Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281287
Type: TESE
Title: Desigualdades socioespaciais e a mortalidade da população com 60 anos ou mais de Cuiabá-MT, 2010
Title Alternative: Socio-spatial inequalities and mortality of the population aged 60 years and over in Cuiabá-MT, 2010
Author: Alencar, Leila Auxiliadora de Arruda, 1965-
Advisor: Aidar, Tirza, 1961-
Abstract: Resumo: Objetivo do presente estudo foi identificar as desigualdades socioespaciais refletidas na saúde da população idosa residente na cidade de Cuiabá. Trata-se de estudo ecológico descritivo com um componente temporal e outro espacial que analisou dados sobre população e da mortalidade aos 60 anos e mais de idade de residentes em Cuiabá. Informações sobre população e variáveis ambientais e econômicas foram obtidas dos censos demográficos de 2000 e 2010 do IBGE. Informações sobre óbitos foram extraídas da base municipal do Sistema de Informações de Mortalidade da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, georefenciados segundo bairros de residência no município. Procedeu-se a análise fatorial que possibilitou formar grupos de bairros homogêneos (clusters) segundo características ambientais e socioeconômicas. A distribuição geográfica das taxas de mortalidade pelas principais causas nos agrupamentos de bairros de Cuiabá mostrou que clusters mais ricos e desenvolvidos socioeconomicamente apresentaram menores taxas de mortalidade por doenças circulatórias e respiratórias e maiores taxas de mortalidade por neoplasias. Idosos de 60 a 69 anos são os mais vulneráveis às piores condições de vida do cluster, quando comparados aos mais idosos. Ou seja, os riscos para esse grupo etário residente nos clusters com piores indicadores sobre condição de vida foram maiores quando comparados aos demais. As mulheres sofrem mais ação das condições sociais dos clusters que os homens. Ficou evidenciada a importância das condições socioeconômicas e a heterogeneidade como estas mortes acontecem nos diferentes espaços físicos e sociais da cidade

Abstract: This study aims at identifying the socio spatial inequalities reflected in the health of the elderly population that lives in the city of Cuiabá. It is a descriptive ecological study with a temporal and spatial component which analyzed data about the population and mortality of people living in Cuiabá aged 60 and over. Data on the population and environmental and economic variables were obtained from the demographic censuses of 2000 and 2010 of the IBGE. Data on deaths were drawn from the municipal base of the Mortality Information System of the Municipal Health Office of Cuiabá, according to the neighborhoods of the municipality. Factorial analysis was done in order to form groups of homogeneous neighborhood (clusters) according to environmental and socioeconomic characteristics. The geographic distribution of mortality rates due to the main causes in the neighborhood clusters of Cuiabá showed that richer and socioeconomically developed clusters presented lower mortality rates due to circulatory and respiratory diseases and higher mortality rates due to neoplasias. Elderly aged 60 to 69 are the most vulnerable to the worst cluster living conditions than those above that age. That is, the risks for this age group that lives in the clusters with the worst indicators on life condition were higher when compared to the others. Women suffer more actions from the social conditions of the clusters than men. The study revealed the importance of the socio economic conditions and heterogeneity as these deaths occur in the different physical and social spaces of the city
Subject: Mortalidade
Transição demográfica
Desigualdades sociais
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alencar_LeilaAuxiliadoradeArruda_D.pdf4.14 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.