Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/279627
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Entre manuais e truques : uma etnografia das redes do trabalho sexual entre travestis em Belo Horizonte
Title Alternative: Between manuals and truques : an etnography of the sex work networks among travestis in Belo Horizonte
Author: Sander, Vanessa Serra e Meira, 1989-
Advisor: Debert, Guita Grin, 1948-
Abstract: Resumo: Nessa dissertação, parto de uma análise do processo de patologização das travestilidades: da elaboração das categorias nosológicas da psiquiatria, que enquadram o trânsito de gênero sob a alcunha dos transtornos mentais, baseando-se em noções binárias e normativas sobre corpos e gêneros. A partir de uma etnografia realizada entre travestis que se prostituem em Belo Horizonte, procurei observar as fronteiras entre o discurso psiquiátrico e as noções nativas de corpo, gênero, saúde e doença. Nesse fluxo ambíguo e muitas vezes contraditório entre a nosografia psiquiátrica e as classificações e conhecimentos das próprias travestis ¿ entre os manuais e os truques ¿ percebi que a convivência cotidiana me oferecia a possibilidade de ir além dos aspectos pragmáticos dos sistemas classificatórios médicos (e sua difusa e nem sempre óbvia mistura com a vida concreta). Por isso, fui levada da análise das taxonomias psiquiátricas para a observação das classificações nativas: as categorias acionadas pelas próprias travestis de maneira a singularizar suas subjetividades e trajetórias. A experiência em campo revelou as nomeações e relações entre travestis tops, tias, novinhas, patricinhas, bandidas, europeias e travecões, mostrando como categorias referentes a gênero, geração, classe e corpo operam contextual e relacionalmente em suas vidas, e como desnudam muito das hierarquias e disputas em torno da legitimidade em declarar-se travesti. A análise das dinâmicas distintivas e os conflitos que envolvem atentaram-me para a circulação de narrativas concorrentes e conflitantes de travestis de diferentes gerações; e para como a linguagem para falar das diferenças naquele contexto é especialmente articulada em termos de gênero, corpo e idade. Dessa forma, pude observar os tensionamentos e afetos envolvidos nas relações entre travestis veteranas e novatas, em especial entre aquelas que estabelecem relações entre cafetina e agenciada, ou entre mãe e filha, revelando as configurações complexas presentes tanto no cotidiano do trabalho sexual quanto no convívio doméstico. Percebi que, apesar dos desacordos, rixas, enfrentamentos, e mesmo situações de exploração, o suporte social e suas redes se configuram quase como um elemento característico do laço social e da solidariedade intergeracional entre travestis

Abstract: In this work, i start with an analysis of the process of pathologization of the transgender experiencies: the making of the nosological categories of psychiatry that frame gender transition as mental disorders, based on binary and normative notions of bodies and genders. Through an etnography made with travestis, transgender prostitutes in Belo Horizonte, I sought to observe the boudaries between psychiatric discourse and the native notions of body, gender, health and disease. In this ambiguous and often contradictory flow between psychiatric terminology and their own knowledges and classifications ¿ between manuals and truques ¿ I realized that the daily contact offered me the possibility to go beyond the pragmatic aspects of medical classification systems (and its diffuse and not always obvious mix with life). So I was taken from the analysis of psychiatric taxonomies to observe the native classifications: categories used by the very travestis in order to singularize their subjectivities and trajectories. The analysis of the diferential dynamics and the conflicts involved in it, attempted me for the circulation of competing and conflicting narratives of travestis from different generations; and how the language to speak of the differences in that context is especially articulated in terms of class, gender, age and body. That way, I could observe the tensions and emotions involved in relations between veterans and newcomers travestis, mainly among those that establish relations between pimp and client, or between mother and daughter, revealing the complex settings in daily life of sex work and domestic living. I realized that despite the disagreements, quarrels, confrontations, and even instances of exploitation, social support and their networks are established almost as a feature of social ties and intergenerational solidarity between travestis
Subject: Travestis
Prostituição - Belo Horizonte (MG)
Gênero
Antropologia
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Sander_VanessaSerraeMeira_M.pdf838.26 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.