Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/275163
Type: TESE
Title: Comparação das respostas autonomicas e cardiorrespiratorias de homens e mulheres de meia-idade antes e apos treinamento fisico aerobio
Title Alternative: Comparison of autonomic and cardiorespiratory responses of middle-age men and women before and after aerobic physical trainnig
Author: Leite, Sabrina Toffoli
Advisor: Chacon-Mikahil, Mara Patrícia Traína, 1965-
Abstract: Resumo: Este trabalho objetivou comparar as adaptações autonômicas e cardiorrespiratórias em resposta a um programa de 12 semanas de treinamento físico aeróbio (TFA) em homens e mulheres de meia idade com hábitos de vida não ativos. Compuseram a amostra sete homens (GH), com média de idade de 44,6 ??2,1 anos, e sete mulheres (GM), com 51,7 ??4,8 anos, sendo que todas faziam terapia de reposição hormonal. Todos os voluntários foram submetidos ao treinamento físico aeróbio (caminhadas e trotes em pista, com intensidade entre 70-85% da freqüência cardíaca (FC) máxima. O treino foi composto por três sessões semanais, com a duração aproximada de 40-50 min cada sessão. Para a avaliação dos componentes autonômicos foram aplicados os protocolos de Manobra Postural Passiva (Tilt) e Eletrocardiografia Dinâmica de 24 horas (Holter), no qual foram selecionados trechos estáveis, tanto na vigília quanto no sono. Foram utilizados para a análise no domínio do tempo o desvio padrão das médias dos intervalos entre as ondas R do eletrocardiograma (iRR), a raiz quadrada da média dos quadrados dos iRR e a porcentagem de iRR com duração menor que 50ms. Já para o domínio da freqüência, por meio da aplicação da transformada rápida de Fourier, foram analisadas as faixas de baixa (LF) e alta (HF) freqüências, também em unidades normalizadas, além da potência total. Na avaliação das variáveis cardiorrespiratórias foi realizado um protocolo de esforço contínuo em cicloergômetro com incrementos crescentes de potência até a exaustão, com registro da freqüência cardíaca e análise direta de gases expirados. Os resultados mostraram que na avaliação do Holter não foram observados efeitos do treinamento nos indicadores simpático e parassimpáticos, e que o GM apresentou valores de HF ligeiramente maiores e LF menores em comparação ao GH, tanto em vigília quanto em sono, nas condições sedentário e treinado. Já no Tilt, foi possível detectar um aumento na média dos iRR após o treinamento, redução na pressão arterial sistólica de repouso e na FC máxima. Com relação à capacidade cardiorrespiratória, o GM apresentou resultados inferiores ao GH nas duas condições estudadas. Pode se concluir, portanto, que realmente as mulheres de meia idade apresentam diferenças cardiovasculares importantes quando comparadas aos homens, e que o TFA foi capaz de aprimorar a capacidade cardiorrespiratória, os valores de pressão arterial e de FC de ambos os grupos. Já com relação ao controle autonômico, na mensuração pelo Holter, não foram encontradas modificações após o treinamento físico proposto, e pela análise do protocolo de Tilt foi possível observar redução dos iRR e modificação nos valores de pressão arterial e freqüência cardíaca instantânea, em ambos os grupos. Demais modificações podem não ter ocorrido em virtude da duração total do treinamento

Abstract:The aim of this research was to compare the autonomic and cardiorespiratory adaptations in response to a 12 weeks aerobic physical training program with middle age men and women with inactive habits of life. The sample was composed by seven men (GH), with mean age of 44.6 ± 2.1 years old, and seven women (GM) with 51,7 4.8 years old, all of them with hormone replacement therapy. All volunteers participated of a aerobic physical training (walks and runnings, with intensity between 70-85% of max HR. The training was composed by three sessions a week, with with the approximate duration of 40-50 minutes each session. For the assessment of autonomic components were applied the Tilt Test and 24 hours Dynamic Eletrocardiografy (Holter), which were selected stable excerpts during the vigil and the sleep. It was used for the Time Domain analysis the standard averages between R waves of the electrocardiogram (iRR), the square root of the mean square of the iRR and the percentage of iRR lasting less than 50ms. For the Frequency Domain analysis it was used the low and high frequencies, also in the normalized units, as well the total power by the Fast Fourier Transforming. To evaluate the cardiorespiratory variables it was performed a cycle ergometer protocol with increasing increments of power until the exhaustion, with the registration of heart rate and analysis of expired gases. The results showed that in the Holter evaluation no training effects were observed in sympathetic and parassimpathetic indicators, and the GM presented a higher HF and lower LF than the GH, as vigil as sleep, both sedentary and trained conditions. In the Tilt Test, it was possible to detect an increase in the average of iRR after training, reduction in systolic blood pressure at rest and maximum heart rate. About the cardiorespiratory capacity, the GM always showed shorter resuts than GH. It can be concluded that the middle age women really have important cardiovascular diferences in comparison to men, and that the TFA was able to improve the cardiorespiratory capacity, the values of PA and HR of both groups. In the autonomic control analysys, by dynamic ECG measurement, it was not found significant changes afte the physical training and by Tilt protocol analysys it was observed reduction of iRR and changes of the blood pressure and instantly heart rate values, in both groups. Other changes may not have occurred perhaps because of the insuficient duration of the training, to achieve such gains
Subject: Treinamento aeróbio
Sistema nervoso autônomo
Homens
Mulheres
Meia-idade
Sistema cardiovascular
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Leite_SabrinaToffoli_M.pdf731.4 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.