Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281656
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Revolução Bolivariana e lutas sociais = o confronto político nos primeiros anos do governo Hugo Chávez Frías
Title Alternative: Bolivarian revolution and social struggles : political confrontation in the early years of the Hugo Chávez Frías administration
Author: Cicero, Pedro Henrique de Moraes, 1984-
Advisor: Galvão, Andréia, 1971-
Abstract: Resumo: A presente dissertação objetiva analisar as principais lutas sociais na Venezuela durante os dois primeiros mandatos do governo comandado por Hugo Chávez Frías (1999-2006). Para tanto, três eixos conceituais permearão o trabalho: as idéias de neoliberalismo, de lutas sociais e a de confronto político. A partir delas serão expostas as conexões entre a vitória conquistada por Hugo Chávez nas eleições de 1998 e duas variáveis: o aumento na quantidade e intensidade dos conflitos sociais durante a década de 1990 (não obstante a debilidade dos movimentos sociais venezuelanos) e os desastrosos resultados obtidos pela investida neoliberal no país. Uma vez eleito, porém, o governo bolivariano pouco avançou no sentido de enfrentar o principal entrave para o contínuo e sustentável desenvolvimento da referida nação: a estrutural dependência de sua economia frente aos proventos advindos do comércio petroleiro. As relações de produção na Venezuela mantiveram-se, pois, eminentemente capitalistas. Houve, entretanto, a partir das transformações impostas pela administração bolivariana, a solidificação um novo "bloco no poder". A atual correlação de forças sociais é reflexo direto do embate entre duas estratégias bastante distintas no seio do chavismo: de um lado a perspectiva hegemônica que estrutura suas ações políticas em práticas partidaristas, hierarquizadas e orientadas "de cima para baixo"; de outro, uma vertente de oposição pautada por esforços no sentido de incentivar a construção de um cenário político no qual os movimentos sociais atuem como forças políticas capazes de comandar a Revolução Bolivariana "de baixo para cima". A alternância entre estas estratégias são uma constante no desenrolar do processo político liderado por Hugo Chávez. Tal dinâmica mostra-se extremamente importante para as análises que buscam entendê-lo em sua totalidade

Abstract: This dissertation aims to explore the major political actions and popular struggles waged in Venezuela during the first two terms of the administration led by Hugo Chávez Frías (1999-2006). To this end, three central bases permeate the debate: the concepts of neoliberalism, social struggles and political confrontation. They all are necessary to express the clear interface between the victory by Hugo Chávez in the 1998 election and two variables: despite the weakness of the Venezuelan social movements, the increase in the quantity and intensity of social conflicts and, also, the disastrous results obtained by the neoliberal onslaught during the 1990s. However, once elected, the Chávez government has advanced little in order to confront the main obstacle to the continued and sustainable development of the country: its economy structurally depends on the proceeds from the oil market. In this sense, it is clear that the relations of production in Venezuela remained essentially capitalists. Yet, there was, since the transformations imposed by the Bolivarian administration, the solidification of a new "bloc in power". The current power correlation of social forces is a direct reflection of the clash between two very different strategies within the chavismo: in one side, the hegemonic perspective "top down", whose actions are structured in partisan and hierarchically oriented orders from the political party; on the another side, the view "bottom up": a strand of opposition guided by efforts to encourage the construction of a reality on which social movements end up acting as political forces capable of commanding the Bolivarian revolution "from below". The alternations between these strategies are constant in the course of the experience led by Hugo Chávez and, for that mean, are extremely important to analyze its entirety
Subject: Chávez Frías, Hugo, 1954-2013
Revolução Bolivariana
Movimentos sociais
Conflito social
Venezuela - Política e governo - 1989-2006
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CICERO, Pedro Henrique de Moraes. Revolução Bolivariana e lutas sociais = o confronto político nos primeiros anos do governo Hugo Chávez Frías. 2010. 194 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/281656>. Acesso em: 16 ago. 2018.
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cicero_PedroHenriquedeMoraes_M.pdf1.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.