allowing him to make more profound use of the characteristics of these artists, reaching a level of reality and a behavioral truth rarely seen before. Consequently, because of its origin, we also argue that Shakespeare's dramatic work reaches its fullness only when staged and placed on stage through the living energy of the actor. If we are limited only to the reading, despite experiencing some delight, without the effects of the dramatic action the work becomes diminished, being less efficient regarding the deep and full involvement of the senses. Finally, it is also argued that, because they are so fundamentally involved in the process regarding his work, the actors are Shakespeare's true and natural heirs, and one must resort to them - their art and talent - whenever decoding his work. Ultimately it is, as with every dramatic action, the "physicality" of the actor and all the human essence that matters more than the philosophical ramblings
Subject: Shakespeare, William, 1564-1616
Teatro
Arte
Teatro - Cenografia e cenários
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:IA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Marin_Ronaldo_D.pdf1.72 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.