Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281177
Type: TESE
Title: Internet e arquiteturas de controle : as estratégias de repressão e inserção do mercado fonográfico digital
Title Alternative: Internet and control architetures : the strategies of repression and insertion of the digital music market
Author: Cruz, Leonardo Ribeiro da, 1982-
Advisor: Santos, Laymert Garcia dos, 1948-
Abstract: Resumo: Essa pesquisa discute as estratégias de combate e de inserção do mercado fonográfico na internet e seus efeitos no desenvolvimento da rede. Para tal, ela parte da análise do mercado tradicional de discos, que durante todo o século XX se solidificou através do controle dos meios de produção, distribuição e promoção de cópias gravadas em suporte físico bem como através da proteção das leis regulamentadoras desse mercado ¿ as leis autorais. Entretanto, a internet e as tecnologias de reprodução e distribuição de bens culturais digitalizados reorganizaram o mercado fonográfico ao propiciar uma ampla e gratuita disponibilização de seus produtos. Tal reorganização teve ressonâncias em diversos aspectos desse mercado, principalmente nas formas tradicionais de negociação e valorização dos produtos culturais. As primeiras movimentações do mercado fonográfico foram a de combate à distribuição digital de música em favor da proteção do mercado tradicional de música gravada, pautada pelo paradigma da escassez e pelo controle oligopolista e altamente concentrado do mercado. Contudo, acontecimentos mais recentes no campo da negociação dos produtos culturais e das empresas fonográficas apontam para novos desdobramentos relacionados à aproximação das estratégias de inserção das empresas de entretenimento com a distribuição digital que, por sua vez, buscou transformar o modelo de negócio do mercado fonográfico através de uma redefinição de seus produtos e de sua atuação. A partir de novos serviços legais de disponibilização gratuita de músicas, as grandes empresas fonográficas inauguraram formas distintas de negociação de seus produtos culturais, pautando seus lucros a partir do cada vez mais onipresente marketing comportamental. A música como mercadoria muda de natureza comercial em favor de uma nova lógica de valorização, pautada na abundância e na gratuidade de produtos a partir de seu acesso. Ao reforçar a hegemonia de um modelo de negócio pautado no controle do acesso de informações, na criação de ambientes fechados e voltados à valorização ¿ baseado na ação simultânea de suas estratégias de repressão e de inserção ¿ a indústria fonográfica volta a buscar o controle da produção, distribuição e promoção de música gravada ao mesmo tempo que alteram definitivamente a experiência de navegação do usuário e o próprio desenvolvimento da topologia da internet

Abstract: This research discusses the strategies of repression and insertion of the music industry on the Internet and its effects on the development of the network . To this goal, it starts from the analysis of the traditional music market, that throughout the twentieth century solidified by controlling the means of production, distribution and promotion of recorded copies on physical media as well as through the protection of the laws regulating this market ¿ the copyright laws. However , the internet and the technologies of reproduction and distribution of digitized cultural goods reorganized the music industry by providing a wide and free availability of their products . This restructuring had resonances in various aspects of this market , especially in traditional forms of trading and valuation of cultural products . The first strategy of the music industry were to combat the digital distribution of music in favor of protecting the traditional market for recorded music, guided by the paradigm of scarcity and the highly concentrated and oligopolistic market control. However, recent events in the trading of cultural products and in the record companies fields indicate a new developments related to the integration strategies of entertainment companies in the digital distribution that, in turn, sought to transform the business model of the music industry through a redefinition of its products and its operations. From new legal services with free music available, large music companies opened different ways of negotiating their cultural products, basing its profits from the increasingly ubiquitous digital behavioral marketing. Music as merchandise changes of its commercial nature in favor of a new logic of valuation, based on the abundance and gratuity of product through their access. By reinforcing the hegemony of a business model guided by the access information control, the creation of closed and controlled digital environments - based on the simultaneous action of their strategies of repression and insertion - the music industry back to seek control of production, distribution and sale of recorded music while definitely alter the user's browsing experience and the development of the topology of internet
Subject: Indústria - Fonográfica
Direitos autorais - Música
Música e Internet
Marketing digital
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cruz_LeonardoRibeiroda_D.pdf2.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.