Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/284459
Type: TESE
Title: Música e ato
Title Alternative: Musician and act
Author: Bittar, Valeria
Advisor: Sperber, Suzi Frankl, 1939-
Abstract: Resumo: O presente trabalho é divido em três partes. A primeira é uma exposição crítica da formação do músico intérprete, forjada na metodologia do Conservatório pós-Revolução Francesa e estabelecida no Romantismo. Compara-se essa "mentalidade" à noção da "sociedade disciplinar", "sociedade dos corpos dóceis", desenvolvida por Michel Foucault (2007), como estrutura da formação musical, geradora de uma interpretação "transparente" (HAYNES, 2007), denominada nesta tese de "interpretação neutra". O eixo dessa formação concentra-se no texto musical como valor absoluto, na autoria do texto e na decodificação lógico-abstrata feita pelo intérprete neutro, através de um treinamento técnico automatizado. A segunda parte desta tese considerará que a Performance da Música Historicamente Informada HIP (Historically Informed Performance) e, ao mesmo tempo, o contato do músico intérprete com composições que contêm escrita de contornos "móveis" de autores contemporâneos, foram os principais fatores que desviaram o músico da interpretação musical "canonicista" consolidada no Romantismo e que ainda hoje, paradoxalmente, formata a performance musical. Ambos os fatores conduziram o performador musical a deslocar o eixo da interpretação textocêntrica, na qual o performador assumia o posto do "embaixador da vontade do autor da obra" (DUNSBY, 1995) e a musicologia assumia a função reguladora da performance. Sem desvalorizar o texto musical (seja escrito ou de transmissão oral), este deslocamento aciona a noção da performance como uma operação de ordem perceptiva, e não lógica, que ocorrerá no espaço de performance, no instante da performance, cujo eixo é o intérprete e a audiência. Na terceira parte deste trabalho propõe-se primeiramente intensificar a vivência do performador através do conceito de "movência" do texto, termo cunhado pelo medievalista Paul Zumthor (1993), perante a "intervocalidade" que estrutura os textos da Idade Média, denotando a mobilidade e os "contornos frouxos" do texto. Propõe-se a aplicação do conceito de "movência" para a leitura /interpretação de qualquer texto. Partindo da conscientização da mobilidade do texto é considerada a abertura de um diálogo, por parte do performador musical, com outras artes performáticas, o teatro e a dança contemporâneos. Sugere-se o encontro de denominadores comuns entre estas artes - em especial o encontro com os conceitos fundamentados no teatro de Jerzy Grotowski, na antropologia teatral de Eugenio Barba e na Técnica Klauss Vianna de "Escuta do Corpo". Neste diálogo é proposta como estruturação do performador para a performance musical perceptiva, a inclusão de fundamentos trazidos por este teatro e pela Técnica Klauss Vianna: acionamento da atenção que parte da desautomatização do corpo cotidiano e a consequente geração da dilatação e da presença do corpo do atuante no momento do Ato musical. Expõe-se a experiência da autora como flautista doce no trabalho com o Grupo ANIMA, como síntese das propostas trazidas nesta tese, que caminham para a vivificação do Ato musical através da presença viva do músico atuante e de seu corpo em comunhão com a audiência

Abstract: The present work is divided into three parts. The first is a critical exposition of the formation of the music performer, forged in the methodology of the Conservatory after the French Revolution and settled in Romanticism. Here it will be compare this "mentality" to the notion of "disciplinary society", "society of docile bodies", developed by Michel Foucault (2007), as the structure of musical training, giving rise to an "transparent" interpretation (HAYNES, 2007), called here "neutral interpretation". The axis of this training focuses on the musical text as an absolute value, the authorship of the text and the decoding logic abstraction made by the neutral interpreter, through an automated technical training. The second part will consider the Historically Informed Performance of music (HIP) and at the same time, the contact of performers with interpretation of compositions of contemporary authors containing instable contours, the main factors that deviated the musician from "canonical" interpretation settled in Romanticism and consolidated today. Both factors led the musical performer to shift the axis of 'textcentrical' interpretation, in which the performer took the post of "Ambassador of the will of the author" (DUNSBY, 1995) and musicology assumed the function of regulatory performance. Without detriment to the musical text (whether written or oral transmission), this displacement drives the notion of performance as an operation of perceptual order, not logical, which occur in the space of performance, at the moment of performance, whose axis is the interpreter and audience. In the third part of this study aims primarily to intensify the experience of the performer through the concept of 'mouvence' of the text, a term coined by medievalist Paul Zumthor (1993), facing the 'intervocalicality' which structures the texts of the Middle Ages, showing mobility and 'flexible edges' of the text. It is proposed to apply the concept of 'mouvence' for reading / interpretation of any text. Starting from the awareness of the mobility of the text, in the present work it will be considered the opening of a dialogue, by the musical performer, with other performing arts, contemporary theater and contemporary dance. It is suggested that the finding of common denominators between these arts - especially the meeting with the fundamental concepts in the theater of Jerzy Grotowski, the Theater Anthropology of Eugenio Barba and the KlaussVianna Technique of "Body Hearing." This dialogue will propose that the structure of the performer, for musical perceptive performance, should be based on the inclusion of the concepts developed in Grotowski and Barba's theater and in the principles of the KlaussVianna Technique as: drive the attention of the body through deautomatization of everyday body and the consequent generation of dilation of the body and the presence of the body in the musical Act. It will be exposed the author's experience as recorder player together with Grupo ANIMA, as a synthesis of the proposals brought in this theses, that conduce to a lively musical Act through the living presence of the musician and its body in communion with the audience
Subject: Performance (Arte)
Dança
Pesquisa
Música contemporânea
Flauta doce
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:IA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bittar_Valeria_D.pdf3.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.