Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280210
Type: TESE
Title: A noção do belo em tomas de aquino
Author: Ivanov, Andrey
Advisor: Nascimento, Carlos Arthur Ribeiro do, 1935-
Abstract: Resumo: Este trabalho trata de explicitar a noção e a essência do belo com base nos textos de Tomás de Aquino. A abordagem se limita à compreensão de partes integrantes das duas definições do belo formuladas por Tomás e de noções conexas. Entretanto, os textos são muito fragmentados e não sistematizados, e as interpretações dos comentadores apresentam freqüentemente contradições. A hipótese do trabalho é a de que as duas definições do belo se implicam reciprocamente, e de modo paralelo e complementar a de que Tomás de Aquino, em seus textos, embora fragmentados, esboça uma teoria coerente acerca do belo. Inicialmente, fazemos a resenha das interpretações mais relevantes e, em seguida, o levantamento dos principais textos de Tomás. Há duas análises distintas nestes textos: uma do ponto de vista ontológico e outra do ponto de vista psicológico implicada na comparação entre o belo e o bem, que estabelecem respectivamente duas definições: a definição descritiva intrínseca e a definição descritiva do efeito. A primeira indica as propriedades inerentes ao belo, ao passo que a segunda exprime o prazer na apreensão. Na continuação, propomos a gênese da noção do belo, dividida em gênese conceitual e gênese empírica. A gênese conceitual consiste em uma demonstração pelas causas, pelo que é a priori na noção ou determinação do belo, e se limita à compreensão da definição intrínseca; a gênese empírica, da qual é fornecida apenas uma sinopse, consiste em uma demonstração pelos efeitos, pelo que é a posteriori, e se limita à compreensão da definição do efeito. Finalmente, fazemos a síntese dos resultados e a crítica às interpretações resenhadas no início. Os resultados principais confirmam a implicação mútua das duas definições e a coerência interna da teoria de Tomás. Os resultados secundários evidenciam que a definição intrínseca do belo comporta mais elementos do que aqueles mencionados pelos intérpretes, e que a potência ou faculdade cogitativa é fundamental para a apreensão do belo

Abstract: This work intends to explain the notion and essence of the beautiful based on writings of Thomas Aquinas. The approach is limited to the understanding of integrant parts in Thomas's two definitions of the beautiful and related notions. However, the writings are very fragmented and unsystematized, besides the interpretations of modern scholars are frequently contradictory. The tesis of our investigation is that the two definitions of the beautiful imply each other, and, in a secondary sense, that Thomas sketches a coherent theory of the beautiful. We report the most significant interpretations; next, we inventory Thomas's texts. There are two distinct analysis in those texts. One in an ontological perspective; the other in a psicological perspective implied in the connection between the beautiful and the good. They establish respectively two distinct definitions, namely, the intrinsic descriptive definition and the descriptive definition of the effect. The first denotes the inherent properties of the beautiful, while the second expresses the pleasure in apprehension. We attempt, therefore, to do the genesis of the notion of the beautiful, which is divided in conceptual genesis and empirical genesis. The conceptual genesis consists in a demonstration for the causes, and is restricted to the understanding of intrinsic definition. The empirical genesis consists in a demonstration for the effects, and is restricted to the understanding of definition of the effect. With respect to this last genesis we present only a synopsis. Finally, we synthesize our conclusions and criticize the interpretations reported at the beginning. The main results of our inquiry proves the mutual implication between the two definitions and the internal coherence of Thomas's theory. Our secondary results are that the intrinsic definition contains more elements than those mentioned by modern scholars, and that the cogitative power or faculty is fundamental for the aprehension of the beautiful
Subject: Tomás, de Aquino, Santo, 1225?-1274
Filosofia medieval
Estética
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ivanov_Andrey_D.pdf854.18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.