Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281129
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: O Anchieta modernista : a trajetória musical-pedagógica de Villa-Lobos (1930-1959)
Title Alternative: The modernist Anchieta : the musical-pedagogical trajectory of Villa-Lobos (1930-1959)
Author: Damasceno, André Álcman Oliveira, 1972-
Advisor: Bastos, Elide Rugai, 1937-
Abstract: Resumo: Este trabalho discorre sociologicamente sobre o percurso musical e pedagógico do compositor Villa-Lobos, dentro do recorte temporal de 1930 (ano da ascensão de Getúlio Vargas ao poder) a 1959 (ano do falecimento do musicista). Nosso foco analítico está inserido na articulação entre a produção musical de Villa-Lobos no período - especialmente a Série Bachianas Brasileiras (1930-1945), o projeto pedagógico do Canto Orfeônico (1932-1959) e o processo mais geral da modernização brasileira capitaneada pelo Estado. Assim, articulamos as ideias de Lahire (2002, 2004, 2006) sobre as disposições sociais de Villa-Lobos desenvolvidas em seu duplo convívio entre o erudito e o popular, que o condicionaram tanto em termos estéticos quanto pedagógicos a institucionalizar o Modernismo ¿ este interpretado como uma visão de mundo, de acordo com a perspectiva metodológica de Goldmann (1959, 1979). Nesse cenário, o Modernismo ¿ na articulação entre os tipos romântico e programático, tornar-se-ia uma prática apoiada pelo Estado a partir de 1930. Desta forma, a trajetória de Villa-Lobos foi analisada através de pesquisa envolvendo documentos de época (oficiais, jornais e cartas), além de trabalhos biográficos e estéticos sobre o compositor. Amparado neste material, a pesquisa aponta o sentido social da trajetória de Villa-Lobos, para além dos propósitos políticos e culturais previstos pelo projeto do Canto Orfeônico, que dialogaria fortemente com o pensamento autoritário - notadamente o de Oliveira Viana (1930, 1939), durante o Estado Novo (1930-1945). Desta forma, a produção musical villalobiana se comprometia com o processo de sistematização da música brasileira liderada pela música popular urbana. Nesta direção, o processo musical é visto no aperfeiçoamento da linguagem musical (tanto erudita quanto popular), da temática própria da música brasileira e no estabelecimento de seu público que o Canto Orfeônico irá garantir a partir de sua rotinização nas escolas brasileiras.

Abstract: Este trabalho discorre sociologicamente sobre o percurso musical e pedagógico do compositor Villa-Lobos, dentro do recorte temporal de 1930 (ano da ascensão de Getúlio Vargas ao poder) a 1959 (ano do falecimento do musicista). Nosso foco analítico está inserido na articulação entre a produção musical de Villa-Lobos no período - especialmente a Série Bachianas Brasileiras (1930-1945), o projeto pedagógico do Canto Orfeônico (1932-1959) e o processo mais geral da modernização brasileira capitaneada pelo Estado. Assim, articulamos as ideias de Lahire (2002, 2004, 2006) sobre as disposições sociais de Villa-Lobos desenvolvidas em seu duplo convívio entre o erudito e o popular, que o condicionaram tanto em termos estéticos quanto pedagógicos a institucionalizar o Modernismo ¿ este interpretado como uma visão de mundo, de acordo com a perspectiva metodológica de Goldmann (1959, 1979). Nesse cenário, o Modernismo ¿ na articulação entre os tipos romântico e programático, tornar-se-ia uma prática apoiada pelo Estado a partir de 1930. Desta forma, a trajetória de Villa-Lobos foi analisada através de pesquisa envolvendo documentos de época (oficiais, jornais e cartas), além de trabalhos biográficos e estéticos sobre o compositor. Amparado neste material, a pesquisa aponta o sentido social da trajetória de Villa-Lobos, para além dos propósitos políticos e culturais previstos pelo projeto do Canto Orfeônico, que dialogaria fortemente com o pensamento autoritário - notadamente o de Oliveira Viana (1930, 1939), durante o Estado Novo (1930-1945). Desta forma, a produção musical villalobiana se comprometia com o processo de sistematização da música brasileira liderada pela música popular urbana. Nesta direção, o processo musical é visto no aperfeiçoamento da linguagem musical (tanto erudita quanto popular), da temática própria da música brasileira e no estabelecimento de seu público que o Canto Orfeônico irá garantir a partir de sua rotinização nas escolas brasileiras.
Subject: Villa-Lobos, Heitor, 1887-1959
Canto orfeonico
Modernismo
Música brasileira
Brasil - Política e governo
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Damasceno_AndreAlcmanOliveira_D.pdf9.86 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.