Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/279747
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Urbanização e saúde da população : o caso da dengue em Caraguatatuba (SP)
Title Alternative: Urbanization and population health : the case of dengue in Caraguatatuba (SP)
Author: Johansen, Igor Cavallini, 1988-
Advisor: Carmo, Roberto Luiz do, 1966-
Abstract: Resumo: OBJETIVO ¿ Buscou-se compreender neste estudo as possíveis inter-relações entre, por um lado, a distribuição dos serviços de saneamento ambiental que caracterizam a urbanização (água, esgoto e resíduos sólidos) e as características sociodemográficas da população residente e, por outro, a dispersão espacial da dengue no nível intramunicipal. Utilizou-se como objeto de estudos o município de Caraguatatuba, no litoral norte do estado de São Paulo, Brasil, no ano de 2013. MÉTODOS ¿ Foram aplicadas as seguintes metodologias: i) distribuição dos dados do universo do Censo Demográfico de 2010 (IBGE) em uma grade regular; ii) análise de cluster; iii) aplicação do Índice de Moran; iv) pesquisa de campo e v) realização de uma Regressão Binomial Negativa Inflacionada de Zeros (ZINB). RESULTADOS ¿ A análise de cluster apontou a existência da relação entre baixa cobertura de saneamento ambiental e alta taxa de incidência de dengue para 10% das sub-áreas analisadas neste estudo. A regressão, por sua vez, mostrou que, entre os fatores de risco, o fato de se estar a 300 metros de proximidade de um ponto estratégico (ferros velhos, borracharias, depósitos de materiais recicláveis, etc.) aumenta em 67% a taxa de incidência de dengue. Além disso, o aumento de 1% da proporção de domicílios com renda per capita até 3 salários mínimos faz aumentar em 71 vezes a taxa de incidência de dengue, enquanto o acréscimo em 1% da proporção de pessoas não brancas contribui para o incremento de mais de 4 vezes nessa taxa. Por outro lado, enquanto fator de proteção, constata-se que o aumento de 1% na proporção de domicílios não próprios, com destaque para os domicílios alugados, reduz em 92% a taxa de incidência de cada sub-área de estudos. Verifica-se, assim, que o fator mais fortemente associado à taxa de incidência de dengue foi proporção de domicílios com renda per capita até 3 salários mínimos. CONCLUSÃO ¿ Além da questão do saneamento, foi possível observar ao longo desta dissertação o papel das características sociodemográficas dos grupos populacionais no interior do município de Caraguatatuba que estão associadas com espalhamento e a intensidade da doença no território. Concluiu-se que a dengue possui um conjunto múltiplo de fatores relacionados com a incidência de epidemias e que apresenta um condicionamento social, ao passo que esta doença tem maior chance de atingir grupos populacionais com características específicas, notadamente aqueles em piores condições socioeconômicas

Abstract: GOAL ¿ This study aimed to understand the possible inter-relationships between, on the one hand, the distribution of environmental sanitation services that features urbanization (water, sewer and solid waste) and the socio-demographic characteristics of the resident population and, on the other hand, the spatial dispersion of dengue within the city level. It was used as the object of study Caraguatatuba city, located on the north coast of the São Paulo state, Brazil, in 2013. METHODS ¿ We applied the following methodologies: i) distribution of the data provided by the 2010 Demographic Census (IBGE) in a regular grid; ii) cluster analysis; iii) application of the Local Moran¿s Index; iv) field research and v) implementation of a Zero-Inflated Negative Binomial Regression (ZINB). RESULTS ¿ Cluster analysis indicated the existence of a relationship between low coverage of environmental sanitation and high incidence rate of dengue fever for 10% of the sub-areas analyzed in this study. The regression, in turn, showed that among the risk factors, the fact of being in an area of 300 meters near a strategic point (junkyards, tire stores, warehouses recyclable materials, etc.) increases by 67 % incidence rate of dengue fever. Moreover , the 1% increase in the proportion of households with per capita income up to 3 minimum wages increases by 71 times the incidence rate of dengue, while the increment of 1% in the proportion of non-white persons contributes to the increase of more than 4 times that rate. Furthermore, as a protective factor, the 1% increase in the proportion of not owned households, highlighting the rented houses, reduces by 92% the incidence rate of each intra urban study area. Therefore, we verified that the factor most strongly associated with the incidence rate of dengue was the proportion of households with per capita income up to 3 minimum wages. CONCLUSION ¿ In addition to the problem of sanitation, it was observed throughout this study the role played by socio-demographic characteristics of the population groups within the city of Caraguatatuba conditioning the spread and intensity of the disease in the territory. It was concluded that dengue has a multiple set of factors related to the incidence of epidemics and is socially conditioned, whereas this disease is more likely to reach population groups with specific characteristics, notably those with low socioeconomic status
Subject: Saneamento
Dengue
População
Saúde pública
Urbanização
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Johansen_IgorCavallini_M.pdf4.53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.