Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/275490
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Atividade fisica, um paradoxo para a saude : estudo a partir de universitários recem-ingressos ao Curso de Medicina
Author: Conte, Marcelo
Advisor: Gonçalves, Aguinaldo, 1949-
Abstract: Resumo: Atualmente a relação SaúdeJ Atividade Física tem se revelado uma das dimensões mais controversas do conhecimento humano. Neste contexto, são destacados os efeitos benéficos e prejudiciais do exercício fisico, como em situações de doenças cardiovasculares, durante a gestação e a terceira idade e, ainda, nas ocorrências de lesões desportivas. A partir dessas pontuações desdobra-se outra discussão mais específica: a referente aos hábitos pessoais de indivíduos fisicamente ativos e inativos. Com efeito, esta vem se expressando swpreendentemente, pois esportistas ou jovens ativos apresentam comportamento tanto paradoxal: se por um lado, praticam atividade fisica regular (fato este reconhecido como atitude favorável à manutenção de vida saudável), por outro se expõem mais do que os sedentários a condutas de risco à saúde. Procurando melhor entendimento à questão, os objetivos gerais da presente Dissertação consistem em: explorar as relações entre nível de atividade fisica, tabagismo e etilismo em universitários e, ainda, investigar variáveis da aptidão fisica e morbidade referida dessas pessoas. Por meio de estudo transversal seriado, coletaram-se de 290 pessoas, do sexo masculino e feminino, calouros dos cursos de Medicina, matriculados na Universidade Estadual de Campinas, os dados de interesse, visando, através de.anamnese dirigida, conhecer informações a respeito dos níveis de atividade fisica, hábitos pessoais de tabagismo e consumo de álcool; e pelos testes de capacidade aeróbia e muscular, as distribuições das variáveis de aptidão fisica. Os registros complementares sobre morbidade referida foram obtidos através de anamnese e semiologia clínica de rastreamento empregadas dirigidamente pela respectiva área técnica especializada. Para classificar o nível de atividade fisica adotou-se o critério adaptado de Caspersen & Merritt (1995): i) nível 1: Fisicamente Inativo (sem tempo definido dedicado a atividade fisica); ii) nível 2: Ativo Irregular (atividade por menos que 3 vezes semanais e/ou com tempo inferior a 20 minutos por sessão) e iü) nível 3: Ativo Regular (3 vezes ou mais por semana, com tempo igual ou superior a 20 minutos por sessão). O plano analítico compreendeu Teste Exato de Fisher para estudar a associação do etilismo e tabagismo com o nível de atividade fisica, e ainda foram ajustados os modelos logístico, linear e de Poisson aos dados disponíveis. O Modelo Logístico foi ajustado para etilismo, tabagismo e índice de massa corporal, considerando como variáveis independentes o nível de atividade fisica, sexo e idade, o Modelo Linear para consumo máximo de oxigênio e força dos membros inferiores, sendo aplicado o teste F (análise de variância) para testar o efeito das variáveis independentes, bem como o Teste de Tukey para comparar as respectivas médias. O Modelo de Poisson para verificar o efeito da resistência muscular localizada abdominal e força/resistência muscular dos membros superiores, segundo nível de atividade fisica, sexo e idade. Comparações entre proporções foram processadas pela estatística qui-quadrado, segundo programa informatizado corrente e interpretadas ao nível de 5% de significância. Os resultados foram expressos sob a forma de apresentação tabular e gráfica, de acordo com o preconizado pelas normas vigentes, obteve-se que, em relação ao etilismo, tanto os indivíduos sedentários quanto ativos irregulares diferem dos ativos regulares; em outras palavras, os alunos com menores níveis de atividade fisica consomem menos bebidas alcóolicas do que os mais ativos, entretanto sexo e idade não influenciaram esse aspecto. No que se refere ao tabagismo, apenas idade mostrou diferença estatística, pois o consumo diário de cigarros é maior entre os alunos mais jovens. O índice de massa corporal não se relacionou com o nível de atividade fisica, porém os escores do sexo masculino foram mais elevados que dos feminino e os dos calouros jovens superiores aos dos calouros mais velhos. De acordo com o esperado, os índices de aptidão fisica dos ativos foram superiores aos dos sedentários. Especificamente, quanto ao inquérito de morbidade referida, observou-se que o uso atual de medicamentos, entre o sexo feminino foi maior comparado ao masculino
Subject: Exercícios físicos
Saúde
Educação física
Ensino superior
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2000
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Conte_Marcelo_M.pdf1.78 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.