Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280479
Type: TESE
Title: Reconhecimento, redistribuição e as limitações da Teoria Crítica contemporânea
Title Alternative: Recognition, redistribution and the limits of contemporary Critical Theory
Author: Souza, Luiz Gustavo da Cunha de, 1985
Advisor: Silva, Josué Pereira da, 1951-
Abstract: Resumo: O presente trabalho tem como tema a discussão sobre reconhecimento, redistribuição e justiça na teoria social contemporânea. Para isto foi tomado como principal elemento de análise o debate entre a filósofa feminista estadunidense Nancy Fraser e o filósofo e sociólogo alemão Axel Honneth, que publicaram um livro em que discutiam qual seria a melhor forma de caracterizar o capitalismo contemporâneo. Na medida em que ambos autores reivindicam filiação à tradição de pesquisa conhecida como Teoria Crítica da sociedade, o parâmetro através do qual foi estudado seu debate foi a capacidade de suas respectivas contribuições para a crítica das relações sociais atualmente existentes, assim como naquela tradição fundada por Max Horkheimer. Da análise do debate conclui-se que entre a análise do capitalismo contemporâneo, a construção de um paradigma da justiça e o potencial de crítica deste paradigma, o modelo do reconhecimento defendido por Honneth possui maior alcance que o paradigma da participação defendido por Fraser. O paradigma do reconhecimento seria mais apto a apreender os motivos de sofrimento social e o potencial de críticas ao mundo atualmente existente, mas o paradigma da redistribuição apreenderia melhor as dinâmicas políticas por trás das lutas sociais. Ambos, no entanto, falham na compreensão da formação e reprodução de contextos de exclusão, o que levou, ao final do trabalho, a que se fizesse a tentativa de complementar o paradigma do reconhecimento com a formulação de uma categoria analítica, o desreconhecimento, capaz de analisar e explicitar estes processos e contextos

Abstract: The subject matter of this dissertation is the discussion about the concepts of recognition, redistribution and justice in contemporary social theory, particularly as it was framed by the debate between Nancy Fraser and Axel Honneth in their social, political and philosophical exchange. As far as both authors share the idea of renewing the tradition of critical social theory, it was exactly the critical potential of their respective models for the task of analysing present-day capitalism that was taken as a guideline for this study. From this study emerged the conclusion that the recognition paradigm advocated for Honneth is better suited to explain the suffering experience of subjects and, therefore, the critical motifs of an contemporary critical social theory. Nevertheless, it was also clear that the responses provided by Honneth do not suffice to fully accomplish an analysis of the political processes that lead to the formation of contexts of social life in which no recognition at all is at disposal of the subjects. Thus, as a contribution to the theories of recognition that aim to deal with issues of justice and injustice, it was developed an analytical category to deal with such processes and contextes of disrecognition (Aberkennung)
Subject: Reconhecimento (Filosofia)
Redistribuição (Filosofia)
Teoria crítica
Desreconhecimento (Sociologia)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Souza_LuizGustavodaCunhade_D.pdf1.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.