Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281300
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Heidegger e a metafísica do Dasein (1927-1930) : uma interpretação à luz dos conceitos de liberdade, vínculo e jogo da vida
Title Alternative: Heidegger and the metaphysics of Dasein (1927-1930) : an interpretation through the concepts of freedom, binding and play of life
Author: Rodrigues, Fernando, 1981-
Advisor: Loparic, Zeljko, 1939-
Abstract: Resumo: Em torno dos conceitos de liberdade, vínculo e jogo da vida, a presente tese de doutoramento pretende reunir os elementos necessários para uma interpretação produtiva da metafísica do Dasein, a ideia de filosofia defendida publicamente por Martin Heidegger no período imediatamente posterior à publicação de seu opus magnum Ser e tempo (1927). Orientando-se sobretudo pelas indicações do autor no curso universitário conferido em Marburg no verão de 1928, defende-se que a metafísica do Dasein visa a uma desformalização da fenomenologia da temporalidade extática que constitui o método da ontologia fundamental. A metafísica do Dasein, quando tomada na acepção própria do genitivo objetivo, deixa ver, ademais, um quadro de problemas especiais, circunscritos em torno da questão sobre o ente no todo, os quais não puderam ganhar, por diversos motivos, tematização explícita no interior da obra parcialmente publicada em 1927. De modo especial, ganha proeminência a questão do ser-lançado em meio ao ente no todo, do existir humano como vinculado ao ente. A necessidade de elaboração e desenvolvimento desse problema, uma consideração do existir humano em sua livre vinculação ao ente no todo, explica a requisição, em 1928, de uma transformação metafísica da ontologia fundamental em uma metontologia. Em uma unidade, ontologia fundamental e metontologia constituem a metafísica do Dasein. No presente trabalho, busca-se ressaltar o momento construtivo da metafísica do Dasein, aqui interpretado sob os termos de uma hermenêutica do vínculo. Mostra-se que a metafísica do Dasein, a despeito da brevidade da identificação explícita de filosofia e metafísica na obra de Heidegger, constitui um aprofundamento, ainda pouco explorado na bibliografia especializada, da consideração temática do existir humano exposta em Ser e tempo. Ao amarrar o problema da metafísica à questão antropológica, Heidegger ganhou o conceito de homem como formador de mundo, indicativo de uma dinâmica lúdica de liberdade e de vínculo, característica do existir humano que se desdobra em meio ao mundo como ente no todo. Precisamente o motivo antropológico na ideia da formação de mundo, interpretada aqui à luz dos conceitos de liberdade, vínculo e jogo da vida, constitui o interesse primeiro do presente trabalho

Abstract: Through the concepts of freedom, binding and play of life, this dissertation aims at carrying out a fruitful interpretation of the metaphysics of Dasein, the idea of philosophy Martin Heidegger publicly defended in the period right after the publication of his opus magnum Being and Time (1927). Following some indications present in the summer course of 1928 delivered in Marburg, I sustain that the metaphysics of Dasein aims at unformalizing the phenomenology of ecstatic temporality that constitutes the method of the fundamental ontology. Furthermore, when one understands the metaphysics of Dasein in its objective genitive meaning, one can see a framework of special problems revolving around the question of the being as a whole. Heidegger was not able to explicitly thematize these problems in 1927. What is to be emphasized is the question of the thrownness amidst the being as a whole, of the human existence as bound up with beings. The necessity of elaborating and developing this problem, a consideration of human existence in its free binding with the being as a whole, explains why the fundamental ontology had to be metaphysically transformed into a metontology. As a unity, fundamental ontology and metontology constitute the metaphysics of Dasein. My aim is to emphasize the constructive aspect of the metaphysics of Dasein, interpreted here as a hermeneutics of the human bond to being as a whole. I try to show that the metaphysics of Dasein ¿ despite the short-time identification of philosophy and metaphysics in the work of Heidegger ¿ constitutes a moment of deepening of the thematic consideration of the human existence in Being and Time, a moment that has not received due attention in the specialized bibliography. Linking the problem of metaphysics to the anthropological question, Heidegger developed the concept of man as world-forming, what indicates a ludic dynamics between freedom and binding, typical of the human existence that happens in the midst of beings as a whole. The understanding of the anthropological motive in the idea of world-formation, here interpreted with the concepts of freedom, binding and play of life, is the main interest of this dissertation
Subject: Heidegger, Martin, 1889-1976
Metafísica
Filosofia alemã
Liberdade
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rodrigues_Fernando_D.pdf1.54 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.