Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/27616
Type: Artigo de periódico
Title: Modernidade/pós-modernidade: tensões e repercussões na produção de conhecimento em educação
Title Alternative: Modernity/postmodernity: tensions and repercussions in the production of knowledge in education
Author: Gallo, Sílvio
Abstract: The article discusses the repercussions that the debate around the overcoming of modernity and the supposed coming of postmodernity has brought to education as a field of knowledge, and more particularly to the research in this field. A critical discussion is made of the thesis that we live in postmodernity, placing emphasis on this statement in the sphere of social thinking, especially for understanding that such expression does not have the strength and intensity of a philosophical concept, resulting devoid of meaning. It is stressed that of the first uses of that expression in the field of philosophy, by Lyotard, was as an adjective, and not as a noun, which is significantly different. Moving beyond the debate about the end of modernity or otherwise, the notion of hypermodernity proposed by Lipovetsky is adopted as a way of characterizing the contemporary world and trying to understand its implications. Notwithstanding that, the author recognizes the important contributions of the thesis that affirms postmodernity, especially in its epistemological and political aspects, in so far as it represents a shift of the focus of analysis. The text characterizes the current debate as the tension between two images of the thought that are not at all new, but that have gained special attention in contemporaneity, defending that we must accept this tension in what it brings in terms of a creative possibility, without paralyzing the thought.
Discutem-se nesse artigo as repercussões que o debate em torno de uma superação da modernidade e a suposta instauração de uma pós-modernidade traz para a Educação como campo de conhecimento, mais especialmente para a pesquisa nesse campo. Discute-se criticamente a tese de que viveríamos na pós-modernidade, dando ênfase a essa afirmação no âmbito do pensamento social, principalmente por compreender-se que essa expressão não tem a força e a intensidade de um conceito filosófico, acabando vazia de sentido. Ressalta-se que um de seus primeiros usos no campo da filosofia, por Lyotard, deu-se como um adjetivo e não como um substantivo, o que faz significativa diferença. Para além do debate sobre o fim ou não da modernidade, opta-se pela noção de hipermodernidade, proposta por Lipovetsky, como forma de caracterização do mundo contemporâneo, buscando compreender suas implicações. Por outro lado, o autor reconhece as importantes contribuições da tese que afirma a pós-modernidade, principalmente em seus aspectos epistemológicos e políticos, na medida em que desloca o foco de análise. Caracteriza o presente debate como a tensão entre duas imagens do pensamento que não são absolutamente novas, mas que ganham especial destaque na contemporaneidade, defendendo que devemos tomar essa tensão naquilo que ela apresenta de possibilidade criativa, sem paralisar o pensamento.
Subject: Modernidade
Pós-modernidade
Educação
Conceito
Modernity
Postmodernity
Education
Concept
Editor: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1517-97022006000300009
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022006000300009
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022006000300009
Date Issue: 1-Dec-2006
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1517-97022006000300009.pdf89.63 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.