Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/279711
Type: TESE
Title: Naturezas fabricadas : uma análise dos sentidos de natureza relacionados à categoria produto orgânico no contexto brasileiro contemporâneo
Title Alternative: Manufactoring nature
Author: Moreira, Camila Midori, 1984-
Advisor: Farage, Nadia, 1959-
Abstract: Resumo: A presente dissertação faz uma análise dos sentidos de natureza que se confrontam na construção da categoria produto orgânico no contexto brasileiro contemporâneo. Entre as décadas de vinte e trinta, em meio aos debates sobre alternativas agrícolas no contexto euro-americano e japonês, nascem propostas de práticas agrícolas que, posteriormente, constituiriam o conceito de produção orgânica no cenário intelectual. Tal conceito foi introduzido no Brasil na década de setenta, inicialmente por pequenos circuitos de produção e consumo alternativos e, no decorrer dos anos, passou a ganhar espaço até ser, atualmente, apropriado pela agroindústria, em consequência da expansão de um mercado de produtos naturais e saudáveis. Este processo, em que o mercado se apropria de práticas da produção orgânica, não ocorre sem disputas. A pesquisa pretende focalizar, precisamente, as disputas classificatórias em torno das quais se constitui a definição de produto orgânico no Brasil hoje, rastreando os diferentes sentidos a eles atribuídos no campo de suas definições legais e no histórico da formação da produção orgânica nacional e internacional. Ainda no escopo do presente trabalho, apresento uma etnografia de um circuito "alternativo" de produção e comercialização destes produtos onde efetuei a pesquisa de campo: a Rede Ecovida de Agroecologia, uma das maiores organizações de produção e comercialização de orgânicos do país, a fim de depreender os atores, organizações e as práticas sociais envolvidas na construção destes produtos

Abstract: This dissertation analyses the confronting meanings of nature in building an "organic product" category on the current Brazilian context. In the 1920¿s ¿ in the midst of debates about agricultural alternatives in America, Europe and Japan ¿ proposals for agricultural practices were born that later formed the current concept of organic production in the intellectual sphere. This concept was introduced in Brazil in the seventies, initially in small and alternative circuits of production and consumption, and over the years, it went on to gain space to be currently appropriated by the agro-industry as a result of the expansion of the health food market. This process, in which the market appropriates practices from organic agriculture is not without dispute. The aim of this research is to focus on the classificatory disputes over what constitutes the definition of organic produce in Brazil today, tracing the different actors and social practices involved in a circuit of these goods. There are a variety of circuits which the organic products pass. In this paper, I present an ethnography of an "alternative network" circuit where I did the field research: The "Rede Ecovida de Agroecologia" (Ecovida Agroecology Network), one of Brazil¿s biggest organizations dealing with production and commercialization of organic products, in order to infer social actors, organizations and meanings that emerge in the context of these products
Subject: Natureza
Cultura
Ecologia agrícola
Agricultura orgânica
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Moreira_CamilaMidori_M.pdf2.71 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.