Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/278707
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Cristianismo e decadence
Author: Weinfortner, Almir Jose
Advisor: Marques, José Oscar de Almeida, 1949-
Abstract: Resumo: o propósito básico deste estudo é procurar compreender a vontade débil a partir da relação conceitual entre a décadence e o Cristianismo. Para trilhar tal caminho, é imprescindível que sigamos as pegadas de Nietzsche, desenvolvendo uma crítica à religião, mais especificamente ao Cristianismo. O estudo tem início com a discussão acerca do fenômeno da crença religiosa, buscando o seu significado e fundamento. Um dos alicerces básicos deste primeiro momento é a atenção dedicada à estruturação do conceito de fé, tal como aparece em O Anticristo. Desenvolvida esta questão, num segundo momento procuramos compreender a vontade débil a partir do Cristianismo - segundo Nietzsche, melhor representante desse tipo de vontade. Alicerçamos este estudo na configuração do Cristianismo como um "mau inimigo", nos conceitos de "corrupção da vontade" e "compaixão" - elementos conceituais de importância considerável na caracterização do Cristianismo desenvolvida por Nietzsche. Esta discussão encaminha para o desenvolvimento do capítulo que trata do conceito de décadence. O estudo tem início com a apresentação do que Nietzsche considera sua "experiência pessoal com a décadence", da qual ele se considera um "mestre". Na seqüência do capítulo, aprofundamos a discussão do conceito de décadence, apresentando a influência que Nietzsche teve da leitura da obra Essais de psychologie contemporaine, de Paul Bourget, a partir das críticas que faz à Richard Wagner, em O Caso Wagner. Talvez seja nessas críticas que se pode perceber de uma forma melhor sistematizada as características do processo de décadence. Processo este que encontra na vontade asceta o seu melhor representante e no Cristianismo a sua melhor sustentação. Feitas discussões conceituais básicas, no final do capítulo procuramos mostrar, nas pegadas de Nietzsche, o Cristianismo como "religião da décadence". Por fim, no quarto e último capítulo, buscamos perceber os fundamentos da afirmação de que o Cristianismo é o principal represente da décadence, a partir de sua origem e caracterização histórica. Para tanto, seguimos o percurso conceitual desenvolvido por Nietzsche em O Anticristo, passando pela história de Israel, a interpretação do tipo psicológico de Jesus e sua desfiguração histórica, cujo principal responsável foi o apóstolo Paulo. Uma das principais preocupações da filosofia de Nietzsche foi a denúncia de um tipo de vontade que se quer forte negando os fundamentos da própria força, na afinnação de valores que enfraquecem o tipo homem.E aqui nos deparamos com o Cristianismo, como a religião responsável pela universalização desses valores. Desenvolvendo o percurso teórico apresentado neste estudo, procuramos compreender alguns dos traços da indignação filosófica nietzscheana

Abstract: The basic purpose of this research is to try to comprehend the weak wish from the conceptual relation between décadence and the Christianity. To thresh such way, it is essential to follow Nietzsche's footprints, developing a criticism to the religion, more specifically to the Christianity. The study has beginning with the discussion conceming the religious belief phenomenon, seeking your meaning and foundation. One of the basic foundations of this first moment is the dedicated attention to the faith concept structuring, just as it appears on The Antichrist. Developed this matter, in a second moment we try to comprehend the weak wish from Cristianity - according to Nietzsche, the best representative of this kind of wish. We base this study on the Christianity configuration as a "bad enemy", in the "wish corruption" concepts" and "compassion" - conceptual elements with considerable importance in Christianity's characterization developed by Nietzsche. This discussion forwardfor the chapter development that care for décadence concept. The study has beginning with the presentation that Nietzsche considers his "personal experience with décadence", in which he considers himself as a "master". In the chapter sequence, deepen décadence concept discussion, introducing the influence that Nietzsche had of the work reading Essais de psychologie contemporaine, of Paul Bourget, from his criticisms to Richard Wagner, in The Case of Wagner. Perhaps is in these criticisms that is possible to realize in a better systematized form the characteristics of décadence process. Process that finds in the weak wish your best representative and in the Christianity its best support. Done basic conceptual discussions, at the end of the chapter we try to show, in the footprints of Nietzsche, the Christianity as a "décadence religion". Finally, in the fourth and last chapter, we seek to realize the affinnation of the foundations that the Christianity is the principal representative of décadence, from its origin and historica1 characterization. For so much, we follow the conceptual route developed by Nietzsche in The Antichrist, passing through Israel's history, the interpretation of Jesus's psychological type and his historical disfigurement, which principal responsible was the apostle Paulo. One of the principal philosophy preoccupations of Nietzsche was the accusation of a kind ofwish that is wanted strongly denying the foundations ofthe force, in the values affinnation that weaken the man. And here we come across to the Christianity, as the responsible religion for universalization of these values. Developing the introduced theoretical route in this study, we try to comprehend some of the philosophical indignation nietzscheanna traces
Subject: Nietzsche, Friedrich Wilhelm, 1844-1900
Cristianismo - Filosofia
Fé e razão
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Weinfortner_AlmirJose_M.pdf31.32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.