Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/283908
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Capacidade para o trabalho entre profissionais que atuam em quimioterapia antineoplásica em hospital universitário
Title Alternative: Work ability among professionals working with antineoplastic chemoterapy in the university hospital
Author: Su, Yan Ling, 1981-
Advisor: Monteiro, Maria Inês, 1957-
Abstract: Resumo: O crescente uso de quimioterápicos é considerado grande risco químico para os trabalhadores que os manuseiam. Os profissionais podem estar expostos a drogas perigosas no ar ou em superfícies de trabalho, roupas, equipamentos médicos e urina ou fezes de pacientes. O risco depende do quanto o trabalhador foi exposto às essas drogas e a toxicidade das mesmas. Estudo epidemiológico transversal com o objetivo de avaliar a capacidade para o trabalho e aspectos de saúde, estilo de vida e condições de trabalho entre os profissionais que atuam em áreas que utilizam e/ou manipulam quimioterapia antineoplásica em um hospital universitário. Para a coleta de dados foram utilizados dois questionários: Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT) e o Questionário de dados sociodemográficos, estilo de vida e aspectos de saúde e trabalho (QSETS). A taxa de resposta foi de 93,5%, com amostra composta por 72 trabalhadores ¿ enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem; farmacêuticos e técnicos de farmácia. Os resultados evidenciaram a prevalência do sexo feminino (88,9%), idade média de 39 anos (DP ±10,2), residentes na cidade de Campinas (56,9%); casados ou com companheiros (63,9%), com filhos (54,2%) e com ensino superior completo (51,4%). Houve predomínio da categoria profissional de técnico de enfermagem (62,5%), seguido por enfermeiros (26,4%) e atuação em turno diurno (75%). Os participantes praticavam atividade física (50%), faziam uso de medicamentos (50%), realizavam tarefas domésticas (90,1%), tinham planos para o futuro (93,0%) e realizavam atividade de lazer (100%). A média do ICT foi de 40,7 pontos (DP ±5,1) e a maioria apresentou boa capacidade para o trabalho (51,4%). As variáveis associadas ao aumento da capacidade para o trabalho foram a prática de atividade física (p=0,0320), dormir bem (p=0,0094) e não fazer uso de medicamentos (p=0,0320). O ICT apresentou correlação positiva com satisfação com o trabalho (r=0,2554, p=0,3003) e correlação negativa com a idade (r=-0,3505, p=0,0025). Os resultados podem contribuir para outros estudos e ajudar a delinear ações específicas para este grupo de trabalhadores, melhorando as condições de vida e de trabalho. O estudo identificou vários fatores que foram associados à capacidade para o trabalho. Isto permite concluir que para implementar ações para manter ou melhorar a saúde física e mental dos trabalhadores deve ser utilizada abordagem multidimensional. Os resultados demonstraram a necessidade de implementação pela instituição de programas preventivos e de promoção da saúde. Os beneficiários dessas ações seriam os trabalhadores e a instituição, pela melhoria da saúde, satisfação pessoal e profissional dos trabalhadores

Abstract: The increasing use of chemotherapy is considered a major chemical hazard to workers who are handling them. Workers may be exposed to hazardous drugs in the air or on work surfaces, clothing, medical equipment, and patient urine or feces. The health risk depends on how much exposure a worker has to these drugs and how toxic they are. The goal of the epidemiological study is to evaluate the work ability and health aspects, lifestyle and working conditions among professionals working in chemotherapy. To collect the data, two questionnaires were sed: the Work Ability index (WAI) and a questionnaire about socio-demographic, lifestyle and health and working aspects (QSETS). The response rate was 93.5% and the sample consisted of 72 workers - nurses, technicians and nurse assistants, pharmacists and pharmacy technicians. The results showed the prevalence of females (88.9%), average age of 39 years old (SD10.2), residing in the city of Campinas (56,9%), married (63,9%) or with children (54.2%) and with post-secondary education (51.4%). There was a predominance in the nurse technicians category (62.5%), followed by nurses (26.4%) working in day shifts (75%). The participants practiced physical activity (50%), were using medications (50%), performed household chores (90.1%), had plans for the future (93%) and practiced leisure activities (100%). The average score of the WAI was 40.7 (SD5.1) points. Most of the participants showed good ability to work (51.4%). The variables associated with increased capacity at work were physical activities (p=0.0320), sleeping well (p=0.0094) and not making use of medications (p=0.0320). The WAI showed a positive correlation with job satisfaction (r=0.2554, p=0.3003) and a negative correlation with age (r=-0.3505, p=0.0025). The results may contribute to other studies and help outline specific actions for this group of workers, improving their life and work conditions. The study has identified several factors that were associated with the ability to work. This allows us to draw the conclusion that to implement actions to maintain or improve the mental and physical health of the workers, a multidimensional approach must be used. The results showed the need for the institution to implement prevention and health awareness programs. The beneficiaries of these actions would be the workers and the institution, by improving the health and the professional and personal satisfaction of its employees
Subject: Agentes antineoplásicos
Pessoal de saúde
Riscos ocupacionais
Avaliação da capacidade de trabalho
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Su_YanLing_M.pdf2.13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.