Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/277513
Type: TESE
Title: Desenvolvimento e produção das lentes dos telescópios do Observatório Auger
Title Alternative: Development and production of Auger Observatory telescope lenses
Author: Sato, Ricardo
Advisor: Escobar, Carlos Ourivio, 1948-
Abstract: Resumo: Desde antes de sua descoberta, o estudo dos raios cósmicos e de seus efeitos tem mobilizado intensamente teóricos e experimentais. Hoje, um dos grandes desafios é a explicação da existência dos raios cósmicos de altíssimas energias, que chegam a ultrapassar 1020 eV ~ 16 J. Com o intuito de investigar a faixa mais energética do espectro, em particular energias superiores a 1019 eV, onde o fluxo é da ordem de 1 evento por quilômetro quadrado por ano, encontra-se em construção, mas já em operação, o Observatório Pierre Auger, a ser constituído por duas grandes redes de detectores que cobrirão 3.000 km2 cada uma, o que equivale a praticamente duas vezes a área da cidade de São Paulo (1.523, 986 km2, segundo dados do IBGE). Em cada sítio, serão adotadas duas técnicas independentes e complementares de detecção dos chuveiros atmosféricos extensos: observação direta das partículas que chegam ao solo e registro da luz de fluorescência produzida pela passagem da cascata. Os detectores de fluorescência consistem de telescópios de Schmidt, com uma lente corretora em sua abertura. O presente trabalho mostra os estudos desenvolvidos desde a concepção da lente até o seu desempenho nos telescópios, envolvendo a definição do perfil, a investigação das possíveis vantagens de seu uso, a escolha do material, o método de produção e os testes ópticos para a avaliação da qualidade. O uso da lente possibilitou o aumento da área de coleta de luz em praticamente duas vezes, sem deteriorar a resolução óptica do telescópio, o que permite fazer estimativas melhores dos parâmetros relevantes do chuveiro, como a energia e a profundidade em que ocorre o máximo do chuveiro

Abstract: Since before its discovery, the study of cosmic rays and its effect has deeply stimulated theorists and experimentalists. Today, one of the great challenge is a explanation of the existence of the ultra high energy cosmic rays, that overcome energies of 1020 eV ~ 16 J. With the goal to investigate the most energetic part of the spectrum, in particular energies above 1019 eV, where the flux is about 1 event per square kilometer per year, the Pierre Auger Observatory is under operation and construction. It will be composed by two large groups of detectors covering 3,000 km2 each one, what is equivalent twice São Paulo city area (1.523,986 kmM2, according to IBGE data). In each site, two independent and complementary detection techniques of extensive air showers will be used: direct observation of the particles which reach the ground and the measurement of the fluorescence light produced by the cascade. The fluorescence detectors consist of Schmidt telescopes with a corrector lens at its aperture. The present work shows the studies developed from the lens conception to its performance in the telescopes, involving the definition of the profile, investigation of its possible advantages, material choice, production method and the optical tests to evaluate quality. Using the lens, it is possible to double the effective light collection area, without deteriorate the telescope optical resolution. It enables a better determination of important shower parameters like the energy and shower maximum
Subject: Raios cósmicos
Detectores
Fluorescência
Lentes
Telescópios
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IFGW - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Sato_Ricardo_D.pdf12.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.