Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/275124
Type: TESE
Title: Respostas agudas da variabilidade da frequência cardíaca após sesão de exercício de força com restrição de fluxo sanguíneo = Acute responses of heart rate variabiblity afer blood flow restriction resistance exercise
Title Alternative: Acute responses of heart rate variabiblity afer blood flow restriction resistance exercise
Author: Souza, Luciana Cristina de, 1986-
Advisor: Chacon-Mikahil, Mara Patrícia Traína, 1965-
Mikahil, Mara Patrícia Traína Chacon
Abstract: Resumo: A redução da Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC) está associada com o alto risco de eventos cardiovasculares, e também ao processo de envelhecimento e ao grau de sedentarismo. A prática regular de exercícios físicos, destacadamente os aeróbios, reflete em um aumento da VFC, decorrente da reduzida atividade simpática quase sempre acompanhada do aumento da atividade parassimpática sobre o coração, tanto em condições de repouso, como após sessão de treinamento. A prescrição do treinamento de força no envelhecimento tem sido prescrito por gerar ganhos de força e hipertrofia diminuindo o risco de lesões e quedas. Nesse sentido, o exercício resistido (RE) associado com uma restrição do fluxo sanguíneo (RE-BFR) tem sido utilizado por proporcionar ganhos de força ou hipertrofia muscular similar ao treinamento tradicional, fazendo uso de intensidades reduzidas de treinamento. Entretanto, pouco se sabe sobre as respostas autonômicas cardiovasculares agudas associadas a este tipo de treinamento. Objetivo: Desta forma, o presente estudo se propôs a comparar as respostas agudas da VFC após sessões de RE tradicional e RE-BFR, utilizando um ou dois exercícios em membros inferiores. Métodos: Quinze homens (47,6±5,28 anos, 76,81±10,95 kg, 1,74±0,08m), saudáveis e não ativos participaram desse estudo. Os voluntários foram submetidos a quatro sessões randomizadas de treinamento, compostas pelos seguintes exercícios: Leg Press de alta intensidade (Leg-HI) (80% 1RM), Leg Press de baixa intensidade com restrição parcial do fluxo sanguíneo (Leg-BFR) (20% 1RM), Extensão do joelho e Flexão de joelho de alta intensidade (EF-HI) (80% 1RM) e Extensão do joelho e Flexão de joelhos de baixa intensidade com restrição parcial do fluxo sanguíneo (EF-BFR) (20% 1RM). Os dados de VFC foram coletados nos momentos pré durante 20min, e imediatamente após a sessão de treinamento durante 60min, na posição supina. A coleta foi feita utilizando monitor Polar® s810 e os dados foram analisados a partir do software Kubios HVR Analysis 1.1. Foi utilizada uma análise da curva de crescimento para expressar o comportamento das variáveis ao longo do período de recuperação, bem como a comparação entre as diferentes sessões de exercício. Foi utilizado o software SAS 9.2. Resultados: A análise da curva de crescimento identificou aumento no índice LFnu para o grupo Leg-HI comparado ao Leg-BFR(P = 0,0033) e EF-BFR(P = 0,0062). O grupo Leg-HI também mostrou maior redução de HFnu comparado ao Leg-BFR (P = 0,0033) e EF-BFR(P = 0,0062). Além disso, houve uma tendência para maior LF/HF para EF-HI comparado ao Leg-BFR(P = 0,0758). Houve efeito de tempo (P=0,0001; P=0,0001; P=0,0067) e efeito de grupo (P=0,001; P=0,0169; P=0,0001) para os índices iRR, SDNN e RMSSD, respectivamente. Entretanto, não houve efeito grupo x tempo para essas variáveis. Conclusões: Os resultados mostraram aumento da modulação simpática e diminuição na modulação parassimpática para Leg-HI quando comparado com ambos os protocolos de RE-BFR após a sessão de exercício. Esses resultados podem ser importantes especialmente para pessoas envelhecendo, visto que o RE-BFR pode ser um método interessante, pois somados aos benefícios neuromusculares já reportados, apresenta menor stress autonômico comparado ao RE de alta intensidade

Abstract: Reduced Heart Rate Variability (HRV) is associated with high risk of cardiovascular events, and also to the aging process and the degree of inactivity. The regular practice of physical exercise, the aerobic prominently, reflects an increase in HRV, due to reduced sympathetic activity almost always accompanied by an increase in parasympathetic activity on the heart, both at rest, and after the exercise session. The prescription of strength training in aging has been prescribed for generating gains in strength and hypertrophy decreasing the risk of injury and falls. Accordingly, the resistance exercise (RE) associated with a restriction of blood flow (RE-BFR) has been used for providing strength gains and muscle hypertrophy similar to traditional training with lower intensity training. However, studies about the acute cardiovascular autonomic responses associated with this type of training are scarce. Objective: Thus, the present study purposed to compare the acute responses of HRV after sessions of traditional RE and RE-BFR, using one or two exercises for lower limbs. Methods: Fifteen men (47.6 ± 5.28 years, 76.81 ± 10.95 kg, 1.74 ± 0.08m), healthy and non-active participated in this study. The volunteers were randomly assigned to four sessions of training, consist of the following exercises: Leg Press high intensity (Leg-HI) (80% 1RM), Leg Press low intensity with partial blood flow restriction (Leg-BFR) (20% 1RM), knee extension and knee flexion high intensity (EF-HI) (80% 1RM) and knee extension and knee flexion low intensity with partial restriction of blood flow (EF-BFR) (20% 1RM). HRV data were collected in pre session during 20min and immediately after session during 60min in the supine position. The collection was made using Polar ® S810 monitor and data were analyzed using the software Kubios HVR Analysis 1.1. Random coefficient growth curve analysis allowed comparison between slopes to express the behavior of variables over the period of recovery, as well as the comparison between different exercise sessions. We used SAS 9.2 software. Results: The analysis of the growth curve identified an increase in LFnu index to Leg-HI compared to Leg-BFR (P = 0.0033) and EF-BFR (P = 0.0062). The Leg-HI group also showed greater reduction in HFnu compared to Leg-BFR (P = 0.0033) and EF-BFR (P = 0.0062). In addition there was a tendency for higher LF/HF compared to EF-HI-Leg BFR (P = 0.0758). There was a time effect (P = 0.0001, P = 0.0001, P = 0.0067) and group effect (P = 0.001, P = 0.0169, P = 0.0001) to iRR, SDNN and RMSSD indices, respectively. However, no significant group vs time effect for these variables. Conclusions: The results showed increased sympathetic modulation and reduced parasympathetic modulation for Leg-HI when compared with both protocols RE-BFR after the exercise session. These results are especially important for aging people, since RE-BFR may be an interesting method because in addition to neuromuscular benefits reported, presented lower autonomic stress compared to RE high intensity
Subject: Batimento cardiaco
Treinamento de força
Fluxo sanguíneo
Language: Multilíngua
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Souza_LucianaCristinade_M.pdf3.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.