Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280202
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Comunicação e governança do risco = exemplos de comunidades expostas à contaminação por chumbo no Brasil e Uruguai
Title Alternative: Risk communication and governance : examples of communities exposed to lead contamination in Brazil and Uruguay
Author: Di Giulio, Gabriela Marques
Advisor: Figueiredo, Bernardino Ribeiro, 1946-
Figueiredo, Bernardino Ribeiro de, 1946-
Abstract: Resumo: Este trabalho tem o objetivo de contribuir para a fundamentação teórica na qual se apóiam a comunicação e governança do risco, por meio da análise de três casos de contaminação ambiental e humana por chumbo, enfocando a participação dos diferentes grupos sociais na construção social do risco, de modo a subsidiar a regulamentação de práticas institucionais que assegurem a participação pública no enfrentamento/gerenciamento de situações de risco para o ambiente e saúde pública. São analisadas as experiências de Santo Amaro da Purificação (BA), Bauru (SP) e La Teja (Montevidéu, Uruguai). Com este estudo busca-se identificar, compreender e analisar como o problema da contaminação por chumbo alcançou a opinião pública, foi percebido, comunicado e gerenciado nos três casos em foco. A partir da proposta de uma abordagem integrada para lidar com os riscos em situações de áreas contaminadas, entendendo o risco como inegavelmente real e como uma construção social, este trabalho se apóia na discussão sobre a abordagem da amplificação social do risco, comunicação do risco participativa e governança do risco. As hipóteses e os argumentos defendidos neste trabalho são testados e validados a partir de uma pesquisa documental, com acesso às notícias jornalísticas, e pesquisa empírica, com realização de entrevistas com grupos envolvidos nestas situações de risco: comunidade, autoridades/gestores, pesquisadores e jornalistas. Os resultados revelam as principais características dessas situações e as percepções do risco da contaminação, que vão do reconhecimento do perigo (daí decorrendo sentimentos e atitudes relacionadas ao medo e ao enfrentamento) à negação do problema. Os resultados evidenciam que a mídia tem papel relevante na forma como o risco é comunicado e percebido, mostrando, assim, que a perspectiva da amplificação social do risco se aplica nos casos estudados. Quanto à comunicação do risco, as experiências estudadas revelam que os esforços são motivados pela transferência de conhecimento e persuasão do público, embasados no modelo básico da comunicação e do déficit de conhecimento. O enfrentamento/gerenciamento do risco segue a abordagem técnico-científica, que prioriza o conhecimento técnico e legitima a autonomia dos cientistas, considerando pouco os interesses dos afetados. A análise dos resultados permite pensar que o enfrentamento/gerenciamento destas situações demanda ações intra e intersetoriais e abordagens interdisciplinares que incluam comunicação de risco participativa, articulação, cooperação e integração entre os grupos sociais envolvidos

Abstract: The study seeks to engage with contemporary debates on risk communication and governance. Drawing on empirical research in three communities exposed to lead, this work focuses on participation of different social groups in the social construction of risk. It also tries to offer recommendations to institutional practices, related to public participation in management of public health and environmental risk situations. In this work three cases are studied: Santo Amaro da Purificação (BA), Bauru (SP) and La Teja (Montevidéu, Uruguay). The research seeks to investigate/understand/analyze how the risk issue entered the public opinion, and how the risk was perceived, communicated and managed in those situations. We use an integrated approach to deal with risks in situations of contaminated areas, which understands the risk as real and a social construction. To support this, in this study we adopt the social amplification of risk, participative risk communication and risk governance approaches. The hypotheses and arguments are validated through documental research, with analysis of journalistic articles, and empirical research, including interviews with social groups (involving local people, authorities, researchers and journalists). The findings highlight the main characteristics of those situations as well the common risk perceptions of contamination, which include concerns about hazards, fear, attempts to deal with the risk and/or to deny the problem. The findings suggest that the media has aformative role in ways in which risk is communicated and perceived. This demonstrates that social amplification of risk approach can be used to help explain these case studies. Considering risk communication, the findings suggest that, in general, the efforts focus on information transmission and public persuasion, based on the basic model of communication and the knowledge deficit model. The findings also suggest that the strategies to deal with risk gravitate towards a risk management approach that considers only scientific knowledge as legitimate knowledge, and underestimates the potential input from the public. The analysis of results encourages thinking that the risk management requires actions among different sectors, as well as interdisciplinary approaches which include participative risk communication, articulation, cooperation and integration between the different social groups involved
Subject: Risco
Governança
Saúde pública
Chumbo - Aspectos ambientais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
DiGiulio_GabrielaMarques_D.pdf4.5 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.