Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/275099
Type: TESE
Title: Escala de autoaceitação para pessoas com cegueira congênita ou precoce = desenvolvimento e investigação psicométrica = Self-acceptance acale for people with congenital or early blindness : development and psychometric analysis
Title Alternative: Self-acceptance acale for people with congenital or early blindness : development and psychometric analysis
Author: Morgado, Fabiane Frota da Rocha, 1980-
Advisor: Tavares, Maria da Consolação Gomes Cunha Fernandes, 1953-
Abstract: Resumo: A autoaceitação é a aceitação de si mesmo da maneira que se é por meio do reconhecimento das próprias características positivas e negativas e da valorização daquelas características consideradas positivas. Esse constructo é considerado um mecanismo psicológico central para o quadro de imagem corporal positiva, portanto, um importante elemento para o desenvolvimento integrado da personalidade. Embora sua importância, há uma lacuna no conhecimento atual a respeito da autoaceitação de pessoas com cegueira congênita ou precoce, a qual pode estar relacionada a uma observada escassez de instrumentos válidos e precisos para investigar essa questão. O objetivo desta pesquisa foi ampliar as possibilidades de avaliar a autoaceitação em pessoas com cegueira congênita ou precoce, por meio da criação e investigação das qualidades psicométricas de uma escala específica para essa finalidade, denominada "Escala de Autoaceitação para pessoas com cegueira congênita ou precoce" (EAC). Três estudos compuseram esta pesquisa. No estudo 1, foram gerados 33 itens iniciais para a EAC, dispostos em quatro fatores distintos - "gostar do corpo", "cuidar do corpo", "proteger-se de estigmas sociais" e "sentir-se capaz". Para essa finalidade, foram utilizadas informações provindas da literatura especializada e de dois grupos focais realizados com 11 adultos com cegueira congênita ou precoce. No estudo 2, nove peritos e 22 sujeitos com cegueira congênita ou precoce avaliaram o conteúdo da EAC. Como resultado, sete itens foram excluídos, um item foi incluído e 22 itens foram reformulados, o que determinou indícios de validade de conteúdo da nova escala. No estudo 3, as qualidades psicométricas da EAC foram avaliadas. A amostra foi composta por 318 sujeitos com cegueira congênita ou precoce. Utilizando a análise fatorial confirmatória como a principal estratégia para a análise dos dados, a versão final da escala foi composta de 18 itens, distribuídos em três fatores - "aceitação corporal", "proteção de estigmas sociais" e "sentimentos e crenças de capacidade" - com adequados parâmetros de validade convergente, discriminante e confiabilidade. Esperamos que a EAC possibilitasse o desenvolvimento de pesquisas futuras que investiguem a autoaceitação em pessoas que não enxergam desde idades precoces, contribuindo tanto para ampliação consistente do conhecimento nesta área, quanto para inclusão expressiva desse grupo nos estudos da área da imagem corporal

Abstract: Self-acceptance is the acceptance of oneself, as the person is, through the recognition of its own positive and negative characteristics and the valorization of those characteristics considered as positive. This construct is considered as a central psychological characteristic for the positive body image, and therefore, an important element for the integrate personality development. Although its importance, there is a theoretical lack of knowledge about the self-acceptance of persons with congenital or early blindness, which could be related with scarcity of psychometric sound scales to investigate this issue. The aim of this research was amplify the possibilities of self-acceptance evaluation in persons with congenital or early blindness, with the development and psychometric analysis of a specific scale, called "Self-acceptance Scale for people with congenital or early blindness" (SAS). Three studies were made in this research to achieve our aims. In study 1, 33 initial items were generated for SAS, organized in four theoretical distinct factors - "body appreciation", "body care", "and self-protection from social stigmas", "feeling oneself capable". Item generation was based in specialized theoretical information form literature review and information collected from two focus groups, realized with 11 adults with congenital or early blindness. In study 2, nine experts and 22 participants with congenital or early blindness evaluated the content of SAS. The resulted point for the exclusion of 7 items, an inclusion of an additional item, and the review and reformulation of 22 items, which determined the content validity of SAS. In study 3, the psychometric parameters of SAS were evaluated. The samples were composed by 318 participants with congenital or early blindness. Confirmatory factor analyses were used as main statistic method for data analysis. The scale final version was composed by 18 items, distributed in 3 factors - "body acceptance", "self-protection from social stigmas", "felling and believing in oneself capacities", showing adequate evidences of concurrent and discriminant validity and internal reliability. We hope that SAS could possibility o development of future researches focused in investigate self-acceptance in persons that are not able to see since early ages, contributing both for the consistent growth of the knowledge in this area and the consistent inclusion of this group in body image research
Subject: Imagem corporal
Deficiência visual
Escalas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Morgado_FabianeFrotadaRocha_D.pdf3.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.