Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/279665
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Os Espelhos da América : simbolização identitária, nos séculos XIX e XX, baseada em A Tempestade, de William Shakespeare
Title Alternative: Mirrors for America : identity simbolization, in XIXth and XXth centuries, based on The Tempest, by William Shakespeare
Author: Turatti, Ricardo Amarante, 1989
Advisor: Karnal, Leandro, 1963-
Abstract: Resumo: A pesquisa pretende estudar parte do processo de constituição identitária da América, principalmente no que se refere à identificação do continente com uma obra produzida em um contexto europeu. A obra em questão é a peça A Tempestade, de William Shakespeare. Enquanto a peça foi escrita na Inglaterra do século XVII, suas ressignificações ligadas à América datam do final do século XIX e início do XX, e demonstram uma constante renovação das metáforas contidas na obra original. Tendo como eixo principal a leitura realizada sobre as personagens Ariel e Calibã, as interpretações da peça representam a adoção de modelos para o continente americano, obedecendo a uma dinâmica de intercâmbio América - Europa. Os modelos acabam servindo para a formação de utopias, projetos políticos e para a construção de uma identidade americana, assim como apresentam indícios para o estabelecimento de outra construção: a de termos generalizantes como América Latina, Iberoamerica e Anglo-América. Busca-se, portanto, por meio da leitura da peça e de suas interpretações, realizar uma análise histórica sobre a formação de um discurso identitário e cultural para os países americanos

Abstract: The research intends to study part of the process of identity constitution in America, with the primary focus in the identification of the continent with work produced in a european context. The work in question is the play The Tempest, by William Shakespeare. The play was written in XVIIth century England, but its re-significations linked to America date from late XIXth and early XXth, demonstrating a constante renovation of the metaphors contained in the original work. The interpretations of the play center on the caracthers Ariel and Caliban, representing the adotion of models for the american continent, following a exchange dynamic between America and Europe. The models are used for the formation of utopias, political projects and for the constrution of an american identity, presenting indications for the establishment of another constrution: the formation of generalizing terms as Latin America, Ibero America and Anglo America. The intention is, therefore, by reading the play and its interpretations, realize a historical analysis about the formation of an identity and cultural discourse for the american countries
Subject: Shakespeare, William, 1564-1616. A tempestade
Identidade cultural - América Latina
America - História - Séc. XIX
America - História - Séc. XX
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Turatti_RicardoAmarante_M.pdf1.31 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.