Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280461
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Eugenia : a ciencia do melhoramento das especificadades geneticas humanas
Title Alternative: Eugenics : the science of improvement of the human genetcis features
Author: Del Cont, Valdeir Donizete
Advisor: Santos, Jose Luiz dos
Abstract: Resumo: Esta tese tem como objetivo defender que nos Estados Unidos, em torno do termo eugenia, estabeleceram-se referenciais teóricos e práticas sociais a partir da concepção de que a eugenia tratava-se de uma legítima ciência da hereditariedade, no sentido de fazer estender para os seres humanos o que seria válido para ervilhas, milhos, porcos e cavalos, com o firme propósito do melhoramento das especificidades genéticas humanas. Proposta por Francis Galton como conseqüência lógica da aplicação da teoria da seleção natural darwiniana na constituição biológica humana, procuraremos demonstrar que a eugenia se estabeleceu como um campo de produção de saber científico em estreita sintonia com o desenvolvimento do debate sobre hereditariedade na passagem do século XIX para o XX, em um contexto pautado pelo avanço imperialista e por teorias raciológicas e discriminatórias que buscavam legitimar práticas sociais em função da melhora racial da espécie humana, a partir da eliminação das características consideradas eugenicamente inferiores. Para tanto, procurar-se-á relacionar os referenciais teóricos que deram sustentação epistêmica às práticas laboratoriais e sociais fundamentadas nos princípios eugênicos, bem como estruturar as práticas institucionais que possibilitaram a formação de um modelo de eugenia que descreveremos como modelo estadunidense, a partir do qual uma série de medidas foram implementadas visando à eliminação do que foi considerado o germeplasma defeituoso responsável pela degenerescência dos indivíduos e das condições sociais. Considerado até pouco tempo como um assunto superado, principalmente devido à sua associação com a ideologia nazista, a eugenia, por intermédio dos novos cenários abertos pelo avanço da ciência genômica, volta a ocupar não somente o imaginário social, como também, através de novas roupagens, parece estar presente em uma série de desdobramentos envolvendo as ciências genômicas, principalmente em suas versões biotecnológica, farmacogenômica e genética, o que torna relevante a reconsideração da formação da eugenia, seu declínio e transformação como campo de produção de conhecimento científico

Abstract: This thesis aims to defend that theoretical approaches and social practices from the conception that eugenics was a legitimate science of the hereditary succession were established about the word eugenics in the United States of America, in the sense of extending to the human beings what would be valid for peas, corns, pigs and horses, with the purpose of improving the human beings genetic nature. Proposed by Francis Galton as a logical consequence of the application of the Darwin¿s theory on natural selection in the human beings biological constitution, we will demonstrate that the eugenics established itself as a scientific knowledge production field in straight accordance with the development of the debate about hereditary succession in the passage from the nineteenth to twentieth centuries, within a context marked by the imperialist advance, by racial and discriminatory theories that searched to legitimize social practices in function of racial improvement of the human species, through the elimination of the characteristics considered lower eugenically. Therefore, we will relate the theoretical basis that had given epistemic sustenance to the laboratory and social practices established in the eugenics principles, as well as structuralizing the institutional practices that make possible the formation of a eugenics model that we will describe as an United States model, through which a series of measures had been implemented aiming the elimination of what was considered the defective germeplasma responsible for the individuals degeneration and for the social conditions. Considered until little time ago as an surpassed subject, mainly due to its association with the Nazi ideology, the eugenics, through of the new setting opened by the advance of genomic science, comes back not only to occupy the social imaginary, but also, through new version, seems to be present in a series of foldings involving genomics sciences, mainly in its biotechnological, farmacogenetic and genetic versions, that becomes relevant the reconsideration of the eugenics formation, its decline and transformation as a field of production of scientific knowledge
Subject: Eugenia
Melhoramento genético
Raça
Etnologia
Antropologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2007
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
DelCont_ValdeirDonizete_D.pdf3.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.