Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280645
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Refazendo familias : trajetorias familiares de homens recasados
Title Alternative: Rebuilding families : family patterns of remarriage men
Author: Marcondes, Glaucia dos Santos, 1974-
Advisor: Oliveira, Maria Coleta Ferreira Albino de, 1947-
Abstract: Resumo: Este trabalho se insere nos estudos sobre as transformações recentes na família, focalizando arranjos familiares constituídos a partir do recasamento de pessoas separadas ou divorciadas. Tem por objetivo principal apreender os aspectos da conjugalidade e da reprodução ¿ eventos, comportamentos e representações ¿ de homens que passaram pela experiência de ruptura conjugal e recasamento. A pesquisa explora elementos que permitam discutir de que forma a conjugalidade se articula às intenções e comportamentos reprodutivos masculinos. De maneira mais específica, busca apreender em que medida uma nova união conjugal e a existência de filhos de uniões anteriores exercem influência na intenção ou decisão masculina de ampliar a sua prole. Para explorar estas questões, a pesquisa envolveu duas etapas. Uma quantitativa, explorando os dados da amostra masculina da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde, realizada em 1996, e informações provenientes do Registro Civil sobre divórcios e recasamentos. Outra qualitativa, baseada em 20 entrevistas semi-estruturadas, realizadas com 10 homens recasados e suas respectivas companheiras atuais, de segmentos populares da cidade de Campinas, Estado de São Paulo, que permitiram explorar outros elementos e aprofundar o entendimento das questões propostas. Para o grupo de informantes da pesquisa uma nova união suscita a construção de um novo projeto familiar que no plano ideal levaria em conta apenas a relação do casal, desconsiderando qualquer interferência externa. Porém, como ¿o passado não se apaga¿, a existência de filhos de uniões anteriores e o tipo de contato que os homens estabelecem com os seus filhos - conviventes e não conviventes ¿ e enteados parece afetar as intenções do casal sobre a possibilidade de ampliar a nova família. A partir da análises das entrevistas e nas reflexões sobre a literatura e os dados quantitativos vemos que os homens que teriam maiores chances de encerrar sua carreira reprodutiva com uma prole maior do que desejavam seriam aqueles que; a) recasaram com mulheres que ainda não tinham filhos; b) os filhos dele não viviam com o casal; c) residiam com menos de dois filhos e/ou enteados. Os resistentes a ter mais de um filho no recasamento foram aqueles que; a) a parceira já tinha três filhos ou mais ou b) residiam com mais de dois filhos e enteados

Abstract: This work deals with the recent changes in family life, exploring the social contexts of families following remarriage of separated or divorced men. The aim of this research is to discuss how conjugality is articulated to male reproductive intentions and behavior. In a more specific way, the scope of this PhD thesis is to discuss and evaluate the extent to which a new conjugal union and the existence of children from previous unions influence male decision to have more kids. The research has developed along two stages. In the quantitative one, data from the 1996 DHS sample of the male population, and information from IBGE Vital Statistics on divorces and marriages. The second stage involved a qualitative field research, including 20 semi-structured interviews, conducted with 10 men and their current partner in Campinas, São Paulo (Brazil). For the group of informants ¿ males and females - a new union implies the building up of a family project that ideally takes into account only the relationship of the couple, disregarding any external interference. However - since the past doesn¿t disappear from the subjects¿ experience - the existence of children from previous unions and the kind of relationship men establish with their children - residents and non-residents ¿ seem to affect the intentions of having a child with the new partner. From the analysis of the interviews and the inspiration from the literature about remarriage and stepfamilies, we were able to show that remarried men who have greater chances to have more children were those who: a) have married with women who have not had children yet; b) who have children but these are not living with the new couple, c) those living with less than two children from the first marriage and/or stepchildren. Remarried men tending to reject having more than one child with the new partner are those who: a) the partner already has three or more children; or b) those living with more than two children from the first marriage and stepchildren
Subject: Casamento
Família
Masculinidade
Reprodução humana
Fertilidade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MARCONDES, Glaucia dos Santos. Refazendo familias: trajetorias familiares de homens recasados. 2008. 285 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/280645>. Acesso em: 10 ago. 2018.
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Marcondes_GlauciadosSantos_D.pdf2.27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.