Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/279868
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Charles Taylor : para uma etica do reconhecimento
Author: Araujo, Paulo Roberto Monteiro de
Advisor: Muller, Marcos Lutz, 1943-
Abstract: Resumo: É em tomo do problema da identidade que Charles Taylor desenvolve as suas concepções em relação ao problema das ações humanas. Para o presente trabalho, a pergunta de fundo que colocamos foi a de saber se o arcabouço argumentativo de Taylor, sustentado pelas teorias expressivistas, consegue manter conceitualmente a tese de que os agentes morais agem motivados não pela racionalidade autofundante do sujeito, mas sim pelos sentimentos significativos morais que os mesmos desejam realizar sob a forma de bem no espaço político. Deste modo, a nossa proposta de tese foi analisar até que ponto a teoria de Taylor fornece as bases para a construção de conceitos que dão abertura para a renovação das práticas políticas nas sociedades atuais, visando, assim, à realização da liberdade humana por meio das suas diversas formas de expressão. Sendo assim, o que fizemos, primeiramente, ao longo dos seis capítulos que compõem o trabalho, foi propor um modo de sistematizar o encadeamento dos pontos básicos da teoria de Taylor, como expressão, ação, avaliação, bem, self, espaço público e político, com o objetivo de analisar a construção ontológica da identidade do agente humano. A segunda preocupação ficou centrada no problema da relação entre identidade e os posicionamentos dos agentes no espaço público. Por último, a nossa intenção foi mostrar que a teoria da política do reconhecimento de Taylor resguarda a liberdade expressiva dos indivíduos sem comprometer ao mesmo tempo as formas universais da vida pública

Abstract: Charles Taylor develops his conceptions about the problem of human actions around the identity problem. For the present work, the basic question made was to know if the argumentative framework of Taylor, sustained by the expressivity theories, can support conceptually the thesis that the moral agents act driven not by the subjects' selfrationality, but by the significative moral feelings that they wish to carry through under the form of good in the political space. This way, our thesis proposal was to analyze to what extent Taylor's theories supply the basis for the construction of concepts which provide an opening for the renovation of the political practices in current societies, aiming, in this way, at the accomplishment of human freedom by the means of its diverse forms of expression. Thus, what we did in the first place, throughout the six chapters which com pose the work, was to propose a way to systemize the chaining of the basic points of Taylor's theory, such as expression, action, evaluation, good, self, and political and public space, with the objective of analyzing the ontological construction of the identity of the human agent. The second concem focused on the problem of relationship between identity and the positionings of the agents in the public space. Finally, our intention was to show that Taylor's theory of recognition politics protects the expressive freedom of the individuais without compromising at the same time the universal forms of the public life
Subject: Taylor, Charles, 1931-
Identidade
Expressão
Modernidade
Ética
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Araujo_PauloRobertoMonteirode_D.pdf10.32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.