Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281970
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Os mineiros da floresta = sociedade e trabalho em uma fronteira de mineração industrial amazônica (1943-1964)
Title Alternative: The miners of the forest : a society and work in the Amazon frontier mining industry (1943-1964)
Author: Paz, Adalberto Júnior Ferreira, 1981-
Advisor: Silva, Fernando Teixeira da, 1963-
Abstract: Resumo: Em meados da década de 1940, no extremo norte do país, iniciavam-se os preparativos para a instalação do primeiro projeto de exploração mineral industrial na Amazônia. Este empreendimento relacionava-se com as diretrizes políticas, econômicas e estratégicas estabelecidas durante o Estado Novo para várias regiões do país tidas como periféricas e atrasadas em relação aos centros dinâmicos da economia nacional. Dessa forma, segundo o discurso oficial, a exploração das jazidas de manganês na região de Serra do Navio, situadas no interior do Território Federal do Amapá, criaria as condições necessárias para o desenvolvimento dessa importante área de fronteira, ao mesmo tempo em que contribuiria para a formação de uma verdadeira "civilização equatorial". Contudo, a implantação dessa nova sociedade exigiria a reestruturação dos padrões de sociabilidade vigentes entre uma população basicamente voltada para o extrativismo. Assim, os impactos sobre essa organização social e as diversas transfomações ocorridas naquele território, entre as década de 1940 e 1960, são analisados tomando como referência a montagem daquele complexo mineral-exportador, que se destaca por ter projetado duas company towns no interior da floresta amazônica, com as quais a empresa Indústria e Comércio de Minérios S.A. pretendia obter um tipo específico de trabalhador e de família, formando comunidades orientadas por princípios de harmonia entre capital e trabalho

Abstract: In the mid-1940s, in the extreme north of the country, began the preparations for the installation of the first industrial mineral exploration project in the Amazon. This development was related to policy guidelines, economic and strategic established during the New State to various regions of the country regarded as peripheral and lagging behind the dynamic centers of the national economy. Thus, according to the official discourse, the exploitation of manganese nodules in the region of Serra do Navio, located within the Federal Territory of Amapá, would create the necessary conditions for the development of this important border area, while it would help to the formation of a true "equatorial civilization." However, the implementation of the new society would require restructuring the existing patterns of sociability among a population largely focused on the extraction. Thus, the impacts on the social organization and various transformations occurred in that territory, between the 1940 and 1960, are analyzed with reference to the assembly of that complex mineral-exporter, which stands out for having designed two company towns in the forest Amazon, with whom the company Indústria e Comércio de Minérios S.A was seeking a specific type of worker and family, forming communities guided by principles of harmony between capital and labor
Subject: Cidades e vilas
Indústria mineral - Amazônia
Amapá - Condições sociais - 1943-1964
Amazonia - Fronteiras
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Paz_AdalbertoJuniorFerreira_M.pdf2.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.