Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281073
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Uma reconstrução das teorias psicanaliticas de S. Freud segundo as categorias da matriz disciplinar de T. Kuhn
Author: Minhot, Leticia Olga
Advisor: Loparic, Zeljko, 1939-
Abstract: Resumo: Esta tese consiste era mostrar a possibilidade de uma reconstrução da psicanálise freudiana usando categorias da matriz disciplinar tal como foi apresentada por Thomas Kuhn no Postscript a The structure of scientific revolutions. Tal reconstrução traz à luz as bases de um consenso para uma comunidade científica contidas na obra de Freud. A matriz disciplinar distingue, por um lado, entre uma suprateoria que atua como uma visão de mundo e que determina uma série de compromissos metafísicos, científicos e metodológicos. Por outro lado, incorpora o conhecimento que provém de certos exemplos de solução de problemas concretos. Eles servem de base para a solução de outros problemas concretos e envolvem a aplicação de um esquema de lei a diferentes tipos de situação. O espectro de compromissos determina o a priori a partir do qual intuiremos o objeto psicológico. A análise da rede epistêmica na qual se situa tal objeto nos mostrará a adesão de Freud aos compromissos epistêrnicos do paradigma biológico, tal como foi postulado no século XIX. Neste o objeto é resultado de uma ontogênese cuja dinâmica fundamental é a do conflito. O estudo das metáforas do aparato mental revela esses compromissos, assim como a concepção de uma realidade psíquica distinta da realidade empírica. No entanto, é o outro elemento da matriz disciplinar que nos permite se em uma comunidade há consenso ou não. Se as discussões centram-se em questões da suprateoria, isso é uma prova da ausência de um paradigma nesta comunidade. Qualquer tentativa de mostrar um consenso metateórico na psicanálise é justamente uma prova da falta de consenso no sentido que requer uma ciência madura. Esta rede epistêmica tem que funcionar como a priori, é a obviedade do objeto. O consenso forte de uma comunidade se dá quando, dada essa obviedade, a atividade se centra na solução de problemas, adotando como modelo de solução os apresentados pelo autor de uma teoria. Eles são os exemplos paradigmáticos ou exemplares. Desse modo revela-se o papel central que desempenham os casos que o próprio Freud apresentou. Deles emergirá qualquer possibilidade de consenso futuro na prática da psicanálise freudiana, pois a visão é treinada a partir desses conjuntos paradigmáticos através de relações de semelhança. A partir deles é que se aprende a ver, entendendo este ver no sentido kuhniano

Abstract: This thesis aims at showing that, using the categories of the disciplinary matrix presented by T. Kuhn in his Postcript to The Structure of scientific revolutions, the reconstruction of Freud's psychoanalysis is possible. Reconstructing we wiJ] learn that Freud's work has the key for a consensus among the members of a scientific comunity. One important sort of component of the disciplinary matrix is on one hand a supratheory that is acting like a vision of world and determining metaphisycal, scientific and methodological commitments. On the other hand, incorporates the knowledge based on certain examples of concrete puzzle-solutions. This concrete puzzle-solutions, employed as models or examples aplpy lay-schema in a variety of situations. The spectrum of commitments determins the a priori that permits to intuit psichological object. The analysis of the epistemic net, where such an object lies, shows that Freud shares the biological paradigm postulated during the 19th century. There the object was the consequence of an ontogenesis which had the conflict as its fundamental dynamic. These commitments and the conception of a psyquical reality appeared in the study of the pictures of the mental aparatus. However, the key component of the disciplinary matrix to decide when in a community exists consensus or not is the other. If the discussions are focused in matters of supratheory, this will be the proof that this comunity lacks paradigm. Every attempt to show metatheorical consensus in psychoanalysis is a proof of lack of consensus in the sense that requires a mature science. This epistemic net has to work as a apriori. It is the obviousness of the object. The strong consensus in a comunity emerge when this obviousness exists and the activity is focused in the puzzle-solution, adopting the solution presented by the author of the theory as a model. They are the paradigmatic examples or exemplars. Therefore, the cases presented by Freud reveal their central rol. Consequently, this exemplars permit the future consensus in the praxis of Freudian psychoanalysis, because the vision is trainned by paradigmatic groups while learning the similarity relationship. From this phase on one is able to see, taking it from a Kuhnian poin of view
Subject: Freud, Sigmund, 1856-1939
Kuhn, Thomas S., 1922-1996
Filosofia
Epistemologia
Psicanálise
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Minhot_LeticiaOlga_D.pdf5.2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.