Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280694
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Trajetorias intelectuais e o campo da economia solidaria no Brasil
Author: Lechat, Noelle Marie Paule
Advisor: Kofes, Suely, 1949-
Kofes, Maria Suely, 1949-
Abstract: Resumo: o objeto desta pesquisa é o processo de construção e legitimação de um novo campo de relações sociais e de sentido, identificado no Brasil sob a categoria de economia solidária ou alguma variante desta expressão. A pesquisa investiga como uma comunidade simbólica, no sentido que A. P. Cohen dá a este conceito, pode estruturar-se ao redor da economia solidária e qual o papel dos intelectuais no processo de sua formação. O conceito de campo, definido por Barnes como um conjunto de redes de relações sociais, de práticas e de idéias, é utilizado de preferência à noção de campo de Bourdieu por ele dar ênfase tanto à estrutura quanto ao significado. A pesquisa constrói seu objeto a partir da circulação de categorias, de pessoas, de práticas e de concepções focalizando mais especificamente a trajetória de vida e os escritos de três intelectuais paradigmáticos, Paul Singer, Marcos Arruda e Luiz Inácio Gaiger. Para a compreensão do tema foi realizada uma etnografia multilocalizada incluindo participação em eventos, entrevistas e análise de textos. As denominações desta economia continuam plurais; economia solidária, socioeconomia solidária e economia popular solidária, são alguns dos nomes que circulam e são analisados nesta tese juntamente com os valores e princípios que veiculam. A tese investiga de que forma intelectuais trouxeram para o campo da economia solidária a consciência de sua existência e, transcendendo a busca da solução para o desemprego e a miséria, apoiaram uma proposta de relações autogestionárias em substituição às relações de subordinação e exploração vigentes na sociedade capitalista, abriram as universidades para a discussão e reflexão dos percalços, desafios e possibilidades das formas alternativas de fazer economia, e foram ao encontro dos trabalhadores dos empreendimentos autogestionários e solidários por ocasião da pesquisa, da formação e da assessoria, mas trouxeram também suas divergências e disputas entre frações e organizações. A pesquisa identifica quatro fases de desenvolvimento da economia solidária, e verifica que, na fase atual, ela estaria se transformando em movimento social

Abstract: The object of this research is the process of construction and legitimation of a new field of social and meaning relations, identified in Brazil under the category of solidarity economy or some variant of this expression. The research investigates the way a symbolic community, in the sense A. P. Cohen adopts to this concept, can structuralize itself around solidarity economy and what is the intellectuals' role in the process ofits formation. The concept of field, defined by Barnes as a set of nets of social relations, of practices and ideas, is used as a preference to the notion of field by Bourdieu since he emphasizes both the structure and the meaning. The research constructs its object from the circulation of categories, people, practices and, conceptions focusing more specifically on life's trajectory and writings of three paradigmatic intellectuals, Paul Singer, Marcos Arruda and Luiz Inácio Gaiger. In order to understand the subject a multi-sited ethnography was carried inc1udingparticipation in events, interviews and texts analysis. The denominations of this economy continue to be plural; solidarity economy, solidarity socioeconomy and solidarity people's economy are some of the names that circulate and are analyzed in this thesis in addition to the values and principIes they propagate. The thesis investigates the way intellectuals had brought to solidarity economy field its existence conscience and, exceeding the search for unemployment and misery solution, had supported a proposal of self-conductible relations replacing the subordination and exploration relations effective in the capitalist society. They had opened the universities for debates and reflection about profits, challenges and possibilities of economy altemative forms, and had gone to the same direction as self-conductible and solidarity enterprises workers due to research, development and assessorship, but they had also brought their divergences and disputes between fractions and organizations. The research identifies four phases of solidarity economy development, and verifies that, in the current phase, it would be transforming itself into a social movement
Subject: Economia solidária
Intelectuais - Brasil
Movimentos sociais
Análise de trajetória
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LECHAT, Noelle Marie Paule. Trajetorias intelectuais e o campo da economia solidaria no Brasil. 2004. 393p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia, Letras e Ciencias Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/280694>. Acesso em: 3 ago. 2018.
Date Issue: 2004
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lechat_NoelleMariePaule_D.pdf46.95 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.