Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281134
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Circularidade e a especulação : sobre a fundamentação em Descartes e Hegel
Title Alternative: Circularity and speculation : About foundation in Descartes and Hegel
Author: Barbosa, Alexandre de Moura, 1978-
Advisor: Forlin, Enéias, 1964-
Forlin, Enéias Júnior, 1964-
Abstract: Resumo: Meu objetivo é apresentar uma possível interpretação da circularidade encontrados de acordo com adversários de Descartes - na 3ª e 5ª Meditação. Vou abordar essa tarefa assumindo, o sentido especulação do Hegel, como chave de compreensão do problema circular em Descartes. A necessidade cartesiana para fundar o princípio de clareza e distinção estaria ligada à própria prova de Deus e "vice-versa". Mersenne e Arnould afirmam que Descartes tinha aqui caído em uma "petição de princípio", ou seja, que tinham utilizado na demonstração o fato de que ele tenha tentando demonstrar. Mas se se leva em conta a Introdução do primeiro volume Ciência da Lógica de Hegel e o texto chamado: "O que deve ser no início da Ciência?"; vai encontrar o que Hegel afirma: que todas as exposições da fundamento é e deve ser circular, tornando-se necessário que todos os pressupostos devem ser expostas. Este é ainda caracterizado como o "princípio absoluto", ao que coloca o "começo" no "final" e o "fim" no "começo". Esta demonstração cartesiana seria, de fato, expor o que pressupunha e pressupunha o que expôs. Assim, superar a acusação de realizar aí um vicioso círculo (Teufelskreis) ou uma "petição de princípio". Pois, de acordo com Hegel, este é a própria natureza do próprio pensamento especulativo, tomado por sua figura dialético

Abstract: My goal is to present a possible interpretation of circularity found according to Descartes opponents - the 3th and 5rd Meditation. I will approach this task taking on the meaning of speculation Hegel, as key to understanding the circular problem in Descartes. The need to establish the Cartesian principle of clarity and distinction would be linked to the very proof of God and "vice versa." Mersenne and Arnould claim that Descartes had here fallen into a "question-begging," namely, that they had used in the statement the fact that he's trying to show. But if one takes into account the introduction of the first volume of the Science of Logic Hegel and the text called: "What should be the beginning of Science?"; You will find what Hegel says, that all exposures of the foundation is and must be circular, making it necessary that all assumptions should be exposed. This is still characterized as "absolute principle", it puts the "beginning" in the "end" and the "end" the "beginning." This Cartesian demonstration would, in fact, expose what presupposed and assumed what exposed. Thus, to overcome the prosecution to carry around a vicious circle (Teufelskreis) or "question-begging." Because, according to Hegel, this is the very nature of own speculative thought, taken by their dialectical figure
Subject: Racionalismo
Idealismo alemão
Dialética
Metafísica
Editor: [s.n.]
Citation: BARBOSA, Alexandre de Moura. Circularidade e a especulação: sobre a fundamentação em Descartes e Hegel. 2015. 1 recurso online ( 156 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/281134>. Acesso em: 28 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barbosa_AlexandredeMoura_D.pdf1.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.