Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280129
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Os grundrisse de 1857-8 como manifesto social
Title Alternative: Grundrisse of 1857-8 as a social manifesto!
Author: Sobral, Fabio Maia
Advisor: Benoit, Alcides Hector Rodriguez, 1951-
Abstract: Resumo: Apresentamos a obra Grundrisse de Marx, escrita em 1857-1858, como um ¿Manifesto Social¿ que expõe os pontos programáticos a serem implementados por uma sociedade que substituísse o modo de produção capitalista, o comunismo. Os Grundrisse seriam um programa elaborado por Marx para orientar a luta da classe operária como programa da revolução. Marx esperava que a crise financeira de 1857 se transformasse em crise mundial, o que poderia fazer com que estourasse uma revolução, assim como ocorrera em 1848. Os Grundrisse desempenhariam uma tarefa tríplice: crítica ao socialismo proudhonista, que buscava reformar o mercado para eliminar a exploração; análise dos fundamentos do sistema capitalista, de seus pilares de sustentação; proposição dos elementos constitutivos da sociedade comunista. Para realizar estas tarefas, Marx analisa ainda o funcionamento das sociedades anteriores ao domínio do capital. Apresentamos no primeiro capítulo as análises de Roman Rosdolsky e Antonio Negri sobre o papel desempenhado pelos Grundrisse. Rosdolsky defende a concepção de que esta obra é um caminho em direção a O Capital, algo que seria demonstrado pelos planos de Marx para a criação de sua obra. Negri compreende os Grundrisse como obra de antagonismo e combate ao capitalismo. Afirmamos que os Grundrisse são um programa para a revolução e que não está além ou aquém d¿O Capital, sendo apenas distinto na linguagem por estarem em épocas diferentes da luta revolucionária; aqueles teriam uma linguagem de manifesto social para o combate, já este seria a demonstração científica ¿ na concepção de nova ciência em Marx ¿ da crítica da economia política. Aqui, demonstramos ainda que Marx dedica atenção especial à luta contra os princípios oportunistas do proudhonismo, que buscavam manter a sociedade da mercadoria e do mercado. No segundo capítulo expomos o método dialético de Marx desenvolvido na ¿Introdução¿ de 1857, texto suprimido por Marx, mas que, afirmava ele, expunha as conclusões de sua ciência. No terceiro capítulo expomos os princípios das sociedades anteriores ao capitalismo, os ¿princípios do passado¿, os seus fundamentos, em um jogo dialético de positivo e negativo, entre o que deveria ser aproveitado pelo comunismo e o que deveria ser evitado. No quarto e quinto capítulos expomos os ¿princípios do presente¿, da sociedade dominada pelo capital, através das categorias dinheiro (quarto capítulo). Apresentamos nestes os fundamentos a serem extirpados pela luta da classe operária, os elementos que definem a especificidade da sociedade capitalista. Por fim, no quinto capítulo apresentamos os ¿princípios do futuro¿, o programa da revolução para a construção da sociedade comunista. Este é o ponto central de nosso trabalho: tentar provar que Marx busca dar orientações às lutas da classe operária para que ela possa erradicar a sociedade capitalista, e tal erradicação somente poderia ser efetivada com um programa correto e que destruísse os fundamentos sociais e econômicos da sociedade de mercado. Os Grundrisse, ao realizarem tal papel, se tornariam um manifesto à revolução, um novo manifesto comunista, um ¿manifesto social¿ por uma sociedade do futuro.

Abstract: We present the work of Marx intituled Grundrisse, written in 1857-1858, as a "Social Manifesto" which sets out the points of a programme to be implemented by a society to replace the capitalist mode of production, the communism. The Grundrisse would be a programme drawn up by Marx to guide the struggle of the working class as a program of the revolution. Marx hoped that the financial crisis of 1857 to become a world crisis, which could make it brings a revolution, as occurred in 1848. The Grundrisse would a triple task: criticism of proudhonist socialism, which sought to reform the market to eliminate the exploitation; analysis of the foundations of the capitalist system, its pillars of support; proposition of the constituent elements of communist society. To perform these tasks, Marx also examines the functioning of societies before domination of the capital. We present the analysis in the first chapter of Roman Rosdolsky and Antonio Negri on the role played by Grundrisse. Rosdolsky defends the idea that this work is a path towards The Capital, something that would be shown by the plans of Marx for the creation of his work. Negri comprises the Grundrisse as work of antagonism and anti-capitalism. We affirm that the Grundrisse is a program for the revolution and is not above or below The Capital, and only because they are distinct in language at different times of revolutionary struggle, and those would have a language of social manifesto for the fight, because this would be the scientific demonstration - in the design of new science in Marx - of criticism of political economy. Here, we demonstrate that Marx still devotes special attention to the fight against the principles of opportunistic proudhonism, who sought to keep the society's commodity and market. The second chapter expose the dialectic method of Marx developed at the "Introduction" of 1857, deleted text by Marx, but, he said, explained the foundations of their science. In the third chapter expose the principles of the societies prior to capitalism, the "principles of the past", their foundations, in a game dialectic of positive and negative, between what should be maintained by communism and what should be avoided. In the fourth and fifth chapters expose the "principles of the present", society dominated by capital, by category of money (the fourth chapter). We present these to be extirpated the reasons for the struggle of working class, the elements that define the specific nature of capitalist society. Finally, the fifth chapter presents the "principles of the future," the program of the revolution for the construction of communist society. This is the focus of our work: trying to prove that Marx seeks to give guidance to the struggles of the working class so that it can eradicate the capitalist society, and that eradication could only be effected with a correct program and that destroy the foundations of social and economic society of the market. The Grundrisse, in performing this role, would become a manifesto for revolution, a new communist manifesto a "social manifesto" by a society of the future.
Subject: Marx, Karl, 1818-1883
Proudhon, P.-J. (Pierre-Joseph), 1809-1865
Comunismo
Revolução
Mercado de trabalho
Capital (Economia)
Relações sociais
Dinheiro
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SOBRAL, Fabio Maia. Os grundrisse de 1857-8 como manifesto social. 2008. 156 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/280129>. Acesso em: 11 ago. 2018.
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Sobral_FabioMaia_D.pdf725.82 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.