Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/283886
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: O ambiente da prática profissional do enfermeiro nas unidades básicas de saúde
Title Alternative: The nurse practice environment in primary health care
Author: Lorenz, Vera Regina, 1963
Advisor: Guirardello, Edinêis de Brito, 1960-
Abstract: Resumo: Estudos em ambientes hospitalares apontam associações entre percepções de atributos do ambiente da prática profissional, síndrome de burnout e as variáveis: satisfação profissional, qualidade do cuidado, intenção de deixar o trabalho atual e intenção de deixar a enfermagem, destacando que esses achados podem contribuir na construção de indicadores de qualidade do serviço e gestão de recursos humanos. No entanto, não existem estudos dessa natureza, no Brasil, em atenção primária à saúde. Esta pesquisa teve por objetivo avaliar percepções do enfermeiro acerca do ambiente da sua prática na atenção primária à saúde de um município no interior do estado de São Paulo. Trata-se de estudo transversal. Para a coleta de dados foi utilizada uma ficha de caracterização pessoal e profissional acrescida das variáveis: satisfação no trabalho, percepção da qualidade do cuidado, intenção de deixar o trabalho atual e intenção de deixar a enfermagem; o Nursing Work Index Revised para analisar: autonomia, controle sobre o ambiente da prática, relação profissional cordial entre enfermeiro e médico e suporte organizacional e; o Inventário de Burnout de Maslach para analisar: exaustão emocional, despersonalização e realização pessoal. Participaram 198 enfermeiros. Os resultados evidenciaram médias entre 1,94 a 2,65 para as subescalas do Nursing Work Index Revised (variação de 1 a 4 pontos); 27,98% de enfermeiros com exaustão emocional alta; 32,14% com despersonalização alta; 38,69% com realização pessoal reduzida; 62,63% satisfeitos no trabalho; 34,85% insatisfeitos; 78,97% avaliaram a qualidade do cuidado como boa; 13,33% avaliaram-na como ruim; média da intenção de deixar o trabalho atual de 28,40/100 milímetros e média da intenção de deixar a profissão de 14,40/100 milímetros. Também foram evidenciadas 23 correlações significantes. O estudo sugere que o ambiente da prática profissional do enfermeiro em atenção primária à saúde é parcialmente favorável (1/3) para as percepções de: autonomia, relação profissional cordial entre enfermeiro e médico e suporte organizacional e parcialmente desfavorável (2/3) para controle sobre o ambiente da prática profissional; aproximadamente um terço dos enfermeiros apresentam nível alto de burnout e outro um terço, nível moderado. Percepções do enfermeiro acerca do ambiente da prática influenciam a ocorrência da síndrome de burnout, a satisfação no trabalho, a percepção da qualidade do cuidado e a intenção de deixar o trabalho atual, e sentimentos de burnout influenciam as mesmas variáveis e a intenção de deixar a enfermagem. Esses achados dão visibilidade à situação de trabalho do enfermeiro na atenção primária à saúde, contribuem para esclarecer a influência dos fatores organizacionais no trabalho e na construção de indicadores para avaliação de serviços de saúde, recursos humanos em enfermagem e saúde do trabalhador; apontam para a necessidade de avaliar o modelo da prática profissional do enfermeiro, o modelo de prestação de cuidados e a mensuração de resultados das dimensões qualitativas do trabalho do enfermeiro na atenção primária à saúde, fundamentados no conceito de vigilância em saúde e auxiliados pela estratégia da educação permanente

Abstract: Studies in hospital settings show associations among perceptions of the attributes of professional practice environment, burnout and the variables: job satisfaction, quality of care, intention to leave the current and intention to leave nursing work, noting that these findings can help construction of indicators of quality of service and human resource management. However, no studies of this nature in Brazil in primary health care. This research aimed to evaluate perceptions of nurses about their practice in primary health care in a municipality in the state of São Paulo environment. This cross-sectional study. To collect data characterizing a form of personal and professional plus variable was used: job satisfaction, perception of quality of care, intention to leave the current job and intention to leave nursing; the Nursing Work Index Revised to analyze: autonomy, control over practice environment, friendly professional relationship between nurse and physician and organizational support, and the Maslach Burnout Inventory to analyze: emotional exhaustion, depersonalization and personal accomplishment. Attended the survey 198 nurses. The results showed averages between 1.94 to 2.65 for the subscales of the Nursing Work Index Revised (ranging from 1 to 4 points); 27.98% of nurses with high emotional exhaustion; 32.14% with depersonalization; 38.69% with reduced personal accomplishment; 62.63% satisfied at work; 34.85% dissatisfied; 78.97% rated the quality of care as good; 13.33% rated it as bad; mean intention to leave the current job 28.40/100 mm and the intention to leave the profession of 14.40/100 mm average. Were also observed 23 significant correlations. The study suggests that the environment of professional nursing practice in primary health care is partially positive (1/3) to perceptions of: autonomy, cordial professional relationship between nurse and physician and organizational support and partially unfavorable (2/3) for control over the environment of professional practice; approximately one third of nurses have a high level of burnout, and another third, moderate level. Perceptions of nurses about the practice environment influence the occurrence of burnout, job satisfaction, perception of quality of care and intention to leave the current job, and feelings of burnout influence the same variables and intention to leave nursing. These findings provide visibility to the work situation of nurses in primary health care, help to clarify the influence of organizational factors at work and the construction of indicators for the evaluation of health services, nursing human resources and occupational health; point to the need to assess the model of professional nursing practice, the model of care and measurement of results of the qualitative dimensions of the work of nurses in primary health care, based on the concept of health surveillance and aided by education strategy permanent
Subject: Ambiente de instituições de saúde
Atenção primária à saúde
Saúde do trabalhador
Enfermeiras de saúde pública
Local de trabalho
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lorenz_VeraRegina_D.pdf4.37 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.