Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280853
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Desenvolvimento capitalista tardio e questão agrária : o estruturalismo de Prebisch e Furtado e o marxismo de Kautsky e Lenin
Title Alternative: Late capitalism development and agrarian question : Prebisch and Furtado's structuralism and Kautsky and Lenin's marxism
Author: Arabe, Carlos Henrique Goulart, 1954-
Advisor: Moraes, Reginaldo Carmello Corrêa de, 1950-
Abstract: Resumo: Esta tese analisa a chamada questão agrária sob o ponto de vista de teorias do desenvolvimento capitalista tardio. As duas teorias tomadas como referência são o estruturalismo latino-americano, que tem sua origem na Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), e o marxismo clássico, que se desenvolve no período imediatamente seguinte ao desaparecimento de Marx e Engels, entre o final do século XIX e a primeira década do século XX. A questão agrária é analisada em cada teoria. E cada enfoque é analisado na sua evolução histórica. O conceito de época histórica é considerado importante para uma compreensão mais ampla dos marcos teóricos presentes em cada elaboração. Ambas teorias são objeto de uma análise comparativa através de temas que atravessam cada enfoque. Dentre eles, tem destaque a relação entre formas de propriedade, relações sociais de produção e progresso técnico. Também se destaca a relação entre a questão agrária e o Estado, entendido como expressão de relações políticas e econômicas de dominação de classes. A modernização capitalista é considerada como tendência econômica, cuja consolidação está condicionada à iniciativa do Estado. Os autores analisados são Raúl Prebisch, Celso Furtado, Karl Kautsky e Vladimir Lenin. O método integra economia política, classes sociais e o Estado. Compreende o desenvolvimento capitalista como um processo histórico contraditório e inclui o debate de sua superação pelo modo de produção socialista

Abstract: This thesis analyzes the so-called agrarian question from the point of view of theories of late capitalist development. The theories taken as reference are the Latin American Structuralism, which has its origin in the Economic Commission for Latin America (ECLAC), and classical Marxism, developped in the period immediately following the disappearance of Marx and Engels, between the late nineteenth century and the first decade of the twentieth century. The agrarian question is analyzed in each theory. And each theory is examined in its historical evolution. The concept of historical epoch is considered important for a fuller understanding of the landmarks in each view. Together they are object of a comparative analysis across themes that run through each approach. Among them, is highlighted the relationship between forms of property, social relations of production and technical progress. It also highlights the relationship between the agrarian question and the State as an expression of political and economic relations of class domination. The capitalist modernization is understood as economic trend, whose consolidation is subject to State initiative. The authors analyzed are Raúl Prebisch, Celso Furtado, Vladimir Lenin and Karl Kautsky. Method integrates political economy, social classes and the State. Comprises capitalist development as a contradictory historical process and includes discussion about the socialist mode of production
Subject: Nações Unidas. Comissão Econômica para a América Latina
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Economia agrícola
Socialismo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Arabe_CarlosHenriqueGoulart_D.pdf1.08 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.