Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281133
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Somos todas margaridas : um estudo sobre o processo de constituição das mulheres do campo e da floresta como sujeito político
Title Alternative: We are all Daisies : a study on the process of constitution of the women from the country and from the forest as political subject
Author: Aguiar, Vilênia Venâncio Porto, 1963-
Advisor: Godoi, Emília Pietrafesa de, 1960-
Abstract: Resumo: A tese problematiza, de um modo específico, a constituição do sujeito político. De modo específico, porque situado no espaço e no tempo: a análise parte de uma etnografia da Marcha das Margaridas 2011, aqui considerada um movimento que se expressa numa manifestação pública, assumindo a forma de uma marcha que ocorre a cada quatro anos na capital federal, Brasília. Ao mesmo tempo que procura estabelecer processos de diálogo e negociação com o Estado, a Marcha busca dar visibilidade às mulheres do campo e da floresta, categoria negociada no processo de construção da Marcha que abarca uma pluralidade e uma diversidade de mulheres, agricultoras familiares, trabalhadoras rurais, assentadas, quebradeiras de coco, seringueiras, extrativistas, ribeirinhas, pescadoras, quilombolas, mulheres do campo, das águas e das florestas. A tese discute a constituição desse sujeito político em termos de pluralidade, diversidade e de busca de uma linguagem e de uma identificação que agregue os seus diversos interesses, sem, contudo, desconsiderar as diferenças e as subjetividades. Ou, mais especificamente, reflete sobre como, considerando a sua diversidade, elas ganham existência pública como mulheres do campo e da floresta, categoria que nomeia o sujeito político da Marcha. Esta tese analisa este processo e acompanha o encadeamento da construção da Marcha das Margaridas 2011 até a caminhada, passando pelos preparativos em Brasília e mobilização das mulheres nos municípios. Procura ainda mostrar, mediante uma etnografia, que o sujeito político se constrói no seu próprio fazer

Abstract: On a specific basis, this paper sets forth the problem of establishing political subjects. Specifically, for it being space and time situated: this analysis starts from an ethnography of the Margaridas March 2011, hereby regarded as a movement of public manifestation, being characterized as a march occurring every four years in the federal capital city of Brasília. Concomitantly as it endeavors to establish dialog and negotiation processes with the State, the March seeks to give visibility to countryside and forest women, a category which is negotiated in the process of constructing this March that encompasses a plurality of women, family farmers, rural workers, settlement dwellers, cocoa nut breakers, rubber tappers, extraction workers, riverside dwellers, fisherwomen, quilombolas, countryside, river and forest women. This paper discusses the constitution of this sort of political subject in terms of plurality, diversity, and of a pursuit for a language and an identification, which adds up their variegated interests, yet without their differences and subjectivities being disregarded. Or more specifically, taking into account their diversity this paper ponders how they gain public existence as countryside and forest women, a category that names the political subject in the March. This paper scrutinizes this process and follows up the chain of events throughout the construction of the Margaridas March 2011 until the walking moment, going through the preparations in Brasília and the women's mobilization in the municipalities. Furthermore, by means of an ethnography it seeks to show that political subjects construct themselves while acting on their own
Subject: Marcha das Margaridas
Mulheres
Movimentos sociais rurais
Ritual
Editor: [s.n.]
Citation: AGUIAR, Vilênia Venâncio Porto,. Somos todas margaridas: um estudo sobre o processo de constituição das mulheres do campo e da floresta como sujeito político. 2015. 1 recurso online ( xxx, 491 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/281133>. Acesso em: 27 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Aguiar_VileniaVenancioPorto_D.pdf21.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.