Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/283892
Type: TESE
Title: Freiburg Mindfulness Inventory : adaptação cultural e validação para a língua portuguesa no Brasil
Title Alternative: Freiburg Mindfulness Inventory : cross-cultural adaptation and validation to Portuguese in Brasil
Author: Hirayama, Marcio Sussumu, 1979-
Advisor: Alexandre, Neusa Maria Costa, 1954-
Abstract: Resumo: Introdução: A meditação Mindfulness tem sido base para intervenções inovadoras no cuidado à saúde. A sua implementação no Brasil poderá ser auxiliada por instrumentos de medida válidos e culturalmente adaptados. O Freiburg Mindfulness Inventory (FMI) é um dos únicos instrumentos cuja criação recebeu contribuições de especialistas da psicologia budista. Objetivo: estudar o conceito de mindfulnes, realizar a adaptação cultural e avaliar a validade de construto (modelos da estrutura fatorial e sua invariância, correlação com outros instrumentos e comparação de meditadores e não praticantes) e a confiabilidade (consistência interna e reprodutibilidade teste-reteste) da versão brasileira do FMI (FMI-Br). Métodos: a) Adaptação cultural: foram criadas duas traduções, uma versão síntese e duas retrotraduções do FMI; houve a participação de um comitê de 14 especialistas (linguistas, metodologistas, professores de meditação), um primeiro pré-teste (41 indivíduos) e segundo pré-teste (72 indivíduos). b) Estudo de validade: por meio de formulários eletrônicos foram aplicados o FMI-Br, a Escala de Percepção de Estresse, o Inventário de Ansiedade Traço-Estado, o Questionário de Ruminação e Reflexão, o Inventário de Depressão de Beck e o Instrumento de Avaliação da Qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde. 570 brasileiros participaram, desta amostra, 204 pessoas responderam a um reteste do FMI-Br com um intervalo de no mínimo 14 dias. c) Revisão narrativa sobre a conceituação de Mindfulness. Resultados: a) O FMI-Br foi criado com a inclusão de explanações adicionais em cada item e apresentou adequados níveis de clareza e equivalência com a versão original. b) A análise fatorial confirmatória apontou para a exclusão do ítem 13, refutou-se os modelos com dois fatores, o modelo com um fator apresentou validade convergente abaixo do ideal porém suficiente para não refutá-lo. O FMI-Br-13 se mostrou invariante nos grupos de não praticantes, meditadores iniciantes e regulares. As pontuações no FMI-Br-13 foram diferentes entre esses três grupos. Conforme hipóteses teóricas Mindfulness mensurado pelo FMI-Br-13 apresentou: correlações positivas significativas e com a qualidade de vida (r=0,33 a 0,51); e correlações negativas significativas com a percepção de estresse (r=-0,63), ansiedade (r=-0,71), ruminação (r=-0,59) e depressão (r=-0,43). O valor alfa de Cronbach variou entre 0,87 e 0,92. No teste-reteste o coeficiente de correlação intraclasse foi de 0,91. c) por meio da revisão das descrições de Mindfulness presentes na literatura, foram identificados dois contextos, as intervenções contemporâneas baseadas em Mindfulness e a Tradição budista as quais foram objeto de uma exploração inicial à luz das dimensões de racionalidade médica. d) o aprofundamento teórico-conceitual foi aplicado na criação e estudo de validade de um novo modelo estrutural com quatro fatores para o FMI-Br, o qual mostrou índices de validade convergente possivelmente superiores ao modelo com um fator. Conclusão: O FMI-Br é apresentado com 13 itens estruturado com um ou quatro fatores (Atenção ao momento presente, Auto-consciência, Aceitação e Abertura). Em ambos os modelos a validade de construto e confiabilidade foram satisfatórias. Considerando um perfil semelhante à da amostra estudada no presente estudo, este instrumento pode ser utilizado para avaliar Mindfulness em praticantes de meditação e na população geral brasileira

Abstract: Introduction: Mindfulness meditation has been the basis for innovative interventions in health care. Developing valid and culturally adapted measurement instruments will support their implementation in Brazil. The Freiburg Mindfulness Inventory (FMI) is one of the only instruments whose creation has received contributions from experts in Buddhist psychology. Objective: To study the concept of mindfulness, to adapt culturally and evaluate the construct validity (factor structure models and its invariance, correlation with other instruments and comparing meditators and non-practitioners) and reliability (internal consistency and test-retest reproducibility) of the Brazilian version of the FMI (FMI-Br). Methods: a) Cultural adaptation: two translations, a synthesis version of the FMI and two back translations were created; there was the involvement of a committee of 14 experts (linguists, methodologists, teachers of meditation), a first pre-test (41 subjects) and second pre-test (72 individuals). b) Validity study: by electronic forms it was applied: FMI-Br, the Perceived Stress Scale, the Trait Anxiety Inventory-State, the Rumination and Reflection Questionnaire, the Beck Depression Inventory and the Quality of Life Instrument of the World Health Organization. 570 Brazilians took part, from this sample 204 people answered to a retest of the FMI-Br with an interval of at least 14 days. c) Narrative review on the concept of Mindfulness. Results: a) The FMI-Br was created with the inclusion of additional explanations in each item and had adequate levels of clarity and equivalence with the original version. b) Confirmatory factor analysis pointed to the exclusion of item 13, has refuted the models with two-factor, and the model with one factor showed suboptimal convergent validity indices but not enough to be refuted. The FMI-Br-13 showed to be invariant in groups of non-practitioners, beginners and regular meditators. Scores on FMI-Br-13 were different among these three groups. In agreement to the theoretical hypotheses Mindfulness measured by the FMI-Br-13 showed: significant and positive correlations with quality of life (r = 0.33 to 0.51); and significant negative correlations with perceived stress (r = -0.63), anxiety (r = -0.71), rumination (r = -0.59) and depression (r = -0.43). The Cronbach alpha value ranged between 0.87 and 0.92. In the test-retest, intraclass correlation coefficient was 0.91. c) By reviewing the descriptions of Mindfulness in the literature, two contexts were identified; the Contemporary Mindfulness-based interventions and the Buddhist Tradition both were subject to an initial exploration according to the dimensions of medical rationality. d) The theoretical and conceptual deepening was applied in the creation and validity study of a new structural model with four factors for the FMI-Br, which showed indices of convergent validity possibly superior to the model with one factor. Conclusion: The FMI-Br is presented with 13 items, structured with one or four factors (Attention to the present moment, Self-Awareness, Acceptance and Opening). In both models the construct validity and reliability were satisfactory. Considering a similar profile to the sample in this study, this instrument can be used to evaluate Mindfulness in meditation practitioners and the Brazilian general population
Subject: Meditação
Atenção
Estudos de validação
Psicometria
Budismo
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Hirayama_MarcioSussumu_D.pdf25.35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.