Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281200
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: De sensatio a affectus = a genealogia do pensamento de Espinosa sob a ótica da relação corpo-mente = From sensatio to affectus: the genealogy of Spinoza's thought from the perspective of the body-mind relationship
Title Alternative: From sensatio to affectus : the genealogy of Spinoza's thought from the perspective of the body-mind relationship
Author: Ferreira, Giorgio Gonçalves, 1982-
Advisor: Custódio, Márcio Augusto Damin, 1970-
Abstract: Resumo: É comum os comentadores de Espinosa transporem para o TIE e o KV, que são textos da juventude, a negação da relação de causalidade entre corpo e mente enunciada em sua obra da maturidade, a Ética. Nesta medida o objetivo da presente tese é, na contramão da tradição, evidenciar que tal transposição não se sustenta, não apenas porque o TIE e o KV se apóiam, por diversos momentos, em uma relação de causalidade entre corpo e mente, como também, em outros momentos, a esta causalidade buscam oferecer sustentação. Trata-se, também, de evidenciar que a negação da causalidade entre corpo e mente enunciada na Ética não se constitui como uma evolução de um pensamento enunciado na juventude, mas, mais que isso, como uma ruptura. Neste sentido buscamos evidenciar tal ruptura indicando, no pensamento de Espinosa, a presença de dois arcabouços teóricos empregados para pensar a relação do corpo com a mente. O primeiro é pautado em noções como sensações, sentido comum, espíritos animais e em uma relação inversa entre corpo e mente: a ação em um implica em padecimento no outro. O segundo arcabouço teórico se faz com noções tais como imagem, imaginações, afecções, afeto, o conatus concebido enquanto essência do homem, e uma relação direta entre corpo e mente: a ação em um é ação no outro, e vice-versa. Ademais, mostramos como o primeiro arcabouço teórico não só é coerente com as primeiras obras, como também há um esforço do autor para fundamentá-lo; e, por outro lado, o segundo arcabouço teórico não apenas emprega noções ausentes nas primeiras obras, como também é incompatível com diversas passagens das mesmas. Metodologicamente o trabalho se apóia na noção de genealogia trazida por Nietzsche, e, neste sentido, evitamos colocar o pensamento da maturidade como causa da gênese das obras juvenis. Também pautados nesta noção de genealogia, mais do que dissolver os desvios e os conflitos em uma estrutura, buscamos compreender suas causas e seus motivos. Isto que nos permitiu evidenciar a gênese histórica dos conceitos a partir dos problemas que eles se propõem a resolver, sem, contudo, negar os embates contidos em tal gênese, ou seja, sem negar a sua história efetiva

Abstract: It is common for Spinoza's commentators transpose for TIE and the KV, which are early writings, the negation of the causal relationship between mind and body stated in his work of maturity, the Ethics. In this direction the objective of this thesis is, against the tradition, to show that this transposition isn't applicable, not only because the TIE and the KV, for several moments, rely on a causal relationship between body and mind, as also, at other times, to this causality seek to provide support. It is also to show that the denial of causality between body and mind set out in the Ethics does not constitute an evolution of thought articulated in youth, but, more than that, as a break. In this sense we seek evidence such break indicating, in the Spinoza's thought, the presence of two theoretical frameworks used to think the relationship between body and mind. The first is grounded in notions like sensations, common sense, animal spirits and an inverse relationship between body and mind: the action in one implies passivity on the other. The second theoretical framework is done with notions such as image, imagination, affections, affects, conatus as essence of man, and a direct relationship between body and mind: the action in one is action in the other, and vice-versa. Furthermore, we show how the first theoretical framework is not only consistent with the early works, as there is also an author's effort to base it; and, on the other hand, the second theoretical framework not only employs concepts absent in the early works, but is also incompatible with several passages of the same works. Methodologically, we avoid placing the thought of maturity as a cause of the genesis of early writings. This allowed us to highlight the historical genesis of the concepts from the problems they intend to solve, without however denying the clashes contained in such genesis, that is, without denying its effective history. Then rather than dissolve the deviations and conflicts in a structure, we try to understand its causes and reasons
Subject: Spinoza, Benedictus de, 1632-1677
Corpo e mente
Sentidos e sensações
Afeto
Imaginação
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ferreira_GiorgioGoncalves_D.pdf2.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.