Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280561
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Natureza e cultura nas ilustrações da Comissão Científica de Exploração, (1851-1861)
Title Alternative: Nature and culture through the Scientific Exploration Commision Illustrations, (1859-1861)
Author: Alves, Cláudio José, 1970-
Advisor: Marques Filho, Luiz Cesar, 1952-
Filho, Luiz Cesar Marques
Abstract: Resumo: Essa Tese refere-se à iconografia da Comissão Científica de Exploração enviada ao Ceará, em 1859 até 1861, por D. Pedro II. As aquarelas, os desenhos e as litografias da expedição foram produzidos a partir da atuação do pintor José dos Reis Carvalho, do poeta Gonçalves Dias e dos naturalistas Francisco Freire Alemão e Manoel Ferreira Lagos. Ao compararmos o trabalho de José dos Reis Carvalho para a Comissão Científica de Exploração com as influências estéticas de sua época, nele iremos perceber que, ao tratar da questão da seca, expressou elementos próprios da realidade local e da cultura brasileira, ali identificadas com o sertanejo e seu modo de vida na aridez da caatinga. Como um ilustrador científico, mas com um padrão estético próprio, deu às suas obras um caráter histórico envolto de questões sociais da época e representou o homem em conflito com uma paisagem que o hostilizava. Por meio de artigos e manuscritos sob as questões climáticas e culturais relacionadas ao Ceará, e pela bibliografia adquirida pela Comissão Científica de Exploração, delimitamos o espaço documental que justificou a produção iconográfica do pintor voltada para o tema das secas e para os costumes locais. O poeta Gonçalves Dias compôs um indianismo no qual se voltou a reconstituir a identidade nacional através das reminiscências culturais das antigas tribos Tupis e Tapuias. Permitiu o nascimento de uma etnografia de caráter científico baseada nas características linguísticas, tecnológicas e estéticas destes povos antigos e presentes nos grupos indígenas existentes no período. Os artefatos que ele recolheu no Amazonas, remeteu ao Museu Nacional do Rio de Janeiro e foram litografados pelo Imperial Instituto Artístico, expressam a importância que estes objetos assumiram como documentos iconográficos relacionados à História da Cultura Brasileira que esteve motivada por uma ideologia nativista. O botânico Francisco Freire Alemão e o zoólogo Manoel Ferreira Lagos, além de promoverem a identificação e a classificação de diversas espécies da biodiversidade cearense, dedicaram-se a produzir registros visuais para inaugurarem uma produção bibliográfica ilustrada no Brasil que ainda era incipiente. O interesse pela aplicação das técnicas acadêmicas do desenho Freire Alemão manifestou em seus singelos desenhos de vilas e plantas presentes na Biblioteca Nacional e outros que foram publicados na revista Guanabara. No entanto, sua maior e mais relevante produção iconográfica relacionada à botânica está na sua Flora Cearense, um manuscrito de valioso valor estético e histórico

Abstract: This thesis refers to the iconography of the Scientific Exploration Commission sent to Ceará, from 1859 until 1861, by D.Pedro II. The watercolors, drawings and lithographs of the expedition were produced in the work of the painter José Carvalho dos Reis, the poet Gonçalves Dias along with the naturalists Francisco Freire Alemão and Manoel Ferreira Lagos. Comparing the work of José dos Reis Carvalho with the aesthetic influences of his age, we will realize that, when addressing the issue of drought, he attempted to identify in Brazilian culture the proper elements of the local reality. As a scientific illustrator, but with a proper aesthetic standard, promoted in his works a historical character of social issues in his epoch and represented the Brazilian man conflict with the hostile landscape. Through articles and manuscripts on themes related to Ceará climate and culture, and literature acquired by the Scientific Exploration Commission, we delimited a documental research that was justified by the painter iconographical production turned into issue of drought and local culture. The poet Gonçalves Dias wrote an Indianism in which the identity of Brazilian people was reconstructed through the cultural remnants of Tupi and Tapuias ancient tribes. He allowed the birth of an ethnography scientific nature based on linguistic features, technology and aestheticism of these ancient people in the indigenous groups presented in his time. The artifacts he has collected in the Amazon were sent to the National Museum of Rio de Janeiro and they were lithographed by the Imperial Art Institute, which express the importance of these objects as iconographic documents related to the history of art and culture in Brazil. The botanist Francisco Freire Alemão and the zoologist Manoel Ferreira Lagos, beyond promoting the identification and classification of several biodiversity species in Ceará, they produced visual records to inaugurate an illustrated bibliographical production in Brazil, which was still incipient at that. The interest of Freire Alemão, in applying the academic techniques of drawing, was expressed in his single drawing of villages and plants present in the National Library and others that were published in Guanabara. However, his greatest and most relevant iconographic production related to botany is in his Flora of Ceará, a manuscript of valuable historical and aesthetic value
Subject: Comissão Científica de Exploração (Brasil)
Ilustrações cientificas
Ciencia - História - Séc. XIX
Arte e história
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alves_ClaudioJose_D.pdf15.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.