Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/279358
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.identifier(Broch.)pt_BR
dc.descriptionOrientador: Rubem Murilo Leão Regopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanaspt_BR
dc.format.extent145p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.typeDISSERTAÇÃOpt_BR
dc.titleOs guardiões do tempo sobrevivem a cidade veloz : trabalho informal e saude : dimensões da exclusão socialpt_BR
dc.contributor.authorCerqueira, Monique Borbapt_BR
dc.contributor.advisorRego, Rubem Murilo Leão, 1943-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Sociologiapt_BR
dc.subjectTrabalhopt_BR
dc.subjectSetor informal (Economia) - São Paulo (Estado)pt_BR
dc.subjectSaúdept_BR
dc.description.abstractResumo: Esta pesquisa procura mostrar as dimensões da exclusão social e sua relação com as esferas do trabalho informal e da saúde, a partir de um estudo etnográfico realizado no centro da cidade de São Paulo com "plaqueiros" e "homens-sanduíche", trabalhadores idosos, altamente precarizados e pertencentes à "baixa informalidade" - extrato que reúne as ocupações menos qualificadas na economia informal. A dura realidade enfrentada por este grupo de trabalhadores remete à fragilidade do modelo de proteção social brasileiro e ao conseqüente agravamento da pobreza e desigualdade no Brasil. É neste contexto que as transformações ocorridas nas últimas décadas no mundo do trabalho, evidenciadas através da profunda crise de empregabilidade, vão produzir impactos dramáticos na qualidade de vida e sociabilidade das pessoas. Nesse sentido, as relações entre trabalho e saúde sofrem mutações cujo principal agravante é o fato de que no universo informal o indivíduo será destituído de qualquer direito ou garantia trabalhista. Entre plaqueiros e homens-sanduíche, somadas às difíceis condições de vida, o tipo de trabalho praticado nas ruas vai interferir no modo de pensar e cuidar da própria saúde, produzindo uma recusa no reconhecimento do próprio sofrimento e o adiamento recorrente da busca de serviços de saúde. Isto porque o adoecimento pode significar o desemprego - risco que pode fazer o trabalhador transitar de uma condição de pobreza para misériapt
dc.description.abstractAbstract: This research attempts to show the dimensions of social exclusion and its relationship with informal work and health, based on an ethnographic study developted in downtown São Paulo city with the "Plaque-Man" and "Sandwich-Man". These men are very poor old workers who belong to the "low informality" which groups all kinds of little qualified job of the informal economy. The difficult reality faced up to by this group of workers reveals a fragility of the brazilian's social protection model and the consequent intensification of poverty and inequality in Brazil. Inside this context, the work market's transformations ocurred during the past decates, showed up by a hard employment crisis, will produce dramatic impacts on people's life quality and sociability. In this sense, the relationship between work and health suffers a distortion and the major problem is that once in the informal universe all worker's labour rights and guarantees will be removed. Among the "Plaque-Man" and "Sandwich-Man", in addition to poor life conditions, the kind of work performed on the streets will interfere in the way they care about their health leading them to refuse their own suffering and postpone the search for health assistence, ignoring the fact that the illness is able to stop their work and this is a risk that could make the worker pass to a wretched conditionen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2000pt_BR
dc.identifier.citationCERQUEIRA, Monique Borba. Os guardiões do tempo sobrevivem a cidade veloz: trabalho informal e saude : dimensões da exclusão social. 2000. 145p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/279358>. Acesso em: 27 jul. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelMestradopt_BR
dc.description.degreenameMestre em Sociologiapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameCarvalheiro, José da Rochapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameSposati, Aldaizapt_BR
dc.date.defense2000-12-22T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-07-27T23:13:40Z-
dc.date.accessioned2018-07-27T23:13:40Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-07-27T23:13:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Cerqueira_MoniqueBorba_M.pdf: 11179659 bytes, checksum: 3760d82fc0bc0dd9b75bec0f14e79630 (MD5) Previous issue date: 2000en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/279358-
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cerqueira_MoniqueBorba_M.pdf10.92 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.